sábado, 31 de janeiro de 2009

Ceilândia tem que ganhar

Indefinição e mistério. Essas são as palavras que cercam o time do Ceilândia para o próximo desafio diante do Dom Pedro Bandeirante, às 16h deste domingo, no Estádio Abadião, pela quarta rodada do primeiro turno do Candangão. O técnico do alvinegro, Jean Cláudio, deve definir o time somente neste sábado, quando os jogadores realizam novo treinamento tático.

"Nós vamos nos reunir neste sábado (31/01/09) e faremos mais um trabalho tático. Vamos ver mais uma variável. Mais uma outra situação para tentarmos fazer com que o time saia um pouco mais de trás”, enfatizou o treinador.

Jean acrescentou ainda que o Ceilândia produziu pouco na derrota para o Brasiliense e que para o duelo contra o time do Núcleo Bandeirante é preciso somar os três pontos, independentemente de quem jogue: “É uma variação constante. Hoje o futebol é tão dinâmico que não existe mais essa cadeira cativa de time que ganha não se mexe. Você tem que ter um grupo bem preparado”.


O Candangão 2009 tem sido disputado em horários e temperaturas diferentes, o que exige bastante da parte física dos atletas. Para o preparador-físico do Gato, Divino Ferreira, o trabalho físico dos jogadores do Ceilândia está dentro do previsto: “A equipe teria uma maior evolução a partir da terceira ou quarta rodada. A expectativa é a de que aconteça uma evolução bem melhor (perante ao Dom Pedro) do que contra o Brasiliense”.



Vale ressaltar que em 2008 o Dom Pedro acabou conquistando a 2ª colocação e, por conseguinte, a vaga da Copa do Brasil. O Ceilândia ficou em 3º lugar...


Ceilândia x Dom Pedro - 01/02/09 - Domingo - as 16h00 - no Abadião


Fonte: Esporte Candango

Aumento já preparado apartir de domingo

Quem depende do transporte público no Distrito Federal terá que, mais uma vez, preparar o bolso para o aumento das tarifas. O governador José Roberto Arruda anunciou ontem um reajuste de 50% nas linhas de micro-ônibus e metrô. Os ônibus tradicionais não vão receber reajustes. A medida entrará em vigor a partir de amanhã, juntamente com a implantação do projeto Linha Integrada.

Com reajuste nos preços das tarifas, as linhas de micro ônibus que hoje cobram R$ 1 passarão a custar R$ 1,50. A viagem de metro, que antes era cobrada a R$ 2, agora custará R$ 3.

De acordo com o secretário de Transportes, Alberto Fraga, a revisão no preço das passagens foi motivada por um déficit de R$ 14 milhões mensais aos cofres do públicos. Segundo Fraga, caso o aumento não acontecesse, o sistema de transporte público do DF possivelmente entraria em colapso. “Nós temos um déficit mensal muito grande, por isso o reajuste. É dever do governo manter o equilíbrio econômico e financeiro do sistema”, declarou.

Fraga diz que o passageiro que utilizar o sistema de linha integrada não pagará a passagem com reajuste. “Antes, o usuário pagava R$ 3 quando utilizava o metro e o micro ônibus. Agora o passageiro vai pagar R$ 4,50. Mas se ele utilizar o sistema de linha integrada vai continuar pagando somente R$ 3”, relatou. O sistema de linha integrada é válido por apenas duas horas. Caso o passageiro ultrapasse esse período, durante a sua trajetória, pagará o valor com reajuste.

A integração das linhas vai disponibilizar 25 linhas de ônibus e micro ônibus para a população de Ceilândia, Samambaia e Guará. Cinco da TCB (ônibus convencional), e 20 de micro ônibus. Com apenas seis meses de circulação dos micro ônibus na capital, o GDF decide fazer o primeiro reajuste do setor.




O último reajuste das passagens aconteceu em dezembro de 2005. As tarifas aumentaram em 21,5%. As linhas que antes custavam R$ 2,50 passaram para R$ 3. O motivo apontado pelo GDF foi à elevação de 33,46% nos custos totais das empresas, que incluíram lubrificantes e combustíveis, pneus, peças, além dos gastos com pessoal.

Em outubro do ano passado, o presidente do Sindicato das Empresas de Ônibus do DF havia pedido o aumento. Na época, o secretário de transportes foi categórico ao afirmar que o reajuste não seria necessário, já que no mesmo mês, foram aprovados os projetos de lei que autorizavam a isenção de ICMS para o óleo diesel e de IPVA para as empresas de ônibus. Assim, os empresários teriam condições de manter as tarifas, sem que houvesse reajuste nos preços.




Facilidade?

As empresas que compram vale transporte para os funcionários mensalmente terão à disposição uma ferramenta que irá agilizar e simplificar a compra. Agora todo o processo poderá ser realizado através da página eletrônica do Fácil sem nenhum custo adicional para o empresário.

O processo via internet além de rápido oferece segurança para os usuários, pois toda a transação poderá ser efetuado em qualquer computador com acesso a internet. O serviço já está disponível, basta acessar o site do Fácil: www.facildf.com.br.



Fonte: Tribuna do Brasil, ClicaBrasília, Correio Braziliense, Rede Globo, Jornal Coletivo, Jornal de Brasília, Rede Record, Band Cidade e Jornal Local de 30/01/09

Oficina dos Quadrinhos abre inscrições

A Oficina de Quadrinhos de Ceilândia está com inscrições abertas para o primeiro semestre de 2009

- Começo das aulas: 07 de Fevereiro de 2009

O curso ensina a fazer histórias em quadrinhos e é aberto a todas as idades. No final, o cursando sai com a certicação da aprendizadem que tem um período de um semestre.

As aulas são sempre aos sábados, das 8h às 10h e das 10h às 12h, na Biblioteca Pública de Ceilândia Carlos Drummond de Andrade.


Maiores informações com o professor Mauro César:
Telefones 3901-1360 e 8506-2821 ou
por email: maurobandeiras@gmail.com

Opinião: Exemplo claro

O jornal Tribuna do Brasil publicou nesta quinta-feira (29/01) uma reportagem sobre os bons resultados da parceria entre a Administração de Águas Claras (chefiada por Antônio Távora, que foi diretor do Centro de Ensino Médio 04 de Ceilândia por vários anos) e o setor empresarial daquela cidade. Eis um trecho:

“Alguns projetos da Administração Regional de Águas Claras começam a sair do papel graças ao apoio da comunidade e parcerias com empresários da região. Na cidade, obras já estão sendo concluídas com o incentivo da população e dinheiro das doações. A primeira biblioteca pública de Águas Claras deve ser entregue no próximo mês.

A administração da cidade fez parcerias com mais empresários e conseguiu beneficiar a comunidade com mais acessórios para a biblioteca, que foi adaptada internamente com um espaço para biblioteca infantil, atendimento ao público, acervo de livros e uma sala de projeção de filmes e vídeos.

O administrador da cidade, Antônio Pontes Távora lembra que as obras foram construídas devido ao incentivo da população e dos empresários. Para Távora, parcerias mostram responsabilidade do povo com a cidade.
‘Não houve dinheiro público. Toda a obra foi construída devido a parcerias com empresas’”.

Será que algum dia teremos o prazer de ler matéria parecida sobre parcerias entre a Administração de Ceilândia e os empresários locais na solução dos problemas de nossa cidade?

Ou estes últimos crêem que publicar notas de cobrança pelo que o governo deixa de fazer já é mais que suficiente?



Fonte: Ceilândia.com

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Festa do Cantador começa HOJE!


Hoje (30/01/09) e sábado (31/01/09) a Casa do Cantador, em Ceilândia, servirá de palco para mais de 80 artistas, vindos de todo Brasil, para o Festival Popular de Repentistas, Cordelistas, Emboladores e Sanfonistas. Na programação, estão nomes conhecidos como os repentistas Valdir Teles (SP), Zé Viola (PE), Caboquinho (BA) e os sanfoneiros do Trio Siridó (DF).

Segundo Rosa Alves, diretora da Casa do Cantador, “um evento como esse não é somente uma ponte entre os brasilienses e a cultura nordestina, mas sim a manutenção da memória cultural do Brasil”. A organização do festival reunirá 60 repentistas, 10 duplas de emboladores e 15 sanfoneiros vindos da Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Rio de Janeiro e São Paulo. Além dos shows, o público poderá se deliciar com a exposição de exemplares da literatura de cordel e xilogravuras, assim como da saborosa culinária nordestina servida no local, “da hora do almoço até o último cliente” garante a diretora.

Dona Teresinha, do grupo Coco de Embolada, veio de Natal (RN) para a festa e não vê a hora de entrar em ação. “No último encontro que participei aqui em Brasília ganhei todas as disputas de rimas, inclusive dos mais jovens. Esse ano, se bobear, ganho novamente”, disse, a gargalhadas. Assim como ela, todos os artistas convidados parecem estar bem animados com o encontro, pois já estão na cidade desde quarta-feira afinando as violas e preparando o espírito, para que não falte o tal improviso na hora da rima.

A Casa do Cantador fica na QNN 32, área especial G, Guariroba. O evento acontece hoje e amanhã, sempre com início às 20h. É aberto ao público em geral, sem classificação etária, e tem entrada gratuita.



FIQUE POR DENTRO

* Literatura de Cordel

A literatura de cordel é um tipo de poesia popular, originalmente oral, e depois impressa em folhetos rústicos ou outra qualidade de papel, expostos para venda pendurados em cordas ou cordéis, o que deu origem ao nome que vem lá de Portugal, que tinha a tradição de pendurar folhetos em barbantes. No nordeste brasileiro herdamos o nome, mas a tradição do barbante não perpetuou. Ou seja, o folheto brasileiro pode ou não ser encontrado exposto em barbantes. São escritos em forma rimada e alguns poemas são ilustrados com xilogravuras (técnica de gravura na qual se usa madeira como matriz), o mesmo estilo de gravura usado nas capas. As estrofes mais comuns são as de dez, oito ou seis versos. Os autores, ou cordelistas, recitam esses versos de forma melodiosa e cadenciada, acompanhados de viola, como também fazem leituras ou declamações muito empolgadas e animadas para conquistar os possíveis compradores.

