segunda-feira, 30 de junho de 2008

O empate foi derrota

Após vencer o jogo de ida por 1 x 0 no Abadião, a equipe do Ascoop/Capital poderia até perder pelo mesmo placar que estaria classificada para a final por ter feito melhor campanha na primeira fase. Mesmo assim, as favoritas partiram para cima e abusaram do direito de perder gols.

O lance de maior perigo aconteceu no início do jogo, aos cinco minutos do primeiro tempo, Maira chutou da entrada da área e a bola bateu na trave. Depois da chance desperdiçada, Dani ainda teve duas chances de marcar, mas não tece competência. Com um desnível técnico visível, a equipe do Apollo 4 apostava nos contra-ataques, sem perigo. E o placar final ficou mesmo no 0 x 0, resultado que classificou a Ascoop/Capital.


O outro time, o Cresspom - time que representou o DF na 1ª Copa do Brasil de Futebol Feminino no fim do ano passado - também não desapontou. Depois de vencer o primeiro jogo por 2 x 0, fora de casa, a equipe da Polícia Civil goleou a Católica por 4 x 0, na tarde deste domingo, e também garantiu a vaga na final.


Resta agora ao Apollo a disputa pelo 3º lugar contra o time do LBJ...

Fonte: Esporte Candango

domingo, 29 de junho de 2008

Dois centros numa Ceilândia

Comerciantes da CNN 02 de Ceilândia pedem socorro. O comércio da quadra localizada no centro da cidade - ao lado da estação do Metrô - sofre com a falta de infra-estrutura. Mesmo com a boa localização, há mais de 20 anos os comerciantes pedem a construção de um estacionamento no local. E aí está o problema: eles nunca foram atendidos.

Os lojistas reclamam que a falta estacionamento e a poeira do local reflete diretamente na movimentação do comércio. Mas é a parte lateral do comércio, que dá acesso para a estação do Central Metrô, a mais prejudicada, pois não há entrada para os carros, muito menos estacionamento. Os comerciantes dizem que esperavam que a falta de infra-estrutura no local fosse melhorar após a inauguração da estação do metrô. Mas, segundo eles, o problema piorou. Antes, no local, existia um mato e os clientes estacionavam os carros e não faziam tanta poeira. Hoje no lugar do "matinho", há apenas poeira, muita poeira. Com o metrô, o estacionamento improvisado foi retirado e o novo estacionamento construído, para usuários do Metrô, não atende o comércio local pela falta de acesso.

Mas não só esses comerciantes sofrem com a falta de infra-estrutura. Na parte de frente do comércio, área virada para a avenida central da cidade, também não há asfalto. O único estacionamento com calçada foi construído pela proprietária do prédio. Em outro prédio, sem estacionamento, fica agências do Banco de Brasília (BRB) e da Caixa Econômica Federal. Os clientes têm de acabar estacionando na poeira, que vira lama quando chove.

As pessoas que esperam ônibus na parada que fica em frente ao comércio também sofrem com a falta de infra-estrutura. A poeira é tanta que os comerciantes chegam a ter prejuízos. Vendedores, donos de óticas, de bares, de lojas de artigos de tapeçaria, de clinica médica, de consultório odontológico, clamam pela construção de um estacionamento com asfalto no local.

Além de ter de molhar duas vezes ao dia o estacionamento em frente à loja em que trabalha, os vendedores de uma loja dizem que não há como contar os prejuízos que a loja acarreta com o problema da poeira. Os artigos vendidos no local ficam constantemente sujos e os clientes pedem desconto na mercadoria por ela estar com aparência ruim.

O gerente de uma clínica médica, Elvis Feitosa, disse que aproximadamente 20 anos reivindica à administração da cidade um estacionamento no local. Com o problema, a clínica teve que passar por algumas mudanças. Os três andares do prédio teve que ser colocado vidros para evitar que a poeira entrasse. Para a mudança, a clínica teve que investir aproximadamente R$ 15 mil. Ele conta que já procurou a administração da cidade por várias vezes para resolver o problema, mas a administrador diz que não tem uma previsão para resolver o problema. "Sofremos há mais de 20 anos com o mesmo problema. Não temos a quem recorrer", desabafa.

Procurado, o administrador da cidade, Adauri Gomes, disse por meio da assessoria de imprensa que já está ciente da situação e que um projeto para asfaltar a área já foi encaminhado para a Novacap. De acordo com a assessoria, a administração ainda aguarda uma resposta do órgão.


Fonte: Tribuna do Brasil

Perigo

A erosão é tão grande que assusta. São mais de 200 metros de comprimento. Em alguns pontos o buraco tem cerca de 15 metros de largura. A profundidade também impressiona: do local mais profundo é possível ver uma nascente.

A rachadura é um perigo. Um poste está quase sendo engolido. Em alguns pontos o buraco avança pelo subsolo e deixa apenas uma fina camada por cima. Se alguém pisar, a terra pode desabar.

Segundo os moradores, na semana passada um menino de 6 anos caiu dentro do buraco e foi preciso acionar o Corpo de Bombeiros. “O perigo está muito grande. O filho de uma amiga minha caiu aí na semana passada. O garoto fraturou a clavícula e ralou o braço”, conta a cabeleireira Andréia Silva.

Há cinco anos a erosão cresce ao lado da Quadra 11 do Condomínio Privê, em Ceilândia. Quem mora na rua está preocupado. “Na próxima chuva vai o resto”, comenta a dona-de-casa Maria Abadia Prado. “Está crescendo justamente do lado das casas. A nossa preocupação é com a chuva. Se chover de novo vai só abrindo”, lembra Edna Maria de Souza. “Uma criança já caiu e nós estamos preocupados com os nossos filhos. Precisamos de uma providência urgente”, pede a dona-de-casa Dileide Rodrigues.

A Defesa Civil acompanha o problema. O subsecretário disse que os técnicos já fizeram um mapeamento da área e informaram ao governo da necessidade de fazer uma obra de contenção. Há quatro placas alertando para que as pessoas se afastem. Só que o problema se agrava, porque os moradores estão jogando lixo na área.

“As placas já foram colocadas, mas a população não está atendendo. Nós já encontramos lixo, pedaços de pau, jornal. Enfim, uma série de coisas que dá indícios e vestígios de que continuam jogando entulho no local”, alerta o subsecretario da Defesa Civil, Luiz Carlos Ribeiro da Silva.

“Já fizemos uma barreira de contenção para que a erosão não aumente. Atualmente ela está sob controle e não há risco de desabamento. A Novacap já fez um protocolo de intenções, junto com o Ibram e com o Ibama, para a concessão de uma licença para recuperar a área”, acrescentou o administrador de Ceilândia, Adauri Gomes.

Pelo mapeamento da Defesa Civil, existem 200 áreas de risco em todo o Distrito Federal. A população pode ajudar não jogando lixo em qualquer lugar.



Assista ao vídeo:
CorreioWeb/Tv Brasília

Fonte: Rede Globo e Jornal Local de 28/06/08

sábado, 28 de junho de 2008

Cidadenia



Fui criada em Ceilândia, a maior cidade do Distrito Federal. Sempre me impressionei com a quantidade enorme de lixo que se joga nas ruas da cidade.Também impressiona como lá as faixas de pedestre quase não são respeitadas. O capim que cresce na Ceilândia não se compara com a grama que se apara em outras lugares, como o Lago Sul ou a Esplanada dos Ministérios. No caso de Ceilândia, o gramado do vizinho é mais verde sim!

Sempre me perguntei o porquê de os ceilandenses não cuidarem bem de sua cidade como os demais brasilienses. Falta de educação? A culpa é do governo?

Bem, hoje, depois de tanta indagação, acho que posso me dar uma resposta razoável: o problema é falta de auto-estima. O mesmo problema de que sofrem tantos cidadãos brasileiros.

Fica fácil entender isso se fizermos uma analogia desses cidadãos com uma criança tratada com descaso pela mãe desde sempre, e que o pai ela nem sabe quem é. Todos sempre a rejeitaram por causa disso, e ela nunca exigiu nada além disso, por não acreditar mesmo que fosse merecedora de qualquer atenção por parte de alguma pessoa. Daí, um dia, mesmo sem auto-estima, essa criança se torna um adulto batalhador, e por causa de seu esforço, consegue um bom emprego e agora tem dinheiro pra ajudar sua mãe a ter uma vida melhor… Como num passe de mágica, aparecem amigos que antes o ignoravam, sua mãe o trata com um carinho que antes nem ela sabia que existia. E a auto-estima deste novo adulto vai melhorar constantemente agora que se sente amado e observado.

Bom, o mesmo tem acontecido com Ceilândia, criada na década de 70 pra ser uma Centro de Erradicação de Invasões (CEI), funcionou muito bem pra esvaziar o planalto central. Milhares de nordestinos se deslocaram dos acampamentos de obras da capital pra fundar esta imensa cidade, e nela trabalharam duro por décadas e construíram uma economia (inclusive exportadora) que hoje faz a diferença no Distrito Federal.

Desde que este fator foi divulgado, como num passe de mágica, Ceilândia tem grandes investidores. São faculdades, hipermercados, um grande hospital particular, o maior SESC de Brasília, inaugurado há alguns meses, uma recente aquisição de área para construção pela MB engenharia (uma das maiores construtoras de Brasília) e outra por uma grande faculdade de Brasília, que até então só atuava no Plano Piloto. Ah, sem contar o Sambódromo que foi transferido pra lá e todos os anos recepciona o Carnaval de Brasília, atraindo foliões de diversas cidades.

Tudo isso deve contribuir para a auto-estima de nós ceilandenses, com certeza. Porém, os entulhos permanecem nas entrequadras. Recém lançada pelo governo verde, a operação Cidade Limpa promete acabar com os entulhos das entrequadras em quinze dias. Confesso que como ceilandense, mesmo que distante, fico muito feliz com estas iniciativas, sonho o melhor pra esta cidade, mas ainda penso que pra curar totalmente nossa auto-estima, vamos precisar de um pouco mais de cidadania, que o governo pode proporcionar através de campanhas que incentivem os cuidados com “nossa casa”. Afinal, isso é dar atenção e carinho ao povo que o escolheu nas urnas. Mas como li recentemente, não se deve apelar ao senso de gratidão de ninguém, antes deve-se oferecer utilidade em troca dos favores pedidos: Ceilândia já é uma potência econômica mesmo sem auto-estima, com auto-estima então, sr. Governador, fará muito mais por Brasília.


Raquel Carvalho

Fonte: Música, Literatura, Poesia, Política, Cidadania e Um Chazinho…

200 anos

Imagens, textos e painéis reproduzem os 200 anos da chegada da família real ao Brasil.

A exposição vai estar acessível a todos até 15/08/08, diariamente das 9h às 19h no SESC Ceilândia (QNN 27 Área Especial). Entrada franca.

Fonte: Correio Braziliense de 27/06/08

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Campeonato Brasiliense de Mountain Bike 2008



Campeonato Brasiliense de Mountain Bike - 1ª ETAPA XC - 29 de Junho

Nova premiação e Nova categoria!!!!!