* Repente

Conhecido também como desafio, o repente é uma tradição folclórica brasileira cuja origem remonta aos trovadores medievais. Especialmente forte no nordeste brasileiro, é uma mescla entre poesia e música na qual predomina o improviso, a criação de versos "de repente". O repente possui diversos modelos de métrica e rima, e seu canto costuma ser acompanhado de instrumento musical.

* Embolada

Embolada, coco, coco de embolada, coco de improviso, coco de repente ou ainda cantoria, é uma espécie de arte surgida no nordeste, onde é especialmente popular. Consiste em uma dupla de "cantadores" que, ao som enérgico e "batucante" do pandeiro, montam versos bastante métricos, rápidos e improvisados onde um tenta denegrir a imagem do que lhe faz dupla com versos ofensivos, famosos pelos palavrões e insultos utilizados. O ofendido deve improvisar uma resposta rápida e ao mesmo tempo bem bolada. Caso não consiga, seu par é coroado triunfante. Não deve ser confundido com onde a música e a resposta são lentas,melodiosas e o tema principal é a vida cotidiana.



Fonte: Tribuna do Brasil, Correio Braziliense, Ceilândia.com e Jornal de Brasília de 30/01/09

Rodoviários fazem paralização relâmpago

Nas ruas, paradas lotadas e muita reclamação. “Duas horas esperando. Hoje eu vou chegar superatrasada. Acho que só vou depois das 10h, porque não tem nem sinal de ônibus”, diz a assistente financeiro Tânia Silva.

“Tem mais de uma hora que estou esperando, preciso trabalhar. Isso é uma pouca vergonha dessas empresas. A passagem num valor desse e ainda sem ter ônibus?”, reclama o servidor público Francisco Luiz.

A doméstica Valcirene Bezerra esperava há mais de três horas pelo ônibus que a levaria do P Sul ao Cruzeiro. “Tem que avisar antes, né? Se vão fazer greve, tem que avisar. Assim as pessoas se preparam antes, se previnem.”

Maciel mal chegou ao ponto e decidiu voltar para casa. “Não tem ônibus para rodar, não é? Vou voltar para casa”, avisa o vigilante Maciel da Cunha.

Pelo menos 30 mil pessoas ficaram sem transporte hoje de manhã no P Sul. Nenhum dos 250 ônibus das empresas Satélite e Planeta, que fazem as linhas para o Plano Piloto, SIA, Guará e Taguatinga, saiu da garagem. A reivindicação era por melhores condições de trabalho.

“Os companheiros não estão dando conta de fazer os horários. De cada viagem que eles chegam, já chegam atrasados e já saem pra outra viagem com atraso. Eles não têm tempo sequer de ir ao banheiro ou fazer um lanche. Nós não somos contra a disciplina da empresa, somos contra o tratamento que o chefe dá nessa situação. O companheiro volta pra rua mais abalado. Você imagina um rodoviário ameaçado de demissão, tendo que transportar vidas na rua”, afirma o diretor do Sindicato dos Rodoviários, Lúcio Lima.

Mas a paralisação também surpreendeu os trabalhadores. “Quando cheguei aqui, vi a paralisação feita. A gente está obedecendo à ordem do Sindicato, mas não foi comunicado nada antes”, conta o motorista César Machado.

O colega Antônio Menezes também não sabia da paralisação. “Chegamos aqui às 5h e a direção do sindicato já estava dizendo que a empresa estava parada para resolver pequenos problemas do dia-a-dia. Eu acho que a paralisação não foi feita numa hora oportuna. Poderia ter sido feita em outro horário, fora do horário de pico, para não prejudicar tanto os trabalhadores de um modo geral”, acredita.

Depois de uma reunião de duas horas entre Sindicato dos Rodoviários e empresários, os ônibus voltaram a rodar. Os patrões se comprometeram a fazer uma reforma na garagem dos ônibus e melhorar o tratamento dado a motoristas e cobradores.

A Secretaria de Transportes informou que vai entrar com uma representação hoje à tarde no Ministério Público do Trabalho contra as paralisações dos rodoviários. De acordo com a secretaria, o protesto tem cunho político porque no mês que vem tem eleição para a presidência do sindicato. Por causa disso, o sindicato estaria tentando fazer uma demonstração de força.

A secretaria vai pedir que o Ministério Público tome providências para evitar novas paralisações. Fiscais do DFTrans foram acionados para acompanhar todos os itinerários dos ônibus e verificar se o sistema está funcionando normalmente.



Assista ao vídeo: CorreioWeb / Tv Brasília


Fonte: Rede Globo, ClicaBrasília, Jornal Coletivo, Jornal Local, Band Cidade e Rede Record de 30/01/09

Transferência de alunos não agrada

Alunos especiais de uma escola de Ceilândia são transferidos sem aviso. Os pais estão inconformados e reclamam que a escola para onde vão os filhos está rodeada de traficantes.

Vanessa tem 19 anos e até 2007 passou por várias escolas, quando finalmente se adaptou ao Centro de Ensino Médio 09. A mãe também estava satisfeita, mas tudo vai mudar agora.

“Nós não tivemos escolha. No último dia de aula o pessoal da direção chegou com um documento e pediu pra gente assinar. Disseram que os meninos teriam que mudar”, conta a gerente comercial Vanaura Fernandes, mãe de Vanessa.

Além de Vanessa, 17 alunos vão ser transferidos e o medo dos pais é a má fama da escola: há denúncias de uso e venda de drogas na área. “Eu sempre presencio alunos comprando e usando drogas ao lado da padaria, num comércio que tem perto da escola. Na hora que bate o sinal, eles apagam o cigarro, colocam na mochila e vão pra sala de aula”, denuncia Vanaura.

O vice-diretor da Escola Classe 30 defende o lugar e mostra as reformas feitas para receber a nova turma: banheiro adaptado, rampas, sala de aula com armários baixos e pia. Ele diz desconhecer o envolvimento de alunos com drogas.

“Dentro da escola nós temos um trabalho de prevenção e eles terão o acompanhamento dos professores. Além disso, a equipe de direção e todos os outros professores vão recebê-los da melhor forma possível”, promete o vice-diretor Adriano Araújo.

O diretor da escola antiga, José Gadelha, explica que a transferência vai possibilitar uma melhor educação aos alunos especiais. “Está sendo construída toda uma estrutura, com um novo espaço e com todas as oportunidades. Nós explicamos aos pais que a escola nova não dista nem meio quilômetro, fica na comunidade e a professora que assumiu agora se comprometeu a fazer todo um trabalho. Tudo isso faz parte de uma reorganização do ensino no Distrito Federal”.


Fonte: Rede Globo

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

De volta à vida

Sentado na cadeira de rodas e alguns quilos mais magro, o estudante Jonathan de Souza Silva, 19 anos, lembra os dias que passou internado no hospital. Depois de dois meses em coma, o campeão brasiliense de jardinagem e paisagismo se recupera em casa, em Ceilândia, das sequelas de um acidente grave. Ele foi atropelado em novembro do ano passado, enquanto atravessava uma faixa de pedestres em Taguatinga. O jovem acordou há 10 dias e surpreendeu a família e até mesmo os médicos.

“Eu lembro que dei com a mão na faixa e dois carros pararam, mas um passou reto. Eu tirei o corpo, mas não adiantou. Depois desmaiei”, comentou Jonathan. Ele havia acabado de sair da auto-escola, onde se preparava para tirar carteira de motorista. O jovem foi levado ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC) e, em seguida, encaminhado ao Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) com perfuração nos pulmões e traumatismo craniano. Sem vagas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HBDF, a família do rapaz apelou para o Ministério Público do DF e conseguiu atendimento no Hospital Santa Lúcia, na Asa Sul.

Jonathan ainda não se lembra de todos os fatos dos últimos dois anos, mas sabe que ganhou medalha de ouro nas Olimpíadas do Conhecimento na categoria jardinagem e paisagismo, em agosto de 2008. Ele é aluno do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e passava o dia todo treinando a montagem de jardins no local. Depois de conquistar o ouro, Jonathan começava a receber as primeiras propostas de emprego, mas não teve tempo de aceitar nenhuma. Na época do acidente, ele estava se preparando para disputar o título mundial no Canadá. “Estou com muita saudade de fazer os jardins. Quero voltar a treinar logo, meu parceiro está sozinho me esperando”, disse. O rapaz se refere a Jefferson Santos, 19 anos, com quem faz dupla nas competições e também campeão brasileiro.

Pequenos sinais de vida renovavam as esperanças dos pais do garoto. No início, Jonathan abria os olhos e mexia os dedos das mãos. Ele se comunicou pela primeira vez com a família por meio de Libras (linguagem de surdos e mudos, baseada em sinais feitos com as mãos). O estudante de paisagismo aprendeu o sistema para ajudar crianças deficientes a entender as músicas e sermões da igreja. Em 31 de dezembro, ele fez os sinais de “ano-novo” para os pais. Depois disso, a comunicação entre eles passou a ser feita com as mãos. Ele não recuperou totalmente a dicção, mas já conversa com clareza.



A família, que mora em Ceilândia, ajuda o rapaz a tomar banho, se vestir e se alimentar. A mãe já cozinhou frango, uma das comidas preferidas do filho, e o levou para visitar os amigos no Senai. “Juntou uma roda de gente ao redor dele. O Jonathan para nós é um milagre”, comentou Dinalva. A mãe chegou a ouvir dos médicos que o garoto poderia ficar até um ano em coma e nunca mais andar ou falar. “Para mim, foi desesperador”, disse.

O pai de Jonathan, o aposentado Francisco José da Silva, 40, diz que não está sendo fácil esse período de reabilitação do filho. “Nós temos que nos dedicar a ele 24 horas por dia”, ressalta. O estudante tem um irmão mais novo, Joseph, de 18 anos.

O motorista acusado de atropelar Jonathan responde por lesão corporal culposa (sem intenção de matar). “Ele praticamente acabou com a minha vida, acabou com tudo que gosto. Não treino nem interpreto mais (Libras) por causa disso”, lamentou o jovem.

O próximo passo de Jonathan é conseguir uma vaga no Hospital Sarah Kubitschek, especializado no tratamento de lesões cerebrais. Não há tempo médio de espera para ser atendido na unidade de saúde — não há uma fila única, cada área de atuação tem vagas próprias.

Jonathan quer começar o quanto antes a reabilitação para voltar a treinar com a equipe de jardinagem e fazer as interpretações em Libras, suas atividades preferidas. “Estou confiante. Se Deus quiser vou conseguir a vaga e voltar a andar”, concluiu. A meta de Jonathan é comemorar o aniversário de 20 anos, em 28 de março, caminhando.



Fonte: Correio Braziliense de 29/01/09

Imagem: O mesmo pescador e a nova super-carpa


O pescador, José Erón de Almeida (44), morador de Ceilândia, pescou mais uma vez uma grande carpa no Lago Paranoá. Desta vez o peixe era de 29 quilos e 1.20 de comprimento. Desta vez o espécime acabou vendido novamente - a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) deu R$ 150,00 para expor o peixe na empresa.

As carpas são utilizadas pela mesma companhia para despoluição do Lago Paranoá. A Caesb possui um tanque próximo a uma estação de tratamento de esgotos com diversas carpas, algumas fogem e acabam sendo pegas por pescadores, como o José Erón.



Fonte: Jornal de Brasília de 29/01/08

Insegurança no Centro

Praticamente todos os dias a cena se repete nos comércios do Centro de Ceilândia: funcionários chegam cedo para trabalhar e se assustam ao se deparar com portas arrombadas e produtos furtados. O modo de atuar dos bandidos é quase sempre o mesmo. Eles forçam a porta, pegam tudo o que conseguem e fogem. Foi o que ocorreu na concessionária da Honda Polux Motos.

Na madrugada do dia 21, dois homens foram presos pela Polícia Militar tentando arrombar a porta do estabelecimento. Eles foram detidos e encaminhados para a 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Centro). Porém, a sensação de segurança não durou 24 horas. Na madrugada do dia seguinte, a loja foi novamente alvo de criminosos, que desta vez atingiram o objetivo. Eles arrombaram o cadeado e furtaram um computador. O gerente da loja, Ronaldo Bravin, diz que a polícia é presente e associa o aumento nos casos ao consumo de drogas. "A polícia faz rondas constantes nessa área. Mas os jovens que praticam esses furtos sabem que não passarão muito tempo na cadeia se forem presos e, como a maioria é viciado, furtam para sustentar o vício", analisa Bravin.

O comandante em exercício do 8º Batalhão de Polícia Militar (8º BPM), major Carlos Luís Ribeiro, garante que o centro da cidade é bem servido de policiais. O oficial ressalta que muitos comerciantes não fazem registro de ocorrência, o que dificulta o trabalho da polícia. Com as estatísticas é possível reforçar o policiamento nas áreas mais afetadas.



Fonte: ACIC-DF e Jornal de Brasília de 28/01/09

Opinião: Carta pedindo desconto para aposentado por invalidez

Excelentíssimo Senhor Parlamentar,


Gostaria de pedir a V.Exa.um minuto de sua atenção para refletir sobre este assunto por considerá-lo de extrema relevância a sua análise.

Hoje a instabilidade econômica global, e particularmente no Brasil, com perdas irreparáveis de empregos, levando desespero aos lares e pessoas ao suicídio, principalmente quando atingem aquelas com faixa etária acima dos 50 anos de idade, é indubitavelmente constatado dia a dia.

Os senhores e o governo, como estamos vendo na mídia, buscam formas de amenizar a crise, facilitando créditos às instituições, eliminando e/ou reduzindo alíquotas de impostos, no caso dos automóveis, liberando depósitos compulsórios dos bancos, etc., porém é chegada a hora de também se preocupar com o aposentados por invalidez.

Castigados pela doença e excluídos involuntariamente do mercado de trabalho, são obrigados a gastarem grandes fatias de seus proventos em remédio para combater a doença que os invalidou e também aquelas adquiridas posteriormente pelo ócio, pelo estresse, pela impossibilidade de locomoção, etc.

O Congresso Nacional está diante da tarefa de se pronunciar a respeito dos projetos do Senador Paulo Paim, já aprovados no Senado Federal, que transformados em lei minoraria o sofrimento dos aposentados, porém a meu olhar, o assunto se tornou uma utopia.

Senhores parlamentares, neste momento de crise é sensato que se dê a mão ao aposentado por invalidez e se introduza na legislação tributária uma das sugestões abaixo:
a) todo medicamento adquirido pelo aposentado por invalidez seja deduzido do imposto de rendas;

b) altere o inciso XIV do artigo 6º da Lei nº 7713/88, estabelecendo-se que todo aposentado por invalidez estar isento do imposto de renda.

Quais prejuízos trarão à nação a adoção do acima sugerido? Nenhum, pelo contrário, resgata a dignidade do inválido, corrige uma ação desumana da legislação e enobrece as autoridades responsáveis.


Atenciosamente,


Ademir Barbosa da Silva
Guará-DF

Ceilândia continua caindo

O time de futebol do Ceilândia perdeu para o Brasiliense por 1 x 0 nesta quarta-feira (28/01/09) e está fora do G4. Apesar da derrota, o time se portou bem, principalmente na defesa, demonstrando que quando armado para se defender consegue fazê-lo com eficiência. O lado ruim da moeda foi que mostrou os mesmos problemas na armação, principalmente no primeiro tempo, quando William aceitou passivamente a marcação de Coquinho.

O jogo foi monótono. O Brasiliense foi muito melhor no primeiro tempo, mas não conseguia criar situações claras de gol. Na única vez que conseguiu, Ricardo fez excelente defesa.

Apesar disto, o gol veio no primeiro tempo, mas de pênalti. Adrianinho cobrou e marcou CEC 0 x 1 Brasiliense.

No segundo tempo o Ceilândia voltou um pouco melhor, fruto mesmo do fato de William ter tentado sair da marcação de Coquinho, coisa que conseguiu apenas duas vezes. Após a entrada de Diego o time melhorou ainda mais. A melhora não se deveu propriamente às jogadas de Diego, mas ao fato de que o meio de campo ficou mais equilibrado, forçando o Brasiliense a recuar um homem de meio.

Apesar de haver equilibrado o jogo, o Brasiliense foi sempre mais perigoso. A única chance de gol ficou por conta de Cassius, em cobrança de falta. Guto fez uma grande defesa.

Para a torcida ficou a impressão que o time mostrou maturidade. Disposição nunca faltou. O problema é que derrota colocou o CEC fora do G4. Maturidade e disposição serão importantes para vencer o Dom Pedro que conseguiu um grande empate diante do Gama.



Fonte: Ceilândia Esporte Clube

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Perigo! Assantante armado é rendido por populares

Depois de estacionar o carro em uma rua para esperar a condução do trabalho, o auxiliar de serviços gerais Aliomar Cavalcanti foi abordado por um homem armado.

“Eu vi a nossa condução aproximando, aí eu fui enrolando ele. Ele mandou eu tirar a jaqueta. Eu estava sentado, fui levantar pra tirar a jaqueta aí ele disse: não, sentado mesmo você tira. Aí fui tirando devagar e ele enrolou a jaqueta na arma dele”, conta Cavalcanti.

Quando os colegas chegaram, Aliomar pediu que seguissem o assaltante em fuga, mas não avisou que ele estava armado. Em um semáforo, o motorista da condução fechou o carro e conseguiu render o bandido, que tinha guardado o revólver numa mochila.

“Se ele tivesse me avisado que o ladrão estava com a arma, eu não teria ido atrás dele. Aliás, teria ido, mas não pra fazer a abordagem que eu fiz. Eu o abordei no repente, nem esperava que ia fazer aquilo. Foi na força da emoção mesmo, no impulso né?”, relata o motorista Gerson Caetano Dias.

Luciano Marinho da Silva, conhecido como ‘Morcego’, cumpria pena em regime domiciliar há sete meses. O delegado lembra que nunca se deve reagir.

“Essa é um atitude errada, arriscada. O recomendável nesse caso seria acompanhar a distância o veículo, fazendo contato com a polícia pra que a polícia agisse e prendesse o assaltante sem risco pra qualquer pessoa do povo”, alerta o delegado Adval Matos.

O assaltante vai responder por tentativa de roubo qualificado e porte ilegal de arma.



Fonte: Rede Globo

Pista é um perigo

Falta de sinalização nas vias, principalmente ausência de quebra-molas e faixa de pedestres, tem causado transtornos diariamente na vida dos moradores das quadras QNQ e QNP, em Ceilândia. Os moradores que vivem às margens da via temem acidentes. A obra para o alargamento da pista já está quase pronta, mas os moradores reclamam da falta de sinalização e informam que quase todos os dias acontecem acidentes nas vias.

De acordo com a líder comunitária, Flávia Silva, as obras inacabadas trazem muitos problemas para a população. “O asfalto começou a rachar e está sendo recolocado agora. Com isso os entulhos da obra são jogados em nossa praça, que está totalmente danificada e abandonada”, reclamou.

Flávia destacou que muitas crianças estão se machucando com os brinquedos enferrujados e danificados da praça. “O mato chega a quase um metro de altura, as crianças não podem mais utilizar o local e passam a brincar na rua. Devido a todo esse transtorno, crianças foram atropeladas na última semana nessas vias aqui sem sinalização”, destacou.

O estudante Izaniel Ramos, morador do local, destacou que os cruzamentos nas vias estão todos abertos. “Motoqueiros e motoristas passam por aqui em alta velocidade. Já sugeri aos moradores para fazermos os quebra-molas”, disse.




Na avenida principal que divide a QNQ do P Norte, pedestres chegam a esperar cerca de 40 minutos para atravessar a pista. “Isso aqui está um absurdo, já evito até sair”, declarou a dona-de-casa Maria Fernanda.

O morador Pedro Mendonça destacou que durante os finais de semana a situação fica pior. “Aos domingos e feriados, as crianças disputam espaços nas ruas com os carros. O único local de lazer é a praça, mas o mato está tomando conta. Fica impossível, já que só temos a praça para o lazer de nossos filhos”, disse.

A dona-de-casa Gilvanete Portela teve um filho acidentado no último final de semana. “O mato está grande, isso dificulta a visualização das crianças. Meu filho se machucou com cacos de vidros e perdeu alguns dias das férias”, frisou.

Os moradores esperam providências da Administração Regional de Ceilândia, pelo menos, em relação a manutenção das áreas públicas e na limpeza das praças onde as crianças brincam para que saiam das ruas e não corram riscos desnecessários.