Categorias:


· Elite Masculino

· Elite Feminino

· Sub23–19 a 22anos (NASC. Em 1989 a 1986)

· Sub30–23 a 29anos (NASC. Em 1985 a 1979)

· Máster A1 - (30 a 34 anos) - Máster A2 -(35 a 39 anos)

· Máster B1 - (40 a 44 anos) - Máster B2 - (45 a 49 anos)

· Máster C1 - (50 a 54 anos )- Máster C2 - (55 a 59 anos)

· Infanto-Juvenil-13 a 14anos (NASC. Em 1995 a 1994)

· Juvenil-15 a 16anos (NASC. Em 1993 a 1992)

· Junior -17 a 18 anos (NASC. Em 1991 a 1990)

. Feminino Iniciante (nova categoria)


* Premiação para os 5 primeiros de cada categoriaos 5 primeiros ** Medalhas de Participação para todos os atletas
* Premiação em dinheiro no Final do Campeonato



As inscrições serão no valor de R$ 40,00 (quarenta reais):

* Cycling (110norte)
* Veloce (214sul)
* Bike Mania (Sobradinho)
* Ciclo Miroir (Taguatinga Norte)
* Leão Bikes (Taguatinga & Ceilândia)
* Site: http://www.ativo.com/

CADASTRO ONLINE AQUI

Para efetivar a sua inscrição através do site, fazer o depósito no valor de R$ 40,00 (quarenta reais), em nome de CICLO MIROIR COMÉRCIO DE BICICLETAS LTDA, no Banco do Brasil Agência - 10227 Conta-corrente -14601-3. Enviar comprovante de depósito no fax 61*3033-1901.


Informações Gerais:
* Éder Vieira - 8411-4575
* José Alves - 8406-6263
* Paulo Felipe - 8162-6397


Fonte: Cidade Livre MTB e Ciclismo Brasil

Vale vaga para a final

O Apollo 4 tem a última chance para confirmar a sua participação na grande final do Campeonato Brasiliense de Futebol Feminino. O time de Ceilândia perdeu em casa (Abadião) no último domingo para a equipe do ASCOOP/Capital por 1 x 0. O ASCOOP demonstrou a melhor campanha da competição na primeira fase.

Com o último resultado, o Apollo tem que ganhar, jogando fora de casa, por um placar de no mínimo 2 gols de diferença do rival para chegar até a final.


Veja quando e onde haverá o grande jogo decisivo:

ASCOOP/Capital x Apollo 4 no dia 29/06/08 as 15:00 no estádio do CAVE no Guará.



Não deixe de torcer pela equipe de nossa cidade!

Fonte: Federação Brasiliense de Futebol

Isto é Ceilândia



O novo Centro de Atividades SESC Ceilândia, o SESC Ceilândia.

Fonte: Correio Braziliense de 22/06/08

Lançamento de livro



O escritor Adauto de Souza, morador de Ceilândia, lança na sexta-feira (27), às 20h,o livro A Oficina de Minha Vida, no Restaurante Comunitário local. “É uma obra autobiográfica, poética, de entrevistas, com depoimentos de moradores, que deverá estar à disposição nas bibliotecas e escolas públicas, para que a comunidade tome conhecimento de sua própria história”, destaca o autor.

Publicado pela Gráfica Editora Equipe, o livro – com 265 páginas -- descreve fatos vividos por Adauto e sua família em sua cidade natal, no interior da Bahia. “São fragmentos marcantes da minha infância e adolescência. A luta de meus pais e irmãos pela sobrevivência, no município de Ituaçú”, conta o autor.

Além de narrar a chegada de toda a sua família a Brasília, em busca de melhor qualidade de vida, Adauto faz um relato dos moradores de Ceilândia, desde o início da criação da cidade. “Conto detalhadamente a remoção das famílias da invasão da Asa Norte para a Vila do IAPI, Vila dos Industriais e Pensionistas Industriais, onde congregavam todas as invasões de emigrantes de outros estados para tentar a sorte em Brasília”, esclarece.

O escritor baiano revela a Ceilândia de ontem, hoje e sempre. “Eu os moradores somos personagens principais dessa grande aventura”, informa. Ele enfoca a sua vivência e das pessoas que habitam a cidade, dando testemunho como cidadãos. “Reescrevo a história daqueles que compraram a esperança de um futuro... A luta pela sobrevivência dentro do nosso contexto urbano”, comenta Adauto.

A Oficina de Minha Vida é subdividido em três partes – vida, obra e documentário. O livro pode ser encontrado nas Livrarias Literatura dos shoppings Conjunto Nacional e Alameda, em Taguatinga. O preço é R$ 30,00. Mais informações com o autor: 8126-2871 – 3371-4831.


Fonte: Administração Regional de Ceilândia

Colônia de férias

Está chegando o período de recesso escolar e para as crianças que não vão viajar uma boa opção de lazer são as colônias de férias. A cada edição, instituições sociais tentam inovar e oferecer atividades bastante atrativas para a criançada, como passeios a parque aquáticos, cinema, brincadeiras e outras possibilidades de lazer.

O menino Luís Gustavo Fonseca, oito anos, aproveita a temporada para fazer novas amizades e se divertir muito. “Sempre nessa época meus pais estão trabalhando e não têm tempo para me levar para lugares diferentes. É chato ficar em casa porque a gente fica parado e não pode fazer nada”, disse.

No Distrito Federal, o Serviço Social do Comércio (Sesc) está com as inscrições abertas para colônia de férias em várias unidades – Taguatinga Sul, Ceilândia, Gama e 913 Sul. Elas vão acontecer em média de 14 a 18 de julho, no turno vespertino. No total, serão disponibilizadas 720 vagas, para crianças com idade entre três e 13 anos. Na programação estão inclusos recreação, passeios ao Bay Park, Parque Nicolândia, Hotel Fazenda, visita ao Zoológico, apresentações de teatro e sessões de cinema. Os valores variam de R$ 80 a R$ 100.

“A nossa colônia já é tradicional na cidade e tem o objetivo de oportunizar às crianças momentos de lazer, culturais e de atividades de cunho socioeducativas, colocando em prática a socialização. O serviço de monitoria é bastante intensificado, bem como a programação é diversificada e rica”, disse o coordenador de Esportes do Sesc do Distrito Federal, Carlos Augusto Carvalho Silva.


Fonte: Jornal Coletivo

Outra Ceilândia Centro

Somos comerciantes da área CNN 02 em frente a estação do metrô (centro), estamos jogados nesta área, que não tem asfalto e urbanização geral. Vários comerciantes já fecharam suas portas e os que restaram sofrem com poeira, buracos, sem entrada e saída de veículos e marginais nas redondezas.

Não sabemos onde pedir ajuda, pois já contactamos a administração de Ceilândia, mas o administrador Adaury não tem recurso algum, nem mesmo um a caminhão pipa para passar no local descampado e amenizar a poeira.


Fonte: ACIC-DF

Poeira

Em Ceilândia os moradores reclamam. A pavimentação começou a ser feita nas últimas quadras da QNP, mas na Quadra 21, por exemplo, eles dizem que as máquinas não passam há dois meses. Enquanto isso, o jeito é conviver com a poeira.

“A situação fica difícil. As crianças vivem doentes, com alergia. A gente sai de casa e volta com a roupa cheia de poeira. Coloco uma roupa no varal e quando tiro já está toda suja de barro”, reclama o zelador Givaldo de Brito.

A dificuldade é manter a casa limpa. “Minha conta de água deu mais de R$ 100. Tem condições, um operário de obra pagar tudo isso?”, questiona outro morador.

Em outra quadra da cidade, os moradores contam que as obras estão sendo retomadas aos poucos. “A obra está parada. Dizem que é por causa de verba. Eles começaram a mexer nos buracos, mas a obra ficou mais de duas semanas parada. Retornaram depois de muitas ligações reclamando. Vamos ver no quê vai dar”, protesta a autônoma Adelice Tavares Rodrigues.

O administrador de Ceilândia disse que o ritmo das obras diminuiu há dois meses, porque houve atraso no repasse de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para a empresa responsável pela obra. Mas disse que o dinheiro já foi liberado e o trabalho retomado.


Fonte: Rede Globo

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Marilson vence mais uma



Classificado para a maratona nos Jogos Olímpicos de Pequim, o brasiliense Marilson Gomes dos Santos venceu nos 10.000m no Troféu Brasil de atletismo e já pensa em disputar a prova na China. Ele triunfou nesta quarta-feira, em São Paulo, com o tempo de 29min24s61.

A segunda colocação ficou com Ubiratan dos Santos (29min38s25), seguido por Reginaldo de Oliveira Júnior (29min50s10). José Teles de Sousa, também classificado para a maratona em Pequim, abandonou a prova.

"Ela (10.000m) não está descartada", afirmou o campeão, que também possui índice olímpico na prova. Em maio, ele marcou 27min35s05 no Meeting de Neerpelt, ficando bem abaixo do índice A exigido (27min50).

Desde o ano passado, Marílson e seu treinador, Adauto Domingues, tinham planejado correr apenas a maratona na China. Segundo eles, era a prova na qual o brasileiro poderia obter os melhores resultados já que nas disputas de fundo em pista a concorrência com os africanos será mais complicada.

Agora, a dupla já repensa a situação não em função de resultados, mas sim de estratégia. "Pode ser que eu faça os 10.000m para sentir a competição. É mais para quebrar a tensão da estréia", diz, lembrando de suas experiências em Jogos Pan-Americanos. "Normalmente, corro a primeira prova mais tenso e na segunda estou bem melhor".

Mas Marílson ressalta que, por enquanto, a possibilidade de participar das duas provas é pequena. "Vai depender da minha condição física. Se não chegar muito cansado da viagem, se me sentir bem, porque às vezes você não se recupera bem de uma prova para a outra. Só vou correr (10.000m) se sentir que posso disputar sem comprometer minha maratona".

A lógica é a mesma que ele tem usado nas provas de pista nesta fase. "Uso os 10.000m para estudar as mudanças de ritmo que podem acontecer durante a maratona".

Campeão da Maratona de Nova York em 2006, Marílson pode ter feito sua última prova no Brasil antes da Olimpíada. "Talvez corra os 5.000m (no Troféu Brasil), mas ainda não é certeza". A prova vai ser disputada domingo, a partir das 9h40 (de Brasília).

Bicampeão da Corrida Internacional de São Silvestre, 2003 e 2005, Marílson fará 30 dias de treinamento em altitude, na estação turística de Sierra Nevada, na Espanha, para as Olimpíadas. Antes dos Jogos, ele também pode participar da Meia maratona de Nova York ou Bogotá, como parte de sua preparação.


Fonte: Esporte Candango e Tribuna do Brasil

Motolâncias



A imagem dos carros enfileirados assusta quem precisa correr contra o tempo para salvar vidas. Lauro e José Fernando trabalham numa ambulância do Samu. Todos os dias, nos horários de pico, eles ficam na EPTG. Estão sempre prontos para entrar em ação em caso de acidentes.