A líder comunitária, Flávia Silva, ainda destacou que a comunidade tem diversas iniciativas a serem realizadas no local. “Temos projetos para idosos e crianças, como Ginástica e Capoeira. Devido à má conservação da praça não será possível esse ano”, disse.

Até mesmo a corrida matinal praticada diariamente por moradores está comprometida. “Alguns moradores utilizam até mesmo as vias ao redor da praça, correndo risco de ser atropelado nessa vias sem sinalização”, informou.

A praça fica localizada na QNP 23 e moradores destacam que ela já foi centro de grandes eventos locais. A líder comunitária disse que a praça já foi palco de muitos eventos, celebrações religiosas, festas infantis, passeio ciclístico, dentre outros eventos.

De acordo com o administrador Regional de Ceilândia de Ceilândia, Leonardo Moraes, a sinalização da obra já foi solicitada ao Detran e está sendo aguardada a posição do órgão. “Fizemos a solicitação da sinalização e também pedimos a recolocação das paradas de ônibus no”, disse.

O administrador destacou que o GDF está aguardando a conclusão da pavimentação do local e em seguida será iniciada a reforma da praça. “Em breve estaremos implantando um posto de saúde no local e a partir do próximo mês deve começar a construção do novo posto policial daquela área”, concluiu.



Fonte: Tribuna do Brasil

Vistoria nas marquises

Algumas marquises foram vistoriadas ontem (27/01/09) na Asa Sul e apresentaram sérios problemas que podem comprometer a segurança da estrutura, como infiltrações, umidade, rachaduras e desníveis.

Nos próximos dias, a operação deverá ser realizada em Ceilândia. Lá, a Agefis mapeou marquises em situação de risco.

Na última quinta-feira, Francisco Cardoso Silva, 58 anos, morreu ao ser atingido na cabeça por um tijolo quando passava embaixo da marquise do bloco C da QNP 30/34, no Setor P Sul, em Ceilândia.



Fonte: Jornal de Brasília de 28/01/09

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Gato visita o Jacaré, e com técnico novo

Agora com o comando do novo técnico Jean Cláudio, o Ceilândia Esporte Clube tenta conseguir outro bom resultado fora de casa, assim como foi o 1 x 1, no Chapadinha na última rodada, para se manter entre os primeiros colocados.

Para o confronto diante do time do Brasiliense, nesta quarta-feira (28/01/09) à noite, Jean Cláudio deve manter a mesma equipe que empatou contra o Time da Rua do Lago. O meia Bobby que não entrou em campo pela última rodada devido a uma lesão no joelho esquerdo deve permanecer parado por no mínimo três semanas: “O Bobby recebeu umas três pancadas desde a pré-temporada e na ressonância (realizada nesta segunda-feira) não deu lesão de cruzado, mas uma lesão importante de menisco e, por isso, optamos por uma artroscopia simples e ele deve ficar afastado de 20 a 30 dias”, afirma o fisioterapeuta da equipe, André Santos.


Brasiliense x Ceilândia - 28/01/09 - quarta-feira - 20h30 - Serejão - em Taguatinga-DF


Fonte: Esporte Candango, Ceilândia Esporte Clube e Correio Braziliense de 27/01/09

Facilidade no embarque em coletivos

Pessoas que sofrem de obesidade e que passam por dificuldades ao utilizar o transporte público coletivo terá mais facilidade na hora do embarque. Entrou ontem em vigor portaria da Secretaria de Transportes que obriga motoristas e cobradores de ônibus do Distrito Federal a liberarem pessoas que não conseguem passar pela catraca do veículo. Elas passariam a descer pela porta da frente, contanto que a tarifa cobrada na linha seja paga pelo passageiro.

A medida já estava instituída às empresas de ônibus a partir de acordo feito com o governo. Agora virou lei porque não era cumprida. “O benefício irá garantir aos obesos o direito de utilizar o transporte público sem passar pela roleta, evitando os constrangimentos que passam atualmente. A partir de agora, vão poder embarcar e desembarcar pela mesma porta”, justificou o secretário de Transportes, Alberto Fraga.



Outra lei que deve beneficiar pessoas acima do peso deverá entrar em vigor no dia 1° de março. Segundo a Secretaria de Transportes, ela irá instituir que as cadeiras dos ônibus reservadas para portadores de deficiência, idosos e gestantes também sejam disponibilizada aos que sofrem obesidade.

O passageiro que não tiver seus direitos cumpridos deve procurar a central de atendimento do GDF, no telefone 156, e fazer a denúncia, informando dia, hora e identificação do veículo (número do ônibus ou da placa). “A empresa de ônibus que não cumprir a lei será punida de acordo com as previsões da Lei 3.106. A multa pode chegar a R$ 1.080”, lembrou o diretor técnico do DFTrans, Cristiano Tavares.



Fonte: Tribuna do Brasil e ClicaBrasília

Crime é desvendado

Um crime quase prescrito foi resolvido na tarde de segunda-feira (26/01). Há quase 20 anos, Valéria Dutra, 47 anos, foi acusada de ter matado as próprias filhas, na época com 5 e 6 anos. As crianças foram envenenadas em Ceilândia, em 1989. Na ocasião, ela residia na QNO 19, Conjunto 39, da Expansão do Setor "O". Considerada foragida desde então, ela foi presa ontem na cidade de Anápolis (GO) e confessou o crime.

"A importância da prisão é de fazer justiça, pois em setembro ela estaria fora do nosso alcance", disse o diretor da Divisão de Repressão a Sequestro Erick Seba, lembrando que o crime prescreveria em setembro, ou seja, a acusada não precisaria mais responder por ele. A polícia chegou até Valéria durante uma investigação sobre sequestros no Distrito Federal.

Valéria foi localizada em Anápolis, onde morava e trabalhava como doméstica. A acusada não resistiu à prisão e alegou que não sabia da existência de um mandado contra ela. Em depoimento, Valéria disse que diluiu veneno de rato em água e deu às duas filhas para livrá-las do sofrimento causado pela hanseníase.

Segundo a mãe, as crianças eram vítimas de muito preconceito. "Eu não suportava ver como elas eram tratadas pelas pessoas", justificou. Valéria vai responder por duplo homicídio, e pode pegar até 30 anos de prisão. A polícia deve encaminhá-la ainda hoje ao Presídio Feminino.



Veja os vídeos: ClicaTv e CorreioWeb / Tv Brasília


Fonte: Correio Braziliense, Rede Globo, MidiaCom News, ClicaBrasília, Jornal Coletivo, Rede Record, Jornal Local e Band Cidade de 27/01/09

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Técnico já vai?

Após disputadas duas rodadas do Campeonato Brasiliense de Futebol 2009, o primeiro técnico a cair foi Marquinhos Bahia, que comandava o Ceilândia Esporte Clube.

O time do Ceilândia estreou em casa, vencendo o Legião por 1 a 0. Na segunda rodada, empate fora de casa, em 1 a 1 com o Brazlândia. O Ceilândia ocupa a terceira posição, com quatro pontos ganhos.

A informação foi prestada dentro do Programa Capital dos Esportes, comandado por Marcelo Ramos, o narrador do Povão - Rádio Capital (AM 1080).

A derrota para o Goiás, por 6 a 0, em um amistoso disputado em Goiânia, pesou bastante na decisão tomada pela diretoria do Ceilândia.

Nesta quarta-feira, o time do Gato, Ceilândia, enfrenta o Brasiliense, 20h30, no Estádio Serejão.



Fonte: Futebol Interior

Vídeo: Quadra de esportes em situação precária

O vídeo a seguir mostra a condição de uma quadra de esportes da cidade: lixo, bancos quebrados, alambrados caindo, praça e parquinho com mato alto. Segundo a administração da cidade, esta e outras quadras da região serão reformadas.

Observe também o que um senhor fez para evitar que o lixo fosse jogado na localidade... Veja!




Fonte: Rede Globo

Hospital terá sistema informatizado de escala

No Hospital Regional de Ceilândia, sala de espera cheia. Na escala, dois clínicos gerais de plantão na emergência. Mas a prioridade no atendimento é para quem chegava de ambulância. Os pacientes reclamam que a escala de médicos nem sempre é cumprida.

Para atualizar o horário de trabalho dos médicos a Secretaria de Saúde vai instalar um sistema informatizado de escala. Por um monitor, quem estiver aguardando vai poder verificar os médicos que estão trabalhando.

“Se realmente melhorar vai ser muito bom. Do contrário, vai continuar do mesmo jeito. E o pior é que a gente não tem como fazer nada. Só esperar”, diz um paciente.

Desde fevereiro do ano passado, os hospitais públicos do Distrito Federal estão obrigados a deixar em local visível a lista de funcionários e horário de trabalho de cada um. Em alguns hospitais os quadros com as escalas estavam vazios.

Para os usuários da rede pública de saúde, mais do que modernizar o sistema, é preciso garantir que os médicos vão atender. “Não adianta mostrar o nome se não tem o médico para atender. Não resolve”, destaca outro paciente.



Fonte: Rede Globo

Ceilândia se distancia da ponta

O Ceilândia caiu para a terceira colocação do Campeonato Metropolitano 2009 após empatar em 1 x 1 com o Brazlândia, neste domingo (25/01/09), no estádio da Chapadinha. O jogo acabou sendo uma partida não muito agradável de se ver.

O Ceilândia até começou melhor que o Brazlândia, mas em nenhum momento passou a sensação que era um time consistente e que as jogadas fluíam com naturalidade. No primeiro tempo o time, apesar de melhor, mostrou diversos problemas. A defesa estava intranqüila. A sorte é que o goleiro Ricardo estava atento e fazia boa partida.

No ataque o time não conseguiu ver que o que o Brazlândia tinha, e tem, de melhor é o lado direito da defesa. Mesmo assim o time insistia com Marquinhos e Walace e nada conseguia produzir. O time do Ceilândia era um time penso. A prova disto é que as melhores jogadas do ataque do Brazlândia, no primeiro tempo, foram pela direita da defesa do Ceilândia.