A reportagem do Bom Dia DF acompanhou uma simulação. Pelo rádio José Fernando é informado que houve uma colisão entre dois carros, perto do local onde a ambulância está, na entrada de Taguatinga. Ele confirma o atendimento e parte imediatamente.

A dupla demora 11 minutos para atender ao chamado. Parece pouco, mas o motorista diz que poderia ter sido mais rápido, não fosse o trânsito. “Em horário de pico é sempre assim. Com o trânsito fechado a gente não tem como sair. Às vezes o condutor não consegue abrir passagem. Assim, fica difícil atender uma ocorrência. Quando fecha tudo a gente tenta de todo jeito. Quem vai dando a passagem, a gente vai passando. Só não pode forçar muito para não apavorar o condutor”, conta Lauro Gonzaga Júnior.

Além do trânsito parado, no caminho a equipe de socorro também enfrenta os motoristas que não dão passagem para a ambulância. O jeito é desviar. O enfermeiro José Fernando de Jesus lembra que está lidando com vidas e que qualquer segundo pode fazer a diferença. “Hoje, motoristas adolescentes, infelizmente, não abrem espaço pra gente”, reclama.

Para tentar escapar dos congestionamentos e diminuir o tempo de atendimento, a partir de agosto o Samu vai contar com a ajuda de seis motos. Cada uma vai ser equipada com um desfibrilador e equipamentos de primeiros socorros. As motos vão ser conduzidas por enfermeiros, que vão cuidar das vítimas até que a ambulância consiga chegar ao local.

“A idéia das motolâncias é realmente sensacional. Representa um grande avanço, no sentido de diminuir o tempo de resposta”, afirma o gerente de apoio do Samu, Olavo Muller.

De acordo com o secretário de Saúde, Rubens Iglésias, as motolâncias vão proporcionar um atendimento até sete vezes mais rápido que o tradicional. “O Samu é destinado para situações de urgência, quando a resposta precisa ser rápida. O atendimento demorado, por causa do trânsito, pode inviabilizar salvar uma vida. A motolância vai ser decisiva pra isso. As motos vão ser pilotadas por técnicos de enfermagem, de acordo com recomendação do Ministério da Saúde, que vão receber treinamento para que tenham desempenho satisfatório no trânsito”, explica o secretário.


Fonte: Rede Globo

Cuidado, motoristas!

Pelo menos quatro brasilienses são flagrados todos os dias bêbados ao volante. Dados do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) revelam que a fiscalização distribuiu 728 multas por embriaguez no trânsito entre 1º de janeiro e 22 de junho de 2008. A média diária aumentou 51,8% na comparação com o ano passado, quando houve 1.008 autuações ao longo de 12 meses — foram 2,7 casos a cada 24 horas. Além da imprudência dos condutores, o crescimento se explica pelas blitzes realizadas nas avenidas do DF. As filmagens mostram rigidez nas operações e confirmam histórias de desrespeito às autoridades de trânsito.

O diretor do Detran-DF, Jair Tedeschi, acredita que as barreiras montadas de quinta-feira a domingo foram determinantes para a atual média de flagrantes. Ele aposta ainda que o rigor da fiscalização na capital, aliada à nova lei de proibição do consumo de bebidas alcoólicas na direção, mudará a postura dos condutores brasilienses. “As pessoas ficarão mais conscientes. Tem gente que escolhe um amigo que não irá beber para conduzir os demais. Ações como essas vão reduzir o número de acidentes”, avaliou.

O primeiro fim de semana de vigência da nova lei terminou com 16 motoristas do DF autuados. Dois deles acabaram na delegacia por causa da embriaguez excessiva. Os fiscais montaram as barreiras em locais estratégicos e de circulação de jovens: pontes JK e Costa e Silva, no Lago Sul, e Gama. Imagens fornecidas pelo Detran-DF mostram que a abordagem dos agentes já estava mais rígida desde antes da sanção da nova lei federal, que não tolera nível algum de álcool por parte dos condutores. Revelam ainda que os brasilienses flagrados reagem de forma agressiva à abordagem. Em uma das filmagens, feita há 10 dias, um motorista visivelmente alcoolizado tenta convencer a equipe do Detran de que tem condições para dirigir. Mas tropeça nas pernas, atropela as frases, levanta a voz e até aponta o dedo para o chefe de fiscalização do órgão, Silvaim Fonseca.



A norma sancionada na última sexta-feira pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva acaba com a possibilidade de se dirigir alcoolizado, proíbe a venda de bebidas alcóolicas nas estradas federais e zera o teor etílico tolerado. Na prática, a legislação determina que qualquer indício de bebida é suficiente para o motorista ser autuado em flagrante, pagar multa de R$ 955 e ter a habilitação suspensa por um ano. A regra prevê prisão para quem ultrapassar o limite de seis decigramas de álcool por litro de sangue.

Outra mudança está no próprio entendimento do crime provocado pelo condutor bêbado. Aqueles flagrados em teste do bafômetro após se envolverem em acidentes, por exemplo, responderão pelo dolo (intenção de matar), ficando sujeitos a até 20 anos de prisão. Caso se neguem a fazer o exame, o policial poderá registrar a ocorrência de acordo com o grau de alteração do motorista, utilizando-se inclusive de testemunhas. Ainda não há previsão para que o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) regulamente a norma, disciplinando casos em que o motorista use medicamentos que contenham álcool, como homeopáticos ou estimulantes de apetite.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, defendeu ontem a rigidez nas punições previstas pela lei seca. “Tenho a impressão de que a medida caminha no sentido correto porque é preciso pôr cobro (combater) a esse dado que fala mal do nosso processo civilizatório. Quem bebe não deve dirigir. É preciso pôr cobro a esses abusos”, disse o ministro, ao participar de encontro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A chefe do Departamento de Álcool e Drogas da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), Vilma Leyton, entende como ideal o índice zero de álcool para quem tem carteira de habilitação. “Há pessoas que o álcool tem capacidade de afetar o comportamento mais do que outras. Muitas vezes, a pessoa também acha que está muito bem para dirigir depois de beber poucas doses e esse é o grande perigo”, afirmou.



A nova norma, no entanto, também encontra resistências. A Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (FNHRBS) quer entrar na Justiça contra a política de tolerância zero. Em fevereiro, quando a venda de bebidas alcoólicas acabou proibida nas estradas federais, a entidade pediu à Confederação Nacional do Comércio (CNC) que entrasse com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) questionando a medida do governo federal. Agora, os advogados da federação querem que a CNC inclua na ação dois questionamentos aos decretos editados na última semana e que alteram o Código Brasileiro de Trânsito (CBT).

O primeiro diz respeito à flexibilização da venda de álcool nas estradas. Pela nova regra, apenas os estabelecimentos situados em áreas rurais e à beira de estradas federais têm permissão para comercializar o produto. Para o presidente da FHRBS, Norton Lenhart, não há motivos para a discriminação. “Não tem porque permitir para alguns e proibir para outros. A inconstitucionalidade é clara neste caso”, defendeu.

Os empresários questionam também a proibição de motoristas tomarem qualquer quantidade de álcool. “Somos a favor do limite de seis decigramas e do rigor na fiscalização e punição para quem ultrapassar esse limite. Mas foi um exagero baixar o limite para menos de dois decigramas”, alegou. A entidade teme que a medida afugente clientes de bares e restaurantes, resultando em prejuízos para o setor.


Fonte: Correio Braziliense

Destinação de becos aprovada

Áreas intersticiais de quadras residenciais (conhecidas como becos) em Ceilândia e Taguatinga foram desafetadas com a aprovação, em segundo turno, de dois projetos de lei complementar (78/2008 e 82/2008) - de autoria do Executivo - para a adequação aos planos diretores locais. As áreas serão destinadas à implantação de residências a serem utilizadas no Programa Habitacional do Distrito Federal.

Os becos do Gama também poderão ser destinados a programas habitacionais que beneficiam policiais militares e bombeiros. Os deputados distritais aprovaram hoje, em primeiro turno, o projeto de lei complementar 79/2008, do GDF, que estabelece a medida. A proposta segue agora para votação em segundo turno e redação final.


Fonte: Clica Brasília

Inadimplência

Ceilândia, a cidade mais comercial do Distrito Federal, também aponta altos índices de inadimplência. Essa é uma reclamação freqüente entre os comerciantes da região. Alguns já negam vendas em cheques para clientes. De acordo com o levantamento da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), que administra o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), 4,9 % dos consumidores do DF estão com nome sujo na praça. Em maio do ano passado, o índice ficou em 4,7%.

O comerciante Gilberto Gomes, 54 anos, já cansado de receber cheques sem fundo, se vê desiludido com o prejuízo que recebeu nos últimos anos. Gilberto mostrou à equipe de reportagem da Tribuna do Brasil, uma sacola com vários cheques. O comerciante afirma que o valor já passou dos R$ 100 mil. "Todos que pedem compras no cheque alegam referências. Quando os cheques voltam, eles dão desculpas; e não existe lei que ajude o comerciante nessas situações", reclamou.

Outra queixa dos comerciantes são os bancos que só pensam em disponibilizar cheques e não se preocupam em ressarcir quem leva prejuízo quando os clientes não pagam. "Cansei de levar a situação para a Justiça de pequenas causas. Quando entram em acordo com o pagamento, o credor chega a pagar as primeiras parcelas e em seguida passa a não depositar, deixando o comerciante cada vez mais irritado", afirmou.

De acordo com a CDL, no último mês mais de 143 mil pessoas tiveram o nome incluído no SPC. O proprietário de uma loja de materiais de construção de Ceilândia, Nezildo Ribeiro de Farias Filho, afirmou que o índice de inadimplência da sua loja é relativamente alto, chegando a 2% ao mês. "Antes o cheque tinha muita credibilidade no mercado de trabalho, era só para quem tinha condições financeiras em arcar com aquelas despesas. As fáceis condições dos bancos deslumbram as pessoas que consomem mais do que podem", reclamou.

O comerciante acredita que esse ramo de materiais de construção é imprevisível e que não se tem uma noção do quanto será gasto. Ou seja, acabam comprando mais do que podem. Nezildo afirma que, com o tempo, os comerciantes aprendem a lidar com essas dificuldades no mercado e não podem confiar em tudo e em todos. "Temos que ter um equilíbrio, já que precisamos ser mais burocráticos nas compras com cheques. Mas não podemos dificultar por causa da concorrência", enfatizou.

Os comerciantes ainda reclamam da dificuldade para receber os cheques que voltam sem fundo. "É quase impossível ser reembolsado, mesmo trabalhando com auxílio de empresas de cobrança" contou Nezildo. Encarregado de um supermercado de Ceilândia há mais de cinco anos, Iedo de Souza afirma que as vendas no cheque são feitas apenas para os antigos clientes. "Antes fazíamos cadastros para as compras com cheques, mas mesmo assim o índice de maus pagadores era alto. Hoje vendemos apenas para clientes que já fizeram cadastros e não efetuamos novos", disse.