No segundo tempo, com chuva, o jogo mudou somente a partir da entrada de Diego (Willian saiu). Diego passou a transitar pelos dois lados do campo, sempre aparecendo como opção. Com isso o CEC melhorou e passou a jogar no campo de defesa do Brazlândia. O castigo para a falta de inspiração do CEC veio aos 39 do segundo tempo. Num contra-ataque Hugo abriu o marcador para o time da casa. Antes e no mesmo lance, Ricardo fizera um milagre.

Mal foi dada a saída de bola, o Ceilândia foi com tudo. O gol do empate surgiu num lance de sorte. Aos 40, Diego lançou a bola na área, todo mundo tentou tocá-la, mas ninguém conseguiu. A bola morreu mansamente no fundo da rede. O gol devolveu a justiça ao marcador: de modo geral o Ceilândia era melhor, mas também era incompetente. Noutra medida, o gol premiou Diego pela sua boa apresentação.

Após o gol o Ceilândia, pela primeira vez no ano, passou a jogar com qualidade. Os últimos minutos foram todos do Ceilãndia. A transição de lado a lado começou a funcionar e Diego poderia ter feito o gol da vitória, mas o goleiro do Brazlândia salvou.



Fonte: Ceilândia Esporte Clube e Esporte Candango

domingo, 25 de janeiro de 2009

Imagem: Obra vai demorar

A construção do campus UNB-Ceilândia vai demorar mais um pouco: Desde o início das obras (novembro de 2008), apenas uma cerca estava sendo construída na localidade nestes últimos dias. Pelo visto ainda vai demorar bastante para os estudantes iniciarem as aulas no prédio do campus.



Operação contra o tráfico de drogas

Uma megaoperação coordenada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública mobilizou um efetivo de 500 homens das polícias Civil e Militar, Conselho Tutelar, Vigilância Sanitária e Detran para fiscalizar bares e estabelecimentos da cidade de Ceilândia durante a noite deste sábado (24/01).

O intuito da operação, segundo o secretário de Segurança Pública, Valmir Lemos de Oliveira era o de inibir, principalmente, o tráfico de drogas da região e ao mesmo tempo demonstrar à população a presença do Estado nestas comunidades.

"A escolha das áreas de atuação destas operações é feita por meio dos índices de violência e de ocorrências policiais. Ceilândia foi escolhida para ser a primeira cidade do ano por ser a mais populosa e com grandes índices de criminalidade. Vamos também procurar foragidos da justiça e pessoas portanto armas de fogo", afirmou Oliveira. A operação esteve em pontos da cidade conhecidos por vultuoso tráfico de drogas como as quadras 03, 05 e 07, de Ceilândia Norte e quadra 22, em Taguatinga.

Policiais à paisana do serviço de inteligência do 8º Batalhão da Polícia Militar chegaram a fazer um flagrante de compra de drogas em uma residência no módulo 17 do Condomínio Privê. Na casa foram apreendidos 300g de maconha, cinco pedras de crack, seis trouxas de cocaína, uma balança de precisão, munição calibre 38 e cerca de R$ 610 em dinheiro.

Três pessoas foram presas, sendo um menor. Na QNN 09, cerca de 60 frequentadores do bar Espaço Reggae foram revistados. O taxista Paulo Jorge Barbosa frenquenta o lugar há 3 anos e disse que é comum esse tipo de abordagem policial. "Eu acho apenas que não há necessidade da truculência", afirmou Barbosa. Nada foi encontrado pelos policiais, mas o estabelecimento teve de ser fechado por volta das 23h por falta de alvará de funcionamento.

O balanço total da operação só será divulgado neste domingo (25/01), mas o secretário de Segurança Pública já adiantou que esse tipo de operação deverá ser mais comum no Distrito Federal. "A tendência é que ocorra com uma frequência maior, independentemente da área, toda vez que entendermos que há necessidade de fortalecer o trabalho em determinado ponto", finalizou Oliveira.



Fonte: Correio Braziliense

sábado, 24 de janeiro de 2009

Histórias de Ceilândia

Einstein acaba de mandar Mahatma Gandhi às favas. Maxwell explica que a cena é rotineira. Mikhail Gorbachev concorda, atribuindo a culpa a Gandhi: “Ele é pirracento demais.” Segundo o líder russo, esse é o principal motivo para não trocar uma palavra com o pacifista há quase dez anos. Gandhi, às vezes, até tenta um contato mais próximo. Mas Gorbachev, diplomaticamente, ignora. “Apesar de não guardar mágoas, é preciso fugir do conflito”, argumenta.

E é assim, como bons irmãos, que Mahatma Gandhi, 22, Mikhail Gorbachev, 18, Maxwell, 21, Armstrong, 16, e Einstein, 12, dividem o mesmo teto na cidade de Ceilândia, no Distrito Federal. A reunião das grandes personalidades foi concebida por Antônio e Eleuza Almeida, casados há 25 anos. Além dos cinco rapazes, os mineiros de Campo Azul – município do norte do estado – tiveram uma menina.

Daniela foi a única da família a não ser agraciada com um nome “especial”. Era para se chamar Indira Gandhi. “Mas quando nasceu, eu tinha acabado de perder minha sobrinha, Daniela. Decidi prestar essa homenagem”, explica Antônio Almeida. Chegada a adolescência, surgiu a lenda segundo a qual Daniela lamentava não ter um nome tão sofisticado quanto o dos irmãos. Ela nega.
...



Leia muito mais nos links da fonte.


Fonte: Ceilândia.com e revista piauí

Fiscalização em papelarias

O Instituto de Defesa do Consumidor do Distrito Federal (Procon-DF) começou nesta semana as operações de fiscalização nas papelarias da cidade. O objetivo é checar se os estabelecimentos estão cumprindo com as normas e oferecerem segurança para a população na hora das compras no início do ano letivo. Ontem, três papelarias foram autuadas: ABC, no Setor de Indústrias Gráficas, Risk, em Ceilândia Centro, e Tec's, em Taguatinga. Entre as irregularidades observadas estão a cobrança de tempo de abertura de conta para aceitação de cheque, a ausência da identificação do Procon no bloco de notas e no cupom fiscal.

As empresas têm 10 dias para apresentar defesa. As papelarias podem
responder a processo administrativo no Procon e podem ser penalizadas com multas que variam de R$ 212,00 a R$ 3,2 milhões.

De acordo com o diretor da fiscalização do Procon-DF, Jacyr Budal, o mês de janeiro é o mais propício para começar as fiscalizações nas papelarias da cidade. “É quando os pais vão em busca dos materiais escolares. Devemos atuar neste segmento, pois é o início do ano letivo. Temos que orientar as pessoas, assegurar o direito do consumidor e informá-los sobre código de defesa”, disse.

Segundo Jacyr, algumas papelarias oferecem irregularidades nas vendas de produtos para os clientes. “Algumas papelarias recebem cheques e impõe critérios. Ainda há exigência de limite mínimo de tempo de conta. Não permitiremos que isso aconteça. É violação das leis. Também falta o exemplar de Defesa do Código do Consumidor, telefone e nota fiscal do Procon. Vamos tomar todas as providências. Existem leis que precisamos e vamos cumprir”, disse.

O diretor de fiscalização afirma que não há tempo previsto para as vistorias terminarem. “Não temos estrutura para verificar todas as papelarias no Distrito Federal. Temos uma amostra grande, e já sabemos que as lojas no Plano Piloto, Sobradinho, Taguatinga e Ceilândia vão passar pelo processo de fiscalização”.




Jacyr alerta à população para que tome cuidado na hora de escolher a papelaria e também aconselha para que estudem o Código de Defesa do Consumidor. “Quanto mais informações tiverem em relação ao mercado de consumo, mais poderão denunciar contra as irregularidades encontradas”, confirmou.

Segundo a gerente da papelaria Casa do Colegial, na 509 Sul, Elenir Maria Scardioli, o estabelecimento já foi vistoriado pelo Procon e a iniciativa foi bastante correta. “Aqui foi tudo verificado e está tudo conforme as leis. O Procon veio no momento exato, pois, o mês de janeiro é alvo dos pais na hora das compras de materiais escolares. Temos o Código de Defesa do Consumidor. Acredito que a informação atinge o público”, afirmou.



Fonte: Tribuna do Brasil e Correio Braziliense de 24/01/09

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Jogando contra o Brazlândia

Em busca da segunda vitória no Candangão, o Ceilândia fez os últimos preparativos no CT do Jaguar, nesta sexta-feira (23/01). Apesar de ter sido goleado pelo Goiás (6 x 0), em amistoso realizado na última terça-feira (20/01), o técnico da equipe, Marquinhos Bahia, avaliou como positivo o teste, pois foi verificado o atual estágio da equipe em relação ao amadurecimento, além de detectar erros de marcação e saída de bola.

No entanto. Marquinhos Bahia ganhou alguns desfalques contra o Brazlândia no decorrer da semana. O meia Bobby, com lesão no joelho esquerdo e o zagueiro Agnaldo, com uma fisgada no adutor, estão no departamento médico. Bobby fará ressonância na próxima semana para avaliar se o problema é grave. Já o zagueiro Beto, que tinha pretensão de voltar ao time, segue em tratamento. O Gato tem pela frente dois jogos fora de casa; neste domingo encara o Brazlândia, às 16h, e na próxima quarta-feira (28) o Brasiliense, às 20h30, no Serejão.



Não perca!

Brazlândia x Ceilândia - 25/01/09 - domingo - 16h00 - Estádio Chapadinha em Brazlândia-DF


Fonte: Esporte Candango

Trabalho em universidade rende projeto social

O trabalho de um graduando rendeu um projeto de inclusão social na biblioteca Carlos Drummond de Andrade, em Ceilândia Norte.

Professor, Mauro César Bandeira propôs à diretora da biblioteca a criação de uma oficina de quadrinhos para crianças e jovens da região a fim de desenvolver um trabalho social durante o tempo ocioso. A idéia surgiu porque o graduando percebeu a ausência de atividades educacionais que incentivassem crianças e jovens de Ceilândia. "No início achei que o projeto seria inviável", afirma Honorita Luzia Barbosa. "Comentei com minha família e os meus netos mostraram tanto interesse que resolvi testar", conta a diretora.
Honorita diz que a biblioteca ficou mais conhecida depois da inclusão do projeto. "As estatísticas provam que a freqüência dobrou depois da inclusão da oficina", afirma Honorita."É muito gratificante ver a biblioteca lotada de crianças e jovens", comemora.