Fonte: Tribuna do Brasil

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Atendimentos prejudicados



A Lei Nacional nº 8069 do Estatuto da Criança e do Adolescente diz que é de competência do estado, municípios ou Distrito Federal manter os Conselhos Tutelares. No DF, essas instituições são mantidas pela Secretaria de Justiça e Cidadania, porém os direitos básicos destinados a elas não são garantidos pelo estado.

O Conselho Tutelar de Ceilândia atende aproximadamente 50 casos por dia e passa por sérias dificuldades em sua estrutura. Não tem uma sede própria e funciona numa sala emprestada pela Administração da cidade, no Complexo Cultural de Ceilândia. No lugar, é possível encontrar mesas e cadeiras quebradas, falta de armários para arquivar os processos, falta de computadores e materiais para o trabalho. Até mesmo atendimentos básicos, como a assistência individual às pessoas assistidas, são violados no Conselho Tutelar da cidade.

Dos cinco locais destinados para fazer atendimento individual às famílias, apenas dois têm divisória privativa. A coordenadora do Conselho Tutelar da cidade, Selma Aparecida da Costa dos Santos, denuncia: "como não há divisórias, todo mundo tem como ouvir os mais diversos dramas familiares, sem a menor privacidade de direitos". Logo que se chega ao local, o que se vê são crianças e pais que, por algum motivo, são assistidas pelo conselho e expostos às outras pessoas. "O ideal é que tivesse uma sala reservada a essas crianças, para não ficarem tão expostas", disse.

Mas os problemas do Conselho Tutelar da Ceilândia não param por aí. Para atender as denúncias da população, o conselho conta com apenas duas linhas telefônicas, que além de receberem relatos de maus tratos, servem também para atender as demandas administrativas da instituição. Em outro local, misturadas com a cozinha da instituição, estão as pastas onde são guardados todos os processo das famílias. Tudo em cima de uma mesa. Segundo relatos dos funcionários, em muitas situações eles retiram dinheiro do próprio bolso para comprar material de trabalho, como papel para impressão.

Um conselheiro disse que, em muitos casos, não há carros suficientes para visitar as pessoas, e assim, atender a demanda da população. Isso porque o conselho conta com apenas dois carros que ficam à disposição de cinco conselheiros.

A coordenadora do Conselho Tutelar chama atenção para a quantidade de pessoas que a instituição tem que atender. Segundo ela, deve haver um Conselho Tutelar para cada grupo de 200 mil pessoas. No caso da cidade, que há uma população de aproximadamente 700 mil pessoas, a situação é caótica. "Não temos como fazer o atendimento necessário. Estamos trabalhando apenas com a força de vontade", finalizou.

Na instituição, sobram reclamações dos funcionários. Outro conselheiro denuncia que apenas os casos de situação de risco à crianças e adolescentes são atendidos pela instituição. Ele classifica o fato como uma violação de direitos do Estatuto da Criança e do Adolescente. "O nosso trabalho é aplicar as medidas protetoras, acompanhar e fiscalizar. Mas não temos uma estrutura adequada", disse.

O secretário de Justiça e Cidadania, Raimundo Ribeiro, disse que sabe da situação caótica dessas instituições, e que os problemas vividos pelos conselhos, hoje, provêm das outras administrações. Ainda segundo o secretário, até a próxima semana, será despachado para o governador José Roberto Arruda, um projeto que visa a criação de mais 10 Conselhos Tutelares no Distrito Federal e que pretende melhorar a estrutura dos que já existem.

Quanto ao caso específico de Ceilândia, o secretário disse que desde o ano passado já vem melhorando a estrutura do local. Ele citou a entrega de um aparelho telefônico, dois computadores e uma van e ainda confirmou que está estudando a compra de um laptop para cada conselheiro. "Estamos procurando atender as necessidades dos conselhos de acordo com a demanda", finalizou o secretário.


Fonte: Tribuna do Brasil

Polícia impede sequestro

Ontem, por volta de 1h30, dois adolescentes, um de 16 e outro de 17 anos, foram apreendidos em via pública da QNP 9 de Ceilândia, depois de tentarem seqüestrar Wellington Galdino. A ação criminosa aconteceu quando a vítima estava indo para casa e o motor do carro dele, um Monza, placa JEE 6297-DF, engasgou e parou em um quebra-molas.

A apreensão dos menores se deu quando policiais do 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM), acionados para atender a uma denúncia de roubo a pedestres na QNP 17, passaram pela QNP 9 e avistaram dois homens no banco traseiro do carro e um terceiro do lado de fora tentando abrir o porta-malas.

"A princípio achei que se tratasse de um casal de namorados, mas ao ouvirem o barulho do motor da viatura, o homem que estava abrindo o porta-malas chegou a evadiu, mas foi alcançado logo em seguida em uma quadra vizinha. Em seu poder estava uma faca e a chave do carro", relatou o cabo Marco Antônio, que comandou a operação.

Conforme ele, para Wellington a chegada da polícia foi um alívio, já que naquele momento ele estava sendo vítima de um seqüestro-relâmpago e que poderia até morrer. "Ele agradeceu muito e informou que tinha sido rendido minutos antes".

Os dois menores, que vão responder criminalmente por roubo com restrição de liberdade, prestaram declarações na 19ª Delegacia de Polícia do Setor P. Norte e depois foram encaminhados à Delegacia da Criança e do Adolescente de Ceilândia, a DCA II, onde ficarão à disposição da Justiça.


Fonte: Tribuna do Brasil e Clica Brasília

terça-feira, 24 de junho de 2008

Apollo perde mas mantém chances

O Apollo 4 perdeu o primeiro jogo da disputa que vale uma das duas vagas para a final do Campeonato Brasiliense de Futebol Feminino. Enfrentando o líder da primeira fase, o Apollo teve uma derrota magra de 1 x 0 para o time ASCOOP/Capital. O jogo foi disputado no último domingo (22/06/08) no estádio Abadião.

Um empate no próximo jogo pode dar a vaga da final para o ASCOOP. Ainda há chances de vitória para a equipe de Ceilândia, mesmo o jogo sendo fora de casa.

Já na outra semifinal, também no domingo, o Cresspom venceu a equipe do LBJ jogando em casa no Plano Piloto. Placar final: Cresspom 2 x LBJ 0

Fonte: Federação Brasiliense de Futebol

Falta de ônibus

Moradores do Setor Privê reclamam da falta de linhas de ônibus no bairro. Muitas pessoas têm que se dirigir ao terminal do Setor O para pegar uma condução. A noite o problema aumenta, a escuridão toma conta da região.

Segundo a Secretaria de Transporte, a demanda de usuários na localidade é baixa. Daí a pouca quantidade de ônibus circulando.

Uma boa alternativa que deveria ser tomada seria a respeito dos ônibus do terminal do Setor O. Ao invés de sairem diretamente para o centro de Ceilândia, poderiam iniciar o trajeto apartir do Setor Privê.

Enquanto isso a população deve continuar sofrendo com os perigos da distância e escuridão.

Fonte: Rede Globo de 24/06/08

Motorista fardado provoca acidente

Um motorista vestido com um uniforme da Polícia Militar e apresentando sinais de embriaguez provocou um acidente por volta das 21h30 desta segunda-feira (23), na QNM 18, em Ceilândia. Segundo testemunhas, o suposto PM perdeu o controle do Palio que conduzia e bateu na traseira de um ônibus da Viplan que fazia a linha W3 Sul/PSul.

Após o acidente, o motorista desceu do veículo, mostrando-se desorientado: chegou a dizer que havia uma criança no banco traseiro do Palio, o que não era verdade. Ele ainda tentou ligar o carro e ir embora, mas o veículo não funcionou. Os passageiros seguiram viagem em outro coletivo e deixaram os motoristas do primeiro ônibus e do Palio discutindo no meio da via.


Fonte: Correio Braziliense

Cursos a distância

A escola técnica de Ceilândia (CEP-Ceilândia) está com inscrições abertas até o próximo dia 04 de julho para cursos a distância que acontecerão entre os dias 06 de agosto e 23 de setembro.

Os cursos terão carga horária de 60h e será cobrada a taxa de R$ 10 por cada um.

Para mais informações, é só procurar o CEP Ceilândia na EQNN 14 - ao lado do Abadião.
Telefones: 3901-1544/6765


Fonte: ACIC-DF

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Novo batalhão

Emissários da PM estiveram em Ceilândia estudando uma área para instalação de um novo batalhão no lado norte da cidade .

A ACIC sugeriu uma área nas imediações do motel Ame Mais.


Fonte: ACIC-DF

domingo, 22 de junho de 2008

Praça do Trabalhador

A Praça do Trabalhador em Ceilândia Sul expressa bem como o trabalhador é tratado em nosso país. Uma das principais praças de Ceilândia, local de manifestações religiosas e grandes festas populares, passa por um momento de descaso total por parte do governo. Veja as imagens a seguir e constate você mesmo:


Alambrados destruídos


Buracos em toda praça


Situação do parque destinado às crianças


Árvores que foram plantadas


"Quadra de vôlei" - o Cruzeiro, ao fundo, ainda resiste bravamente


Quadra de esportes - sem comentários


Aqui funcionava um kit malhação - sumiu do mapa


Antigo posto policial - atualmente está desativado


Ao invés de calçadas, o mato e buracos tomam conta do lugar


Quebradeira total de calçadas


Obras mal planejadas



Administração Regional de Ceilândia - apenas para inglês ver.

Obras paradas

Moradores do P Norte reclamam que as obras começaram mas estão inacabadas. Enormes buracos são encontradas em diversos conjuntos das quadra QNPs 23, 25 e 27.

A empresa responsável pelas obras iniciadas ainda não terminou o trabalho e está deixando o perigo para trás. Crianças correm risco de morte brincando nos buracos. Possibilidades de acidentes com automóveis também não estão descartadas.

Há anos esta comunidade espera por melhorias em infra-estrutura e quando isto parece chegar; chega mas com todas estas dificuldades.

Fonte: Rede Record de 21/06/08

sábado, 21 de junho de 2008

Edital lançado



A nova sede do GDF vai ser um verdadeiro Complexo Administrativo, construído numa área de 195 mil metros quadrados, onde hoje fica o terminal de ônibus de Taguatinga. No local vão ficar as sedes da governadoria, secretarias, empresas públicas e autarquias. O projeto prevê ainda um centro de convenções, um prédio principal, onde vai ficar o governador e o vice, 12 edifícios - sendo oito prédios com três andares e quatro com 15 andares.

A obra deve custar R$ 418 milhões. O novo Centro Administrativo vai ser construído numa parceria entre o governo e a iniciativa privada. A empresa que ganhar a licitação vai fazer a obra e administrar os serviços, como segurança e limpeza. Ganha quem oferecer o menor preço pela manutenção. A vencedora vai administrar o complexo por 22 anos. Tempo que o governo tem para pagar os custos do novo centro.