A oficina funciona aos sábados, das 8h às 12h, e conta com oito professores de quadrinhos. O sucesso foi tão grande que toda a família participa. Atualmente o projeto atende a 140 pessoas, entre crianças, jovens e adultos. "A oficina incentiva crianças e jovens nos estudos", garante Mauro. "Os quadrinhos auxiliam na memorização do conteúdo escolar", confirma.

Todo o trabalho desenvolvido durante o projeto fica exposto no saguão da biblioteca. Para comemorar o aniversário de 14 anos da instituição, a diretora está preparando uma exposição com todos os quadrinhos desenvolvidos durante o projeto. "Teremos uma grande festa regada a quadrinhos e atividades para todos", entusiasma-se.



O projeto conta com o apoio da Administração Regional de Ceilândia, que doa materiais utilizados na oficina. Lápis de cor, papel, caneta nanquim, CDs, DVDs e quadros foram cedidos para o projeto. "A oficina tira as crianças das ruas e da ociosidade, além de reduzir a criminalidade", acredita o administrador Leonardo Moraes. "São talentos escondidos por falta de oportunidade que precisamos despertar", defende Moraes, que atua em 89 escolas públicas de Ceilândia com 88 mil alunos.

O baixo custo do projeto chama a atenção. "Investimos apenas R$ 1.500 e o retorno não tem preço", diz o administrador. "O que não for gasto em oportunidades para as crianças e jovens será gasto em segurança pública no futuro", acredita.

E a oficina já colhe bons frutos. Grandes empresas do mercado já estão de olho no trabalho das crianças e dos jovens. "Alguns têm futuro garantido no mercado de trabalho", assegura Moraes. "Uma grande empresa da capital pretende fazer um campeonato com os participantes e aproveitar os melhores talentos", adianta o administrador.

Os participantes da oficina estão elaborando uma revista para a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb). A idéia é mostrar a importância da água em Sobradinho por meio dos quadrinhos.

"Ficamos lisonjeados com o convite", conta o colaborador do projeto, Anderson Costa. "A revista vai incentivar ainda mais os participantes", aposta.

Outro apoio que o projeto recebe é da Secretaria de Cultura do Distrito Federal, que doou uma mala de gibis para a oficina. "Os gibis servem de inspiração para o projeto", acredita Costa. "Deles os alunos tiram idéias e desenvolvem a criatividade", enfatiza o colaborador.

O professor Mauro aproveita para nos informar que as aulas vão começar dia 07 de Fevereiro de 2009.

As aulas são ministradas todos os sabados, das 8h00 às 12h00, com direito a certificação do curso.



Ficamos na torcida pelo sucesso do projeto.

Telefone para maiores informações: (61) 3377-8781.



Fonte: Quadrinho.com

Pessoas com obesidade também tem outros direitos

Preferência no atendimento. Quem tem direito? Idosos, grávidas, mães com crianças de colo, deficientes. Gente que de alguma forma precisa de cuidados especiais. E o que falar de quem está acima, muito acima do peso?

Alex tem 34 anos e 122 kg. Érica está com 27 e pesa 178 kg. Os dois são portadores de obesidade mórbida, doença que provoca o acúmulo de gordura em excesso e com isso causa vários problemas à saúde.

Eles explicam: não dá para passar muito tempo na fila. “Pela dificuldade de locomoção, dificuldade de ficar muito tempo em pé, pela questão da limitação física mesmo”, diz o gestor financeiro Alex Sandro Santos de Oliveira.

Mas nem todo mundo concorda. A equipe de reportagem do Bom Dia DF fez um teste com o pessoal que fica na fila do ônibus, na Rodoviária do Plano Piloto. O resultado? “Acharam ruim, né? As pessoas ficaram olhando umas pras outras, sem entender por que nós passamos na frente. Elas não entendem a nossa condição. Não entendem que nós temos preferência e podemos furar fila”, conta Alex.

A artesã Érica Cristina Sá Araújo viveu uma situação parecida: “eu estava numa loja de departamentos e peguei uma senha preferencial. Quando cheguei ao caixa, disseram que eu não podia ser atendida e era pra pegar uma senha normal. Por conta das pessoas que estavam lá, da mesma forma que cheguei, deixei a loja: de cabeça baixa”, lembra.

Necessidade ou privilégio? A polêmica ronda a Constituição Federal, a lei máxima do país, e depende da interpretação. Artigo 24, inciso XIV: "A União, os Estados e o Distrito Federal devem legislar sobre a proteção e integração social das pessoas portadoras de deficiência”. Mas os obesos são pessoas com deficiência?

Na leitura do Supremo Tribunal Federal, sim. Os ministros deram o parecer em 2002, no julgamento de uma ação movida pelo governo do Paraná contra a lei estadual de reserva de assentos para obesos. O STF entendeu que os portadores de obesidade mórbida devem ter tratamento específico. É um direito constitucional. A ação ainda continua tramitando, mas a decisão - preliminar - já abriu o precedente.

Está na lei: o atendimento prioritário deve ocorrer em órgãos do governo, empresas que prestam serviços públicos e instituições financeiras, como os bancos. Prioridade que se estende aos assentos nos ônibus, que também devem ser adaptados, assim como edifícios, sanitários e demais espaços públicos.

Têm direito ao benefício pessoas com deficiência; idosos a partir de 60 anos; grávidas; mães que amamentam; pessoas com crianças de colo; e as que têm mobilidade reduzida.

“O decreto é muito claro. Fala em efetiva redução com efeito na mobilidade da pessoa. Então, é uma circunstância evidente, aparente. Você bate o olho e já percebe a redução da mobilidade da pessoa”, ressalta o diretor do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça, Ricardo Morishita.

Morishita explica ainda que o atendimento preferencial aos obesos é mais do que uma questão de direito: trata-se de civilidade. “Quando uma regra como essa é respeitada e você trata com humanidade, urbanidade, civilidade uma outra pessoa, você cresce no sentimento de cidadania. Há um ganho para toda a sociedade. A civilidade é um direito de todos e também uma conquista de toda a sociedade”.



Fonte: Rede Globo

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Senhor atingido por marquise não resiste aos ferimentos

O homem atingido na cabeça por pedaços de uma marquise que caíram no P Sul, em Ceilândia, morreu nesta manhã de quinta-feira (22/01).

Francisco Cardoso da Silva tinha 58 anos e chegou ao Hospital de Base às 10h49 em estado gravíssimo, em coma e respirava com auxílio de aparelhos.

No momento do acidente, Francisco foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas, devido à gravidade de seus ferimentos, foi transferido de helicóptero para o Hospital de Base.



Assista a um vídeo: CorreioWeb / Tv Brasília

Fonte: ClicaBrasília, Correio Braziliense aqui e aqui, Rede Globo, blog Sou de Ceilândia aqui e aqui e Jornal Local de 22/01/08

Vila Cachoeirinha corre risco

Com enxurradas e risco de deslizamento, 35 áreas do DF estão sendo monitoradas pela Defesa Civil. Dessas, 12 colocam em risco a segurança dos moradores. Quase todas são ocupações irregulares.

Uma delas é a Vila Cachoeirinha, em Ceilândia. A antiga sede da chácara hoje é só mais uma casa. A divisão irregular em pequenos lotes fez a vegetação nativa desaparecer e quanto menos verde, mais problemas.

Como consequência da última chuva, uma mistura de entulho, lixo e pedaços de árvores pelo chão. Quando ela vem com força, não dá nem pra sair de casa. “Ninguém vai para o serviço, fica todo mundo ilhado aqui. As crianças não vão para o colégio”, diz um morador.

A dona de casa Nyédja Medeiros vive há cinco anos na região. A cada temporal, é obrigada a furar o muro para que a água possa escoar. Ela mostra as imagens que fez da chuva este mês. A enxurrada passa na porta de casa.

“Começou a chuva e dentro de meia hora a chácara ficou toda inundada. Eu tive que quebrar as paredes porque começou a entrar muita água. Os vizinhos me ajudaram, eu não estava dando conta de quebrar só”, conta.

Poucos metros atrás da casa dela, a erosão aumenta. A Administração de Ceilândia tenta diminuir o buraco colocando entulho. Mas os moradores nem sempre ajudam, jogam lixo, colchão, sacolas, o que faz com que a cratera cresça ainda mais.

“O maior perigo é o desabamento e a queda de pessoas dentro de erosões, que já aconteceu no DF”, explica o capitão da Defesa Civil Alan Alexandre Araújo.

É uma das 12 áreas monitoradas permanentemente pela Defesa Civil. No mês passado, duas casas que ficavam perto de uma árvore foram demolidas e os moradores, retirados. Já outras casas estão notificadas. Se a chuva forte voltar, a população tem que sair.

Rivaldo mora com a mulher e cinco filhos em um barraco. Improvisou um tronco de árvore na entrada do terreno pra minimizar o impacto da chuva. Mas conta que tem medo de ficar em casa quando o tempo fecha: “quando vem chuva grande, como esta última, eu tive que vir para o meio do quintal dormir com uma lona por cima da gente, porque, se o barraco arriar, tem perigo de matar uma criança ou mesmo eu e minha mulher”.



Fonte: Rede Globo

Mais um de saidão é preso

Dois homens foram presos na manhã desta quinta-feira (22/01), após assaltar um bar no bloco H na EQNP 11/15, em Ceilândia. De acordo com o delegado-chefe da 19ª Delegacia de Polícia, Neto Tavares, um dos assaltantes, Jocinaldo Siqueira, 29 anos, era um dos beneficiados do “saidão” que não tinha retornado ao presídio. O outro assaltante, identificado como Evandro de Jesus França, 26 anos, já tinha passagem pela polícia por tentativa de homicídio.

No momento do assalto, os acusados estavam armados e mantiveram as pessoas deitadas no chão. O policial Walmir dos Santos foi uma das vítimas. Ele teve seu celular roubado e também estava fora do horário de serviço. Os assaltantes levaram R$ 314, um óculos de sol, dois celulares, 16 latas do energético Red Bull, dois litros de Campari e de Whisky, 12 latas de coca-cola, dois pacotes de pirulito, duas caixas da bala Halls e quatro caixas de chiclete.

Após a ação, os dois fugiram num Santana verde. O policial Walmir tentou seguir Jocimar e Evandro, mas preferiu acionar o 8º Batalhão de Polícia Militar para auxiliar na busca. O carro só foi detido pela polícia após colidir com o meio-fio de uma calçada. Além de recuperar o material do roubo, a polícia encontrou um revólver calibre .38 com munições.

Os rapazes estão detidos na 19ª DP. De acordo com o delegado, os assaltantes afirmaram ser moradores de Planaltina.



Fonte: Correio Braziliense, Band Cidade e Rede Record de 22/01/09

População critica terminal

Frequentadores do maior terminal de ônibus de Ceilândia, situado no Setor O, reclamam da falta de organização do local. Goteiras no teto, assentos danificados, desorganização nos horários dos ônibus, falta de sinalização dos itinerários e falta de higiene são alguns fatores questionados por parte da população.

O motorista Antonio Joaquim frequenta o terminal semanalmente e diz que há muito tempo não ver melhorias no local. "Só melhoraram o banheiro. O teto continua todo furado, chove mais dentro do que fora do terminal. Prefiro pegar ônibus aqui fora, lá ninguém pode sentar, pois não há bancos. Os boxes dos ônibus estão trocados, nunca sabemos onde ficar esperando, pois as placas estão erradas. Esse terminal é uma vergonha para a população de Ceilândia, sem contar a lama que fica em volta do terminal. Somos obrigados a conviver com isso", desabafou.

O comerciante Antonio Carlos trabalha no terminal há mais de 19 anos e destacou que o movimento durante todo dia é satisfatório, mas poderia ser melhor se a infraestrutura do local fosse melhorada. "Fizeram promessas de uma grande reforma aqui e até hoje não saiu. Tomara que até 2010 esteja pronta essa reforma, assim haveria melhorias para os comerciantes", disse.

De acordo com o administrador dos terminais rodoviário de Ceilândia, Severiano Viana, depois que ele assumiu o cargo foram implantadas algumas melhorias no local. Entretanto, Viana declarou saber da necessidade de novas reformas. "Precisamos fazer um trabalho à altura da comunidade, pois ela merece. Estamos aguardando um parecer jurídico, autorizando a nova reforma", destacou.

Viana informou que além do terminal do Setor O, os terminais do P Sul e do P Norte também passarão por reformas. "Serão investidos cerca de R$ 450 mil em toda obra. A empresa já foi contratada e assim que tivermos a autorização em mãos a reforma deve começar imediatamente", disse.



Aproximadamente 12 mil pessoas circulam pelo terminal diariamente. O local possui 1,4 mil saídas de ônibus por dia. Mesmos assim, os passageiros ainda reclamam do não cumprimento no horário dos ônibus. A dona de casa Marília Ferreira conta que já chegou a ficar mais de duas horas esperando ônibus. "É um desespero isso aqui, demora muito", disse.

Segundo o secretário de transportes do DF, Alberto Fraga, será solicitado uma fiscalização para verificar o motivo dos atrasos. "Foram adicionado em todo o sistema cerca de mil novos ônibus. Não sei o porquê de todo esse atraso. Às vezes acontece demora no meio do percurso devido as fortes chuvas que vem ocorrendo e aos engarrafamentos. Isso é normal", enfatizou.



Em busca de novas melhorias para o terminal, a nova administração está com um projeto voltado para a saúde da população, que oferece diversas orientações para os funcionários e usuários do terminal. Vidal destacou que estão sendo oferecidos preservativos masculinos e femininos para todos os frequentadores do terminal, além de palestras com orientações sexuais. "Uma vez por mês, uma equipe de enfermeiros e dois médicos vem aos sábados e fazem atendimento para mais de 200 pessoas. É uma grande evolução para nossa comunidade", frisou.

A professora Carla Mendonça participou de um atendimento no terminal no último sábado e disse que este já é um grande avanço. "Atitudes como essa devem ser feitas diariamente, mas a infraestrutura do local precisa ser aprimorada. Eles melhoram uma coisa e esquece outra", concluiu.



Fonte: Tribuna do Brasil

Motoristas são pegos

Vinte e um motoristas que faziam transporte pirata foram flagrados ontem, em uma operação realizada pelo DFTrans, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-070, saída para Águas Lindas (GO). Os carros só podem ser recuperados pelos donos com o pagamento de multa, que varia de R$ 2 mil a R$ 5 mil.

Fonte: JornalColetivo, Jornal de Brasília e Correio Braziliense de 22/01/08

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Marquise cai e fere pedestre

A marquise de um bloco comercial caiu na EQNP 30/34, bloco C, em cima da Madeireira Melo, no setor P Sul de Ceilândia, às 9h07, desta quarta-feira (21), atingindo uma pessoa.

Segundo os bombeiros, a vítima, Francisco Cardoso Silva, 58 anos, está em estado grave com traumatismo craniano. Ele foi levado para o Hospital Regional de Ceilândia (HRC) e em seguida transferido de helicóptero para o Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) devido à gravidade de seus ferimentos.

O motivo do desabamento da marquise foi a má manutenção, somada as várias infiltrações causadas pelas chuvas, segundo o capitão Cley Cristiano Xavier da Defesa Civil. O bloco comercial está interditado.



Fonte: ClicaBrasília, Rede Globo, Correio Braziliense e Band Cidade

Máquinas caça-níqueis são apreendidas

Políciais militares fecharam uma sala em Taguatinga Centro que funcionava como casa de jogos de azar. No local, na C 9, foram apreendidas sete máquinas caça-níqueis e R$ 1.359 em dinheiro. Duas funcionárias da casa foram levadas para a 12ª Delegacia de Polícia, onde prestam depoimentos.

O bingo funcionava na parte de trás de uma papelaria. Os funcionários e o proprietário do comércio também foram encaminhados para a delegacia, mas, segundo informações do tenente Coelho, da PM, eles disseram que não sabiam que lá funcionava uma casa de jogos de azar. A polícia chegou ao local depois de uma denúncia anônima ao serviço de inteligência da PM.



Outras 10 máquinas caça-níqueis foram apreendidas nesta quarta-feira na QNM 20, conjunto B, em Ceilândia Norte. Agentes da 15ª DP estão no local.



Fonte: Correio Braziliense

Reivindicações do P Sul

O setor P Sul em Ceilândia recebeu Arruda, nesta terça (20), e encaminhou uma lista extensa de reivindicações. A expectativa da comunidade é ver muito dos seus problemas resolvidos. O cidadão daquele setor reivindicou reformas e construção de paradas de ônibus, mais postos de saúde, centro de atendimento psico-social, melhoria nas vias públicas, auditório em escola e segurança pública. Durante a audiência, a ACIC (Associação Comercial, Empresarial e Industrial de Ceilândia), por meio do seu secretário Geral, Clemilton Saraiva, apresentou ao governador Arruda um conjunto de reivindicações do empresariado local.

Atendendo a algumas das reivindicações dos moradores do setor P Sul o GDF anunciou a instalação de uma agência do BRB dentro do setor, construção de mais um posto policial na QNP 36, construção de dois campos de grama sintética nas QNP’s 26 e 30, iluminação do terminal de ônibus, construção de dois postos de saúde nos condomínios, construção do auditório do CEM 10 na QNP 30, limpeza e roçagem de todo o setor.



Fonte: ACIC-DF

Preocupação - Ceilândia leva goleada

O time do Ceilândia teve uma prova inequívoca do seu estágio atual e do próprio estágio do futebol do Distrito Federal. Ao enfrentar o Goiás, nesta terça, em jogo-treino o Ceilândia foi goleado pelo alarmante placar de 6 a 0. O jogo-treino foi disputado no estádio da Serrinha, em Goiânia. Marquinhos Bahia aproveitou para fazer diversas experiências e trocou sete jogadores durante o treino.

O destaque do jogo foi o atacante Felipe, contratado pelo Goiás ao Náutico.

Quem abriu o marcador foi o novo camisa 10 da equipe, o meia Romerito, aos 35 do primeiro tempo, de pênalti. O segundo gol veio aos 41 com Felipe, fechando o placar da primeira etapa.

No segundo tempo o Goiás matou o jogo: Romerito ampliou aos 8 minutos. O quarto gol veio com Felipe, em jogada de velocidade. Luiz Henrique numa tarde infeliz, já falhara no segundo gol do Goiás, fez contra, ampliando para 5×0. Raphael Luz completou o marcador.

Goiás: Harlei; Henrique (Éverton), Ernando, Leandro Euzébio; Vítor (Leandro Vieira), Gomes (Valmir Lucas), Ramalho (Rafael Luz), Romerito (Rafinha) e Júlio César (Lusmar); Iarley (Anderson Gomes) e Felipe (Fábio Bahia) Técnico: Hélio dos Anjos

Ceilândia: Ricardo, Vavá (Willian), Thiago Júnior, Luiz Henrique, Daniel, Marquinhos (Fernando), Rildo (Rafael Fonseca), Bédson (Mota), Bobby (Rafael Irineu), Walace (Glauber), Cássius (Leandro Félix) Técnico: Marquinhos Bahia



O Ceilândia retoma a sua rotina de trabalho nesta quarta-feira visando o jogo contra o Brazlândia deste domigo (25/01/09), as 16h00 no Chapadinha.



Fonte: Ceilândia Esporte Clube

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Imagem: Últimos conjuntos não foram asfaltados

Quem mora nos últimos conjuntos do setor QNR (próximo a Escola Classe 65) tem do que reclamar: por incrível que pareça, as últimas ruas ainda não foram asfaltadas.

A maioria dos conjuntos das QNRs 02 a 05 recebeu a implantação de massa asfáltica nos últimos meses do ano 2008 e apenas estes últimos conjuntos ficaram sem a infra-estrutura tão desejada e necessária.







Bandidos agem próximo a terminais de ônibus

Benedito Cezário é motorista e já foi assaltado três vezes. Ele diz que, geralmente, os bandidos agem em dupla. “Eles chegam, anunciam o assalto, vão até o cobrador e pegam o dinheiro. Um fica na porta dianteira e o outro vai buscar o dinheiro na gaveta”.

O cobrador José Guedes, que também já foi vítima dos ladrões, reclama da falta de segurança nas paradas. “Falta policiamento, né? Principalmente nas expansões. Os meus dois assaltos foram nas expansões”, lembra.