A atual sede do governo, o Buritinga, era um antigo quartel que foi reformado. O prédio vai ser devolvido para a Polícia Militar. O Palácio do Buriti, no Eixo Monumental, vai continuar funcionando como espaço para eventos oficiais. O local do futuro Complexo Administrativo foi escolhido por ficar próximo de Taguatinga, Ceilândia e Samambaia, em frente à Estação 22 do metrô.

“A idéia é descentralizar o Plano Piloto, reduzindo a pressão sobre o Plano de automóveis e pessoas. E essa região, de Ceilândia, Samambaia e Taguatinga é a que mais cresce atualmente no DF. E a Estação 22 do metrô vai estar, praticamente, dentro do centro administrativo. Então, os servidores vão poder utilizar o metrô para ir ao trabalho”, afirma o presidente da Codeplan, Rogério Rosso.

As propostas das empresas vão ser abertas em julho.




O complexo começará da área aos fundos da Academia de Polícia Civil e irá até a Rodoviária de Taguatinga, que deverá ser desativada.
Não se sabe ao certo se aquela academia de polícia também será destituída.

Fonte: Rede Globo e Jornal Local de 20/06/08

Exemplo a seguir



O entulho jogado em locais inadequados é um problema grave em Ceilândia. Muitas pessoas e carroceiros usam os espaços vazios entre as quadras para jogar lixo e animais mortos. Os moradores das QNPs 28, 32 e 36, que moram em frente a uma área pública sem casas, incomodados com a situação, resolveram arregaçar as mangas e cuidar do espaço por conta própria.

Há aproximadamente 15 anos, a realidade desses moradores mudou completamente, e o espaço vazio onde era jogado lixo, sustenta hoje plantações das mais variadas frutas, legumes e verduras. Hoje é raro um espaço que não tem uma horta cercada com tela no espaço público. Mesmo ocupando área pública, a população apóia a iniciativa dos moradores, que nunca foram incomodados pela Administração da cidade pela ocupação do espaço. "Só não podem é construir nessa área, mas aqui tinha muito lixo", disse uma moradora.

A diarista Maria Inácia Mendes disse que se cansou do mau cheiro que o lixo trazia para a sua casa, e resolveu transformar o espaço vazio numa pequena horta. Inácia mora no local há 28 anos, e há 10 tem a sua área cercada. "Encontrávamos todo o tipo de lixo nesse local. Já tirei muito cachorro morto em frente à minha casa. Não estamos ocupando espaço público, só cuidando", explicou.

No espaço cuidado por ela, é possível encontrar frutas como banana e acerola, além de cheiro verde, plantas medicinais, mandioca e outros produtos. Ela conta que depois da horta a maioria dos produtos consumidos em sua casa vem da plantação. A fartura é tanta que Maria compartilha os produtos de sua horta com os vizinhos que não têm.

Mesmo trabalhando fora, quando chega do serviço, a sua pequena horta é local certo para se distrair. Mesmo cansada, todos os dias ela pega o balde e rega as plantas. Em sua rotina diária, ela capina, molha e colhe. O que, para ela, é mais uma terapia de vida. "Tenho certeza que faço a diferença", finalizou.
Os moradores dizem que o visual da quadra mudou completamente por conta das plantações. Mas mesmo assim, onde não tem hortas ainda é possível encontrar entulhos.


Fonte: Tribuna do Brasil

Quadrilha é presa

Delegacia de Repressão ao Roubo (DRR) prendeu na manhã do último dia 17/06/08 quatro integrantes de uma quadrilha especializada em assaltar carteiros. Um integrante ainda está foragido. Este ano ocorreram 123 assaltos a carteiros no Distrito Federal, 26 somente este mês. No ano passado foram registrados apenas quatro assaltos.

Até o momento já houve o reconhecimento de 17 assaltos praticados pela quadrilha, que abordava os carteiros armados e roubava os malotes. "O bando buscava principalmente por cartões de créditos, talões de cheque e carteiras nacionais de habilitações",
explica o delegado-chefe adjunto da DRR Cleidiomar Ferreira Mendes. "Após o roubo a quadrilhava repassava todo o produto para estelionatários ou utilizavam eles mesmo para fraudes diversas", complementa. Os bandidos responderam pro crime de roubo qualificado
podendo pegar de quatro a dez anos de prisão. O nome dos criminosos presos permanece em segredo de Justiça. A delegacia prossegue nas investigações em busca outros autores e estelionatários que receberam os documentos.

A quadrilha atuava principalmente no Cruzeiro, Lago Norte, Taguatinga, Ceilândia, Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo, Samambaia e Gama nos horários mais variados. Segundo a assessoria de comunicação dos Correios a prisão desses quatro elementos trouxe tranquilidade a empresa. Foram feitas diversas reuniões a Secretaria de Segurança Pública e a Polícia Federal que culminaram na prisão do dia 17. As providências da ECT para evitar essa situação¨é centralizar todas as ocorrências na DRR para facilitar o trabalho da polícia.


Fonte: Clica Brasília e Tribuna do Brasil

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Jogo difícil

Pelo quadrangular que irá definir os finalistas do Campeonato Feminino de Futebol do Distrito Federal, o Apollo 4 tem um jogo bem difícil pela frente - irá enfrentar o líder da primeira fase da competição:

Apollo 4 x ASCOOP/Capital dia 22/06/08 domingo as 15h00 no Abadião

O Apollo tem que vencer para disputar o jogo de volta contra o mesmo rival e manter chances de chegar as finais.

Boa sorte, Apollo 4!

Fonte: Federação Brasiliense de Futebol

Cadastro na ilha

Segundo a reportagem, a "ilha da fantasia" vai receber flanelinhas cadastrados e com uniformes para vigiarem os carros.
Como vocês podem verificar nos links abaixo, Ceilândia tem sofrido e muito com a falta de fiscalização/atuação do GDF.
Saindo da ilha e voltando para a realidade:


Constrangimento
Flanelinhas
Mais acidentes

VEJA O VÍDEO:

CorreioWeb/TV Brasília

Fonte: Jornal Local 2ª edição de 19/06/08

Becos para moradia

A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou em segundo turno o Projeto de Lei Complementar nº 78/2008 do Poder Executivo, nesta quinta-feira (19/06). O projeto prevê a desocupação dos becos das quadras residenciais de Ceilândia e Planaltina. Os espaços serão destinados a abrigar residências e serão inseridos nos programas habitacionais do GDF, mediante projeto urbanístico a ser elaborado pelo poder executivo.

O projeto foi aprovado em primeiro turno com 14 votos favoráveis e dez ausências nesta quarta-feira (18/06). Também foi votado nesta quinta-feira, em primeiro turno, o projeto que cria moradias em becos nas cidades de Taguatinga.


Fonte: Correio Braziliense, Tribuna do Brasil e Jornal Coletivo

Os ambulantes voltaram

A Rede Record veiculou matéria falando da volta dos ambulantes ao centro de Ceilândia.

O espaço é muito disputado. Os vendedores ambulantes haviam sido retirados pelo governo mas alguns ainda insistem. Hoje em dia o comércio é feito sobre rodas - uma maneira mais fácil de fugir da fiscalização. Carrinhos de mão e barracas ajustáveis ajudam na fuga.

Poucos fiscais do governo estão atuando na área mas está sendo difícil retirar os vendedores. Eles estão atuando a paisana com ajuda de policiais, mas quando aparecem dá pra se perceber de longe que vem a fiscalização - 1 fiscal rodeado de muitos policiais.

A população está dividida: uns são a favor dos trabalhadores que tem que se manter, outros querem o centro limpo e longe da ilegalidade.

As denúncias podem ser feitas pelo número: 156.



Aproveitando:

Para ficar completo só falta acabar com a feira do rolo II em frente ao restaurante comunitário do centro da cidade. Nesta região, nas barbas da polícia, se vende de celular a todo tipo de equipamentos eletrônicos contrabandeados. Está na hora da fiscalização tomar providências antes que se instalem novamente.

Se não houver uma fiscalização eficiente, nada poderá voltar a legalidade.

Fonte: Rede Record de 20/06/08 e ACIC-DF

Novo cemitério

A gleba de implantação do cemitério de Ceilândia está localizada na Região Administrativa de Ceilândia, em área próxima ao Setor de Indústrias da cidade.

Hidrograficamente, está localizada no divisor de águas das bacias hidrográficas do
Lago do Corumbá e do Rio Corumbá, pertencente à bacia hidrográfica do Rio Paraná. Localiza-se na parte oeste da cidade e tem como limites, ao norte: a BR-070, que limita a Zona Rural de Uso Controlado; ao a leste: o Setor de Materiais de Construção; ao sul: o Setor de Indústrias; ao oeste: a Área Perimetral Norte, uma área de Projetos Especiais, definida pela Lei de Ordenamento Territorial do PDL de Ceilândia. Para conhecer mais entre no site da Terracap na Internet.


Fonte: ACIC-DF

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Atleta precisa ir às olimpíadas

Ela nasceu em Ceilândia, em 01 de outubro de 1987, é filha de Rosemary, mais conhecida por Rosa, moram na QNM 19 Conjunto H Lote 10, filha de pais negros, nascidos em Minas Gerais. Sua história é a pura expressão das condições de vida da maioria das nossas meninas brasileiras, pais com poucos estudos, baixa renda e sem muitas perspectivas. Estamos falando Ketleyn Quadros, 57kg, 20 anos, 12 anos no judô, membro da equipe feminina de judô principal para os jogos olímpicos de 2008, em Pequim.

Ketleyn Quadros, aos 8 anos, começou a fazer judô e natação no SESI, em Ceilândia, pertinho da sua casa, se apaixonou pelo judô, e continuou treinando sempre, daí passou a participar de torneios no DF, com um grande sacrifício pois nunca conseguiu nenhuma ajuda, as vezes tinha que conseguir dinheiro emprestado para ir de ônibus para o Núcleo Bandeirante, pois foi lá a maior parte dos treinos para os torneios em que ela representava o DF. Daí veio às viagens nacionais, de ônibus, muito sacrifício, pois a mãe é cabeleireira na garagem da própria casa (uma humilde a casa), seu avô, o Sr. Pedro, um dos seus “paitrocinadores” que ajudava com o dinheiro da aposentadoria, faleceu a 1 ano.

Depois de tanta luta, vieram às vitórias (muitas... muitas... muitas), mas isso não foi o suficiente, os patrocínios, são sempre escassos para se manter uma atleta do seu nível em Ceilândia, e ai apareceu o Minas de Belo Horizonte que levou Ketleyn para treinar lá, daí veio o Pan(ela por um acaso não conseguiu o índice) e depois as lutas para definir as 7 meninas da seleção brasileira de judô e ela conseguiu esse índice e é hoje uma das nossas representantes, uma menininha de Ceilândia, que sofreu muito, discriminação, falta de tudo. Na sua atual fase já viajou e treinou no mundo todo, há duas semanas atrás estava na Rússia, agora está indo para o Japão, pois a nossa seleção vai treinar lá para Pequim, vive no mundo! E isso envaidece a nossa gente de Ceilândia.

Agora, Ketleyn Quadros, sabe que sua responsabilidade aumenta e busca se preparar bem para os jogos de Pequim e superar os limites impostos pela competição. O bom desempenho nos torneios da Europa, coloca Ketleyn Quadros, que ficou em quinto lugar na etapa de Paris da Copa do Mundo de Judô/2008 e nona colocação na etapa de Budapeste, na condição de destaque como a melhor brasileira em sua categoria neste circuito europeu.

Então! Ketleyn Quadros irá a Pequim,antes de ir, tem um desafio, encontrar uma forma de levar a sua maior torcedora a Pequim, sua mãe, ela, sua mãe, por sinal, tem feito uma peregrinação no sentido de encontrar um meio de estar com Ketleyn em Pequim e vê-la lutar e defender o nosso país. Rosa, mãe de Ketleyn, para ir a Pequim precisa das passagens de ida e volta a Pequim, além das estadias.

Neste sentido lançamos aqui um apelo a população do DF, aos empresários, a imprensa e ao GDF, com vistas a oferecermos a Ketleyn Quadros a oportunidade de ter ao seu lado, sua mãe, sua maior incentivadora, que poderá contribuir para que a nossa atleta leve Ceilândia e o DF a Pequim e nos traga medalhas.


Dados sobre Ketleyn Quadros


Integrante da Seleção Brasileira Principal de Judô – 2008

Categoria: Leve (-57kg)

Data de Nascimento: 01/10/1987


Conquistas



5º lugar da etapa de Paris da Supercopa do Mundo de Judô (2008)

Medalha de Bronze no VI Troféu Brasil (2007)

Medalha de bronze no Torneio Judogui Dourado, em Cuba (2007)

Medalha de bronze no Grand Prix Nacional (2006)

Vice-campeã Brasileira Júnior (2006)

Campeã Brasileira Regional (2006)

Campeã do Torneio de Boras, na Suécia (2006)

Vice-campeã Pan-americana (2005)

Vice-campeã Brasileira Júnior (2005)

Vice-campeã do Troféu Brasil (2005)

Campeã da Copa Rio (2005)

Vice-campeã Pan-americana Júnior (2005)

Campeã Júnior dos Jogos da Juventude (2004)

Medalha de bronze no Campeonato Brasileiro Sênior (2004)

Vice-campeã Brasileira Júnior (2004)

Campeã Júnior da Copa BSB (2004)


Fonte: ACIC-DF

Onde vão estudar?

As inscrições para o vestibular no campus de Ceilândia e no campus do Gama estão abertas. Ao todo são oferecidas 480 vagas. O problema é que até agora nenhum dos campi existem. Em Ceilândia, os novos alunos vão ter aulas em dois pavilhões do Centro de Ensino Médio Nº 4 - o Centrão. Era onde funcionava o depósito de mesas, cadeiras e material de limpeza da Regional de Ensino da cidade.

“O prédio está abandonado, como pode ser visto. A gente fica até preocupado pela segurança dos alunos. Mas a gente está aguardando, ansiosamente, por essa reforma”, diz o diretor da escola Nilson Magalhães.

“As licitações estão em andamento, normalmente. O dinheiro também está ai. Os projetos estão sendo feitos e vai sair tudo dentro do prazo e as aulas começam no dia 25 de agosto”, garante o reitor temporário Roberto Aguiar.

Os novos prédios vão custar R$ 12 milhões.


Fonte: Rede Globo

quarta-feira, 18 de junho de 2008

ADE Centro-Norte

Mauro Vargas mudou de endereço há dois meses. Retirou a oficina mecânica da quadra residencial do Setor P Sul e foi para a área do Pró-DF. Levou os quatro empregados. Satisfeito com o novo local, já sonha em expandir o negócio.

“Eu estou gostando. O movimento é bom, o pessoal vem à procura de serviço e acaba entrando na sua oficina”, comemora o mecânico.

Mas a paisagem já foi bem diferente. O Pró-DF foi criado há mais de dez anos. Em troca do lote, o compromisso de gerar emprego. Mesmo assim, sem a infra-estrutura adequada muitos empresários acabaram desistindo. Só que agora, com a retomada das obras, esta situação está mudando.

“Nós estamos nessa área há nove anos e o governo não fez a parte dele. Esperamos que, a partir de agora, ele possa fazer. O nosso interesse é gerar empregos, pagar impostos, desenvolver o setor, desenvolver a cidade”, diz o microempresário Azize Mendonça.

Dos 619 lotes destinados ao Pró-DF em Ceilândia, apenas 83 têm empresas instaladas, com escritura definitiva. Esta semana, técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico começaram a fazer um mapeamento de cada empresa da região. Quem não estiver cumprindo as regras do programa pode ficar sem o lote.

“Se a empresa desvirtuou o uso do imóvel, está usando para residência, ou não se implantar nesta segunda chance que estamos dando agora, ela realmente vai perder o imóvel. A gente pode até repassar para outra empresa, que vai gerar os empregos necessários”, alerta o subsecretário do Pró-DF, Engels Rego.

De porta em porta os técnicos vão levantando os dados. Com a força-tarefa o governo pretende ajudar os empresários a colocar toda a documentação em dia. “As pessoas que estão com o processo atrasado, se conseguirem regularizar, vão dar um melhor andamento e uma credibilidade maior para o nosso setor”, lembra o dono de uma oficina, Adailton Teixeira.

“Já existem quase 100 instaladas, mas nós temos mais de 600 terrenos. Então, muitos empresários dessa área já foram indicados e agora nós vamos começar a cobrar a instalação das empresas e a geração dos empregos”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo Otávio.


Segue o vídeo:

CorreioWeb/TV Brasília

Fonte: Rede Globo e Jornal Local de 17/06/08

Casa Brasil

O Núcleo de Multimídia da Unidade Casa Brasil UnB Ceilândia, se instalou na cidade em março de 2007 e, em pouco mais de um ano, faz a diferença para as pessoas que não têm condições de pagar pelos cursos. Na instituição são oferecidas oficinas de redação, vídeo popular, rádio popular, oficina de leitura, aulas de reforço para pré-vestibulandos, além de promover projetos de inclusão digital e social para as pessoas.

Os cursos oferecidos pela casa atendem a vários tipos de público, mas segundo o coordenador da unidade em Ceilândia, Eliseu Amaro, o principal foco são alunos de escolas públicas da cidade. "É importante dar oportunidade. Muitos não teriam acesso às essas culturas. As pessoas carentes de todas as idades têm agora oportunidade de desenvolver trabalho dessa graça aqui no projeto", disse.

Um projeto que faz mais sucesso é o "Conexões e Saberes", que oferece aulas de reforços para alunos que querem ingressar numa faculdade. Segundo a coordenadora do projeto, Soraia Barbosa e Santana, as aulas visam não só a entrada dos alunos no ensino superior. Para ela, o importante é garantir a permanência desses estudantes de origem popular na universidade. Hoje, o projeto conta com a atuação de 36 professores, dos quais, a maioria alunos da UnB. "O nosso projeto faz com que a gente volte às nossas origens e tenhamos a consciência de essas pessoas que estão passando pelas mesmas dificuldades que passamos na nossa época para entrar na UNB", disse. Os alunos atendidos pelo projeto têm idades variadas.

Foi com um dos projetos da casa que João Beserra Cavalcante viu a possibilidade de um futuro melhor. Ele foi aluno da primeira turma do curso de rádio popular e hoje dá aulas para outros alunos que também precisam de uma oportunidade. O instrutor chama atenção para a importância do projeto. "Os maiores valores que a pessoas aprendem aqui é você enxergar o mundo em outros aspectos. Não o de capitalistas, mas no aspecto mais humanista. O aluno consegue ter uma nova visão do mundo", resume.




Atualmente o Núcleo abriu vagas para os cursos nas áreas de produção de vídeo e rádio.

São 40 vagas nas oficinas de Vídeo Popular (Produção de Documentário) divididos em dois horários. E mais 30 vagas nas oficinas de Rádio Popular, também divididos em matutino e vespertino. As duas oficinas terão início no dia 23 de junho.

As inscrições podem ser feitas até o dia 18 de junho, de segunda a sexta. Endereço: CNN 01, BLOCO "E", edifício da UnB, em frente a estação do metrô de Ceilândia Centro.

Mais informações sobre os cursos oferecidos pelo Núcleo, podem ser obtidos pelo telefone: 3372 1979


Fonte: Tribuna do Brasil

No escuro

No último final de semana a comunidade do setor P Sul foi surpreendida por interrupções no fornecimento de energia por períodos que duraram mais de 04 horas. Cabe CEB identificar as causas e tomar medidas urgentes para que os fatos não se repitam mais. Telefone para a central de atendimento da CEB — 0800 610196 e registre sua indignação. Quem deve dar a palavra é a CEB...

O jornal Correio Braziliense e a Rede Record também relataram os problemas. A falta de energia afetou também a região de condomínios, dificultando a vida de alguns produtores rurais da região.

Fonte: e Clica Brasília

terça-feira, 17 de junho de 2008

Ajuda para as olimpíadas

Ketleyn Quadros, judoca brasileira, nasceu em Ceilândia, em 1987, é filha de Rosa, moram na QNM 19 Conjunto H Lote 10. Ketleyn com 8 anos começou a fazer judô e natação no SESI, pertinho de casa, mas se apaixonou por judô, e continuou treinando sempre. Daí passou a participar de torneios no DF, com um grande sacrifício pois nunca conseguiu nenhuma ajuda, as vezes tinha que conseguir dinheiro emprestado para ir de ônibus para o Núcleo Bandeirante, pois foi lá a maior parte dos treinos para os torneios.

Hoje a nossa judoca esta precisando de ajuda para ir representar o DF nas olimpíadas na China. Se você quer ajudar entre em contato com Antônia pelo telefone: (61) 96222444.


Fonte: ACIC-DF

Buracos em avenida

Mesmo em época sem chuvas, os buracos são fatores que ainda incomodam os brasilienses. Mas um em especial, localizado na Avenida P1 de Ceilândia, aterroriza os motoristas. A pista é muito utilizada, principalmente por ônibus e vans, que precisam desviar da cratera e acabam colocando a vida dos passageiros e condutores.
As chuvas contribuíram, mas a constante passagem de veículos pesados aumenta ainda mais o tamanho do buraco.

"Esse buraco deve ter no mínimo uns quatro anos. Às vezes, alguém da administração coloca terra, mas não dura nem uma semana", relata a dona de casa Maria Tereza Souza, 49 anos. Segundo ela, há alguns dias, um carro teve um pneu furado, mas como não há acostamento na pista, o único jeito foi colocar o carro em cima da calçada.
As conseqüências não se resumem a um pneu furado: os buracos colocam a vida dos pedestres em risco. "O grande perigo é quando passam dois ônibus, um em cada sentido da via, ou você se arrisca a furar um pneu, ou acaba atropelando um pedestre" afirmou o caseiro Flávio da Silva , 27 anos. Por ser próximo à entrada do novo SESC da cidade, o local é muito movimentado e área de passagem de crianças.

A dona de casa Renata Costa, que mora próximo ao local, afirma que a cratera já é velha conhecida por quem vive na região. "Por ser próximo de um bueiro, as pessoas não percebem o buraco de primeira. Se ninguém fizer nada, daqui a pouco ele estará tomando a pista inteira", reclama. Renata não deixa sua filha ir à aula de natação sozinha pelo medo que algum carro, ao desviar do buraco, acabe causando mais um acidente.



No último dia 9 de junho, o governo do Distrito Federal começou com a Operação Tapa-buraco. O objetivo é melhorar as condições das vias nesse período de escassez das chuvas. Durante a operação, os meios-fios também serão pintados e os servidores vão orientar a população sobre cuidados com redes elétricas e de água. Para se ter idéia, somente este ano, o governo já investiu R$ 50 milhões na recuperação das ruas.


Fonte: Tribuna do Brasil

Audiência pública

Violência na escola é assunto sério. E os alunos sabem disso. “Uma vez eu estava indo para a escola, quando um moleque colocou uma arma na minha cara”, conta um estudante.

“Não adianta ter o policiamento do lado de fora, a carteirinha pra entrar e o uniforme, se não tiver uma conscientização sobre a segurança”, diz a estudante Vanusa Araujo Leite.

Em dois anos e meio, foram 70 ocorrências policiais por causa da violência dentro das escolas. Há dez dias, professores protestaram em Ceilândia, em frente à escola onde um professor foi agredido. Valério Mariano foi espancado por um ex-aluno dentro e fora da escola. Há três semanas, uma outra professora foi agredida em Taguatinga. No Itapoã, seis professores foram assaltados na porta da escola.

Na tarde desta segunda-feira (16), a violência foi debate no Centro de Ensino Médio Nº 3, em Ceilândia. A deputada Érika Kokay (PT) e Paulo Tadeu, que propuseram a audiência pública, defende mais policiamento nas escolas.

“É preciso reforçar o Batalhão Escolar para tirar essa sensação de medo. É preciso fazer educação de qualidade, sem nenhum tipo de violência. É também é necessário se fazer uma inserção da escola dentro da comunidade”, defende a distrital.

Para o comandante do Batalhão Escolar, tenente-coronel Garcia, polícia na porta não resolve. “Muitas vezes são os pequenos conflitos ou as questões interpessoais ou incivilidades que precisam de um encaminhamento muito mais da questão do trato do ambiente escolar, do que propriamente de uma ação policial”, afirma o comandante.

Para a socióloga do Ministério da Educação, Danielly Queiroz, é preciso aproximar a escola da comunidade. Um desafio difícil, mas eficaz. “A questão da disciplina dos estudantes. É preciso pensar na questão da valorização dos professores. E podemos fazer mudanças a partir de já, para que a escola comece a mudar aos poucos. Educação e cultura são processos que não acontecem de uma hora pra outra”, enfatiza.

A idéia é criar fóruns de combate à violência, continuar a discussão nas escolas e encaminhar as sugestões ao Ministério Público e à Secretaria de Educação.


Fonte: Rede Globo

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Definições no Feminino

Jogando pela 9ª rodada do Campeonato Brasiliense de Futebol Feminino 2008, o Apollo 4 não resistiu e perdeu para um dos últimos colocados da competição, o River Playt de Planaltina no Adonir Guimarães. Final: River Playt 1 x Apollo 0

Já o Guarany fez o seu dever de casa e venceu o time do Paranoá no Abadião. Sem chances de classificação para as semifinais, o time de Ceilândia aplicou um sonoro 7 x 0 no time do lago.

Todas as partidas foram no domingo (15/06/08).

O Apollo 4 mesmo perdendo conseguiu ficar em 4º lugar (CLASSIFICADO) e jogará o próximo jogo contra o melhor colocado da competição - ASCOOP/Capital.

Fonte: Federação Brasiliense de Futebol e Correio Braziliense de 16/06/08

Certidão de Ceilândia



A certidão de nascimento da Ceilândia
Antonio Garcia Muralha

...

Águas Emendadas

Ceilândia…lândia dos filhos das aves de arribação
Que pousaram no planalto conscientes da missão
De plantar no Centro-Oeste do Brasil em construção
Aço e pedra, de tal forma que, pela obra da mão
Do cerrado se fizesse construir um coração
Que palpitasse bem forte no peito desta nação
Dia e noite, noite e dia, soca paçoca pilão!

Pioneiros operários

Ceilândia….lândia dos filhos das aves de arribação
Que, já no imenso planalto, sob o sol da solidão
No mesmo dia aprenderam sua nova profissão
Areia, cimento e brita, seu novo nome peão
Das obras que eles faziam sem saber pra qual patrão
Como abelhas operárias sem rainha e sem zangão
Dia e noite, noite e dia, soca paçoca pilão!

Capital da esperança

Ceilândia…lândia dos filhos das aves de arribação
Que construíram Brasília, o orgulho deste torrão
Torrão que também é deles, mas que nem sabem quem são
Pois que, empenhados nas obras com toda dedicação
Nem em sonhos construíram sua própria habitação
Por isso em cada caixote tinha um barraco-embrião
Dia e noite, noite e dia, soca paçoca pilão!

Cidade Livre

Ceilândia…lândia dos filhos das aves de arribação
Que transformavam caixotes em telhas de barracão
Crescendo o Plano Piloto das vilas em progressão
Na IAPI, na Tenório, na Mercedes da ilusão
Formando o maior complexo da mais famosa invasão
Que crescia na medida em que crescia a migração
Dia e noite, noite e dia, soca paçoca pilão!

Via Hélio Prates

Ceilândia…lândia dos filhos das aves de arribçaão
Que não sabiam que as vilas com tamanha dimensão
Eram menores ainda que os terrenos de mansão
E que, ferindo a paisagem quando vistas de avião
Pelos doutores que vinham pra fazer reunião
Tinham que ser removidas as vilas e a multidão
Dia e noite, noite e dia, soca paçoca pilão!



Fonte: Blog Correio Braziliense

Péssimo ano para o Ceilândia

Com um time montado às pressas, o CEC tinha tudo para se classificar, mas sofreu três derrotas nos últimos três jogos e ficou de fora da semi-final do Metropolitano 2008 de Juniores.

Apesar das derrotas anteriores, contra Dom Pedro e Unaí, o Ceilândia chegou diante do Brazlândia, em casa, precisando apenas da vitória. Não deu. O Brazlândia venceu por 3 x 1.

Os gols aconteceram todos no segundo tempo: Dida, Hudson e Alan fizeram para o Brazlândia ao passo que Iuri fez o gol do Ceilândia.


Fonte: Ceilândia Esporte Clube, Federação Brasiliense de Futebol e Correio Braziliense de 16/06/08

domingo, 15 de junho de 2008

Retratos da educação



Diz o artigo 53 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA): "A criança e o adolescente têm direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho." No ano em que o ECA completa a maioridade, porém, o país ainda não garante plenamente esse direito. Ao mesmo tempo em que as matrículas do ensino fundamental estão praticamente universalizadas, estudantes sofrem com a falta de vagas em escolas próximas, transporte escolar precário, desrespeito e discriminação na sala de aula e ausência de condições mínimas de aprendizagem.

Levantamento feito pelo Estado de Minas no Sistema de Informação para a Infância e a Adolescência (Sipia), da Presidência da República, abastecido pelos conselhos tutelares, mostra que, entre 1º de junho de 2007 e 1º de junho deste ano, houve 9.537 registros de violações ao direito à educação. O equivalente a 26 casos por dia. Se forem consideradas as violações a esporte, lazer e cultura, como falta de quadras, bibliotecas e parques nas escolas, o número sobe para 15.325.

O quadro deve ser ainda pior. Somente 15 unidades da Federação enviaram informações e, em alguns casos, há subnotificação. No topo do ranking de agentes violadores, a escola aparece em primeiro lugar, com 2.351 ocorrências. "Pra gente estudar, tem que sofrer demais", constata Rayane Jasmyne da Silva, de 13 anos. Ela e o primo Everton Barbosa, de 14, moram em Ceilândia (cidade do Distrito Federal) e nunca sabem se conseguirão chegar à escola devido à falta de ônibus.

Dois estados em pontos extremos do país, com diferentes indicadores sociais, mas com problemas em comum. No Pará e no Rio Grande do Sul, crianças e adolescentes sofrem com o desrespeito ao direito à educação. O primeiro, embora não tenha registrado nenhuma ocorrência no Sistema de Informação para a Infância e a Adolescência (Sipia) entre 1º de junho de 2007 e 1º de junho deste ano, enfrenta desafios como falta a evasão escolar. Já o Rio Grande do Sul notificou 93 casos. No Paraná, onde faltaram vagas para as crianças no início do ano, foram 9.419 registros.


Fonte: UAI

Hora das inscrições

Três cidades do Distrito Federal vão ganhar novos cursos da UnB, sendo que uma delas é Ceilândia, com o novo campus da universidade. Nesse segundo vestibular do ano, serão oferecidas 650 vagas para oito graduações, sendo que seis delas são nos recém-criados campi de Ceilândia e Gama. As inscrições começam no dia 17 de junho e vão até o dia 6 de julho, podendo ser feitas pelo site www.cespe.unb.br/vestibular.

Em Ceilândia, a UnB oferece 240 vagas no total. Os novos cursos oferecidos no campus são: Farmácia, Enfermagem, Fisioterapia e Terapia Ocupacional - todos com 45 vagas, cada. Além desses cursos, o novo campus da universidade vai oferecer também Gestão de Saúde, com 60 vagas. Do total de vagas, 48 serão reservadas para o sistema de cotas para negros.

A taxa de inscrição para o vestibular é de R$ 80. Os estudantes classificados no processo de seleção e que cursaram pelo menos dois anos do Ensino Médio em escolas das regiões terão o resultado de cada prova objetiva multiplicado por 1,2. Para garantir o benefício, é necessário entregar os históricos escolares de pelo menos duas séries do Ensino Médio, acompanhados de uma declaração ou certificado da escola, atestando que o candidato realizou as séries em escolas situadas nas localidades.

As provas do vestibular ocorrerão nos dias 26 e 27 de julho, com início às 14h. No sábado, serão aplicadas as provas de Língua Estrangeira, com 30 itens, de Linguagens e Códigos e Ciências Sociais, com 120 itens, e de Redação em Língua Portuguesa. No domingo, os inscritos farão prova de Ciências da Natureza e Matemática, com 150 itens. Haverá provas em Brasília, Brazlândia, Ceilândia, Gama, Planaltina, Sobradinho e Taguatinga. Os inscritos terão cinco horas, a cada dia, para realizar as provas.

Os itens do tipo B das provas permanecem com uma pontuação maior. Nesse caso, os candidatos que acertarem a resposta somarão dois pontos a cada item, não havendo critério de pena para aqueles que errarem. A pena permanece para os itens do tipo A.

A população da Ceilândia aprova a criação do campus da UnB na cidade, e garante que vai melhorar muito pra quem estuda na universidade. O estudante Ricardo Souza, 17 anos, conta que vai prestar vestibular para a universidade e agora está muito mais animado para tentar. "Agora se eu passar não tenho que pegar dois ônibus para chegar lá, eu moro do lado, posso ir a pé. Facilitou muito para gente", empolgou-se.


Fonte: Tribuna do Brasil

sábado, 14 de junho de 2008

A melhor praça de Ceilândia

Quem passava pelo local notava alguma coisa diferente... Luzes espalhadas por todo lugar e ao redor do Centro de Ensino Médio 02 de Ceilândia (CEM 02). A melhor praça de Ceilândia teve a nova iluminação inaugurada. Com boas opções de quadra poliesportiva, campo e quadras de vôlei de areia com refletoress e uma pista de skate, o governador do DF inaugurou a iluminação trazendo mais beleza e segurança para o local. Sem dúvida é a melhor praça da cidade.

A Praça dos Eucaliptos, em Ceilândia Norte, ganhou cara nova na noite de sexta-feira. O governador Arruda inaugurou a iluminação pública do complexo esportivo da região, composto por três quadras revitalizadas pela administração regional da cidade. Durante a solenidade, o governo entregou 36 carros para a Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda. Os veículos serão utilizados no atendimento das famílias beneficiadas pelos programas sociais do GDF.

Para realizar a obra em uma semana, a Companhia Energética de Brasília (CEB) investiu R$ 436 mil na instalação de 24 postes de concreto de 16 metros com seis luminárias duplas de 400 watts, além de 18 projetores com lâmpadas de 2000 watts. As quadras esportivas contam agora com sistema inteligente de iluminação. "Os refletores no campo são ativados por controle remoto, que será monitorado pela administração. Quando acionados os refletores, a iluminação pública da quadra é desligada automaticamente. Assim, há redução do consumo de energia", explicou o superintendente de Iluminação Pública da CEB, Delmar Caixeta.

"Ficou muito bom. Antes não deixava meus filhos brincarem à noite por aqui. Ficava muito escuro e perigoso", analisou a dona de casa Valdirene da Silva, 40 anos. "Juntava muito marginal depois que escurecia. Agora vamos andar de skate até mais tarde", comemorou o estudante Alan Patrick, 18 anos.


Fonte: Tribuna do Brasil

Oficinas de vídeo e rádio

O Núcleo de Multimídia da Unidade Casa Brasil UnB Ceilândia está oferecendo duas boas chances para quem tem interesse nas áreas de produção de vídeo e rádio.

A primeira é uma Oficina de Vídeo Popular (Produção de Documentário). São 20 vagas pela manhã (de 9h às 11h) e 20 no período da tarde (de 14:30h às 16:30h). As aulas serão às segundas e quartas-feiras.

Já a Oficina de Rádio Popular tem 15 vagas em cada turno, nos mesmos dias e horários. As duas oficinas terão início no dia 23 de junho.

As inscrições podem ser feitas até o dia 18, sempre a partir das 09 horas, de segunda a sexta, na CNN 01, BLOCO “E”, edifício da UnB, em frente a estação do metrô de Ceilândia Centro.
Mais informações pelo telefone 3372 1979 ou no site www.casabrasil.gov.br/ceilandiaunb.


Fonte: Ceilândia.com

18º ENCA



18º ENCA - ENCONTRO NACIONAL DE CAPOEIRA

22/06 – domingo - Caminhada pela Paz - com a participação de grupos da Capoterapia e convidados - 8h - Avenida Comercial Norte Taguatinga;

23/06 - segunda-feira - Oficina Vivencial de Capoterapia - com participantes presentes - 8h - Centro de Saúde n.º 05, Ceilândia Norte;

23/06 - segunda-feira - Oficina Vivencial de Capoterapia - com participantes presentes - 10h - Secretaria de Ação Social de Águas Lindas/GO;

23/06 - segunda-feira - Oficina de Capoeira - com Mestres e convidados - 19h - Sede da Ladainha;

24/06 - terça-feira - ABERTURA OFICIAL do 18º ENCA - Sessão solene alusiva ao 18º ENCA - PROPOSTA: Dep. Distrital Érika Kokay - 9h - Plenária da Câmara Legislativa do Distrito Federal;

24/06 - terça-feira - Workshop de Capoeira - com Mestres e convidados presentes - 14h - Escola Classe n.º 42 M. Norte / Tag.;

24/06 - terça-feira - Credenciamento e inscrições dos participantes de outros estados - 15:30h - Sede da Ladainha - QNL 30;

24/06 - terça-feira - Roda de Integração - com todos os grupos de capoeira participantes do evento - 19:30h - Taguatinga Shopping;

25/06 - quarta-feira - Aulão de Capoterapia - 8h - Praça do Relógio / Taguatinga, Centro;

25/06 - quarta-feira - Seminário de Capoeira - com representantes dos Ministérios: do Esporte, Cultura, Saúde e demais autoridades - 9:30h - Auditório dos Pioneiros na Administração Regional de Taguatinga;

25/06 - quarta-feira - Oficina de Capoeira, maculelê e samba-de-roda - com participantes e convidados do evento - 14:30h - Creche Luterana Cantinho do Girassol, QNM 30, área especial A/B, Ceilândia Norte DF;

25/06 - quarta-feira - Vídeo Clube Ladainha - Apresentação de Vídeos de Capoeira * Capoeira Iluminada * Documentário de Capoeira do Ministério da Cultura - 19:30h - Sede da Ladainha - QNL 30;

26/06 - quinta-feira - Oficina Vivencial de Capoterapia - com participantes presentes * Café da manhã - 8h - Sede da Ladainha - QNL 30;

26/06 - quinta-feira - Oficina Vivencial de Capoterapia - com participantes - 10h - Universidade Católica de Brasília, Bloco “G”, Tag. Sul;

26/06 - quinta-feira - Sessão solene alusiva ao 18º ENCA - PROPOSTA: Dep. Federal Geraldo Magela - 14:30h - Câmara Federal (plenária à definir);

26/06 - quinta-feira - Oficinas Temáticas de Capoeira - com vários Mestres em tendas - 18h - Praça da Capoterapia, QNL 23, Avenida Hélio Prates;

26/06 - quinta-feira - Aulão de Capoeira - 20:30h - Praça da Capoterapia, QNL 23, Avenida Hélio Prates;

27/06 - sexta-feira - Pronunciamento das Autoridades presentes *Toque do Hino Nacional Brasileiro; *Minuto de silêncio em homenagem aos capoeiristas mortos; *Acender a Pira Olímpica - 11:30h - Palco Ladainha, na Plataforma Inferior da Estação Rodoviária de Brasília;

27/06 - sexta-feira - ABERTURA OFICIAL do 14º “24 Horas de Capoeira de Brasília” - 12h - Palco Ladainha, na Plataforma Inferior da Estação Rodoviária de Brasília;

28/06 – sábado - ENCERRAMENTO do 14º “24 Horas de Capoeira de Brasília” - 12 h - Palco Ladainha, na Plataforma Inferior da Estação Rodoviária de Brasília;

28/06 – sábado - Baile do Capoeira - 20:30h - Filial Ladainha, Rua s/nº, Qd 07, Cj. “A”, Lotes 19/21, Águas Lindas,GO;

29/06 – domingo - Entrega de lenços para alunos(as) da Capoterapia - 9h - Filial Ladainha, Rua s/nº, Qd 07, Cj. “A”, Lotes 19/21, Águas Lindas, GO;

29/06 – domingo - ENCERRAMENTO - PAPOEIRA com Mestres e convidados, roda de capoeira - 12h - Filial Ladainha, Rua s/nº, Qd 07, Cj. “A”, Lotes 19/21, Águas Lindas, GO.

Programação sujeita a ajustes.


Fonte: Capoeira Redentor Social

Terreno abandonado

A área é bem localizada: ao lado do Sesc Ceilândia, na QNN 27, e vizinha ao campus da faculdade AD1 em Ceilândia Norte. O imenso terreno, que poderia servir para funcionamento de qualquer estabelecimento comercial, é na verdade uma área abandonada e redutos da marginalização. No local funcionava o Ceilândia Esporte Clube, que foi à falência há aproximadamente 10 anos. Hoje, nas três piscinas que restaram do extinto clube, água de chuva suja, propício para proliferação do mosquito da dengue, muito mato, lixo e entulho.

As pichações nos muros denunciam o abandono. Mas a principal reclamação dos vizinhos do local é a quantidade de marginais que usam o local para fazer uso de drogas. A situação é tão absurda que os usuários de drogas vão lá, em plena luz do dia, para usar entorpecentes. "Sempre tem coisas assustadoras nessa área. Até pessoas mortas já foram encontradas aí dentro", disse um vizinho.

A área que foi recentemente vendida para uma construtora da cidade tem até vigias, mas não inibem a atuação dos marginais. Um dos vigias, que estava na área ontem, disse que não tem como eles evitarem o uso e tráfico de drogas. "Estamos aqui apenas para evitar que a área seja invadida e não para conter os marginais. Não temos o que fazer", esquivou-se um dos vigilantes, que não quis se identificar.

A situação é tão grave, de acordo com informações, que vigias presenciam sempre, e em plena luz do dia, os usuários com drogas. Eles alertam o perigo até mesmo para a equipe de reportagem da Tribuna do Brasil permanecer na área. Mesmo durante o dia. "Não aconselho vocês a entrarem lá. Os marginais não gostam que a gente entre lá. Até mesmo a gente tem medo de entrar naquele lugar", disse um dos vigias, falando de uma sauna que existia no clube.

O ambiente abandonado parece de filme de terror. Cobertores revelam que pessoas usam o local para dormir durante à noite. Muita sujeira, resto de drogas e latas de cerveja e mau cheiro. Duas latas de merla, ainda com resíduos, entregaram que pessoas haviam usado a drogas horas antes no local. Outro vigia, mais corajoso, convidou a equipe para visitar a área à noite. "A noite é que a coisa fica pior. Vocês deveriam vir aqui mais tarde. Só não aconselho a trazer equipamento de filmagem, eles não gostam", alertou.

Paulo dos Reis tem um comércio vizinho ao local. Ele reclama que o abandono atrapalha vizinhança. As piscinas cheias de água parada é, para ele, o descaso da administração. "Ontem mesmo uma moça que estava vindo da faculdade foi assaltada aí em frente. Eles têm que fazer alguma coisa para acabar a situação. Tem muito mosquito, muito bandido, muita gente usando drogas.", desabafou. Ele diz que o desejo é que a área seja regularizada ou até mesmo que alguém tome conta da área.

Procurados, os responsáveis pela MB Engenharia, a nova proprietária da área, não foram encontrados para comentar sobre o assunto.


Fonte: Tribuna do Brasil