Aos 62 anos, Ramiro Bezerra foi agredido no último assalto. Levou várias coronhadas. “Machucou. Fui ao médico da empresa, ele passou remédio e eu fiquei dois dias em casa, de recuperação. O cara chega, te bate, te chama de vagabundo, te manda baixar a cabeça e você não pode se defender. Na hora de descer do ônibus, cadê a polícia?”, questiona o cobrador.

Os roubos dentro dos ônibus têm crescido. Em 2007 foram 613 casos, contra 1.076 no ano passado. As cidades mais visadas em números absolutos são Ceilândia, Samambaia e Itapoã.

O presidente do Sindicato dos Rodoviários do DF, João Osório, diz que os bandidos preferem roubar os ônibus que estão chegando aos terminais. Ou seja, no fim da linha, quando o caixa está cheio.

Pelo menos agora, os cobradores não ficam mais no prejuízo. Uma decisão da Justiça impede a cobrança do dinheiro roubado pelas empresas.

“Mais importante do que o valor furtado é a vida, a segurança, a integridade física dos trabalhadores. Muitos, em contato com esse tipo de violência, sofrem traumas insuperáveis. Alguns não conseguem mais voltar ao trabalho e os que foram alvejados, perderam membros ou ficaram com outros problemas”, destaca João Osório.

O secretário de Transportes acredita que para reduzir o número de roubos, só mesmo com câmeras dentro dos ônibus. “Uma medida que pode inibir - não resolver ou acabar - a prática de assaltos no interior dos ônibus é a colocação de câmeras de monitoramento. Mas é um projeto muito caro e a gente precisa avaliar”, lembra Alberto Fraga.



Fonte: Rede Globo

Vídeo: Transporte preocupa

A comunidade do P Norte não tem para onde correr. O transporte público tem que ser aquele mesmo.

Segundo os próprios moradores, os ônibus que fazem a linha urbana até o Plano Piloto são caros, em péssimo estado e sem o mínimo de conforto. Muitos reclamam do período que tem que esperar até os coletivos chegarem e ainda criticam os microônibus que fazem o percurso dentro de Ceilândia - acham um aperto. Veja:

CorreioWeb / Tv Brasília


Fonte: Jornal Coletivo de 20/01/09

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Imagem: Giro de fotos

O fórum skyscrapercity publicou diversas imagens da cidade de Ceilândia. Entre elas:


Preparação para o futebol



Prédio residencial em Ceilândia Norte



O Na Hora, em Ceilândia Norte, ficou verde... Qual seria o motivo?!


Estação Ceilândia Centro



Para ver mais imagens, visite o link da fonte.


Fonte: Ceilândia.com e fórum skyscrapercity (eamaral e MarceloByn)

Amistoso contra o Goiás é confirmado

O time goiano estreia no Campeonato Goiano apenas no próximo domingo, fora de casa, contra o Itumbiara, do artilheiro Túlio Maravilha. Nesta terça, o Goiás faz mais um amistoso, dessa vez contra o Ceilândia, do Distrito Federal.

O amistoso será realizado em Goiânia no estádio Serrinha.


O Ceilândia enfrenta, na próxima rodada do Candangão 2009, o Brazlândia no próximo domingo, as 16h, no estádio Chapadinha.

Fonte: Yahoo Notícias

Ambulantes continuam resistindo


Basta andar pelo centro das grandes cidades do Distrito Federal para perceber que o número de ambulantes diminuiu. A presença de camelôs em pontos fixos praticamente não existe mais. Em 2008, muitos ignoraram a política do GDF de não permitir ocupações irregulares de espaços públicos e se deram mal.

De janeiro a dezembro do ano passado, as operações da Agência de Fiscalização (Agefis) resultaram na remoção de 4.475 ambulantes no Plano Piloto e outras três regiões administrativas. Foram 1.725 remoções em Ceilândia, 1,2 mil em Brasília, 800 em Taguatinga e 750 no Gama. Ou seja, 12 ambulantes foram retirados das ruas a cada dia, um a cada duas horas.

Nas ações, bolsas, calçados, roupas e equipamentos eletrônicos saíram de circulação, mas os campeões de venda ilícita nas esquinas das cidades foram os CDs e DVDs, com mais de 1 milhão de cópias falsificadas apreendidas. O diretor de fiscalização de atividades econômicas da Agefis, Luiz Carlos Vilhena de Souza, diz que a fiscalização este ano permanecerá intensa.

Ele ressalta que, se necessário, irá aumentar o efetivo de agentes no combate ao comércio clandestino: "Mantemos equipes em todos os grandes centros todos os dias. A política do governo é clara e, se julgarmos necessário, vamos dobrar o número de fiscais para coibir a ação dos camelôs".




O Jornal de Brasília percorreu, na manhã de ontem, os centros de Taguatinga e Ceilândia. Em ambos os lugares, fiscais da Agefis acompanhados por policiais militares faziam rondas. Mesmo com a presença deles, muitos ambulantes insistem em desafiar a lei e comercializam seus produtos nas calçadas, nas praças ou em qualquer outro ponto com grande fluxo de pedestres.

Para não ter o material apreendido pelo "rapa" (nome dado pelos camelôs aos agentes de fiscalização), os ambulantes mantêm olheiros em pontos estratégicos. No Centro de Ceilândia, um vendedor de paçoca, aparentando ser menor de idade, é quem avisa quando o "rapa" se aproxima: "Olha o rapa!".

O alerta faz a calçada ficar livre em menos de dez segundos. Um gerente de loja que preferiu não se identificar diz que os camelôs recrutam crianças e panfleteiros para fazer esse trabalho. "Tem um garoto que recebe R$ 5 para ficar de campana avisando quando a fiscalização aponta", acusa.




A agilidade dos camelôs impressiona. Uma vendedora de bolsas, ao saber da presença dos fiscais, junta as quatro pontas do cobertor onde os produtos estão expostos, suspende e corre para o outro lado da rua. Já uma mulher que comercializa roupas infantis joga tudo dentro de uma caixa de fogão, coloca nas costas e vai embora, como se nada estivesse acontecendo.

Os vendedores de CDs, DVDs e óculos falsificados são mais ousados. Eles ficam observando os fiscais e só saem quando estes se aproximam. Para facilitar a fuga na hora em que o "rapa" passa, quase todos acomodam os produtos em um papelão, reforçado com madeira. A engenhoca é em forma de "V" e facilita o transporte na hora de correr.

Mas engana-se quem pensa que os ambulantes foram embora. Enquanto a fiscalização e a PM dobram a esquina, eles se instalam no estacionamento em frente à Feira Permanente de Ceilândia, do outro lado da rua – e assim o jogo de gato e rato acontece todos os dias.



Fonte: Jornal de Brasília de 19/01/09

Com gol contra e boa atuação de goleiro o Ceilândia vence

O Ceilândia começou o Metropolitano 2009 com o pé direito. Em sua estréia o Gato venceu o Legião por 1 x 0 numa partida recheada de emoções e na qual se destacaram o goleiro Renan, o zagueiro Luiz Henrique, os meio-campista Rildo e Betson e, superado apenas pela atuação de Renan, o atacante Cassius. Com o resultado, o Ceilândia demonstrou que pode surpreender.

O jogo foi acompanhado por um bom público, o que já foi uma surpresa. Outra surpresa foi o nível de organização do estádio, ornado com as placas de publicidade das empresas que patrocinam o Ceilândia Esporte Clube.

O Ceilândia foi melhor no primeiro tempo. O time teve maior posse de bola, mas sofreu com os contra-ataques da equipe laranja. Contadas apenas as oportunidades de lado a lado, foram três oportunidades para o Ceilândia e três para o Legião. Sorte do Gato que num lance acidental, o zagueiro Ruan jogou contra a própria meta. De algum modo, o gol fez justiça ao time que efetivamente quis jogar. O Legião limitava-se a defender e explorar os contra-ataques.

O segundo tempo foi absolutamente diferente. O Legião tomou a iniciativa logo nos minutos iniciais. Nesse momento apareceu a estrela do goleiro Renan. Renan fez ao menos três defesas inacreditáveis, duas delas cara a cara com o atacante adversário. Quando Renan não brilhou, foi a vez da defesa fazê-lo. Vavá e Rincon salvaram outras duas boas oportunidades de gol do Legião.

Não foi apenas o Legião quem teve oportunidade de gols no segundo tempo. O Ceilândia também teve oportunidade de matar o jogo com Cassius em ao menos duas oportunidades.

A avaliação final é a de que o time ainda precisa melhorar em muitos aspectos. A maneira como o Legião dominou o segundo tempo preocupa. Por outro lado ficou também a certeza que o CEC parece que está no caminho certo.

O Gato jogou e venceu com Renan, Daniel (Glauber), Agnaldo (Rincon), Vavá, Luiz Henrique e Marquinhos; Rildo, Betson e Bobby; Walace (Tiago Ferreira) e Cassius.

O Ceilândia volta a jogar no domingo, às 16h, no Chapadinha, contra o Brazlândia.



Fonte: Ceilândia Esporte Clube e Esporte Candango

domingo, 18 de janeiro de 2009

Violência aumentou bastante no DF em 2008

Roubos, assassinatos e sequestros: crimes cada vez mais comuns no Distrito Federal. “Já tentaram assaltar a minha loja três vezes. Teve uma vez que eu fiquei outro lado da rua vendo roubarem a minha loja, sem poder fazer nada. A polícia chegou depois que eles foram embora”, conta o comerciante Rinaldo de Oliveira.

“Em Samambaia, não tem segurança. A loja do meu vizinho já foi assalto uma vez, a do outro vizinho já teve a porta arrombada. Ou seja, não tem segurança”, reclama o comerciante João Batista Itacarambi.

Nas estatísticas da Polícia Civil, o número de homicídios cresceu. No total, 651 pessoas foram mortas em 2008. Já em 2007 esse número foi 567. Ou seja, foram registrados 84 assassinatos a mais. Os latrocínios, roubos com morte, aumentaram 22%, subiram de 49 para 60. Em média quase duas pessoas são mortas por dia no DF.

Os roubos cresceram 12%, foram quase 30 mil casos. Desses, assaltos a ônibus quase dobraram: mais de mil ocorrências. Roubos a postos de combustíveis aumentaram 36%, de 663 para 907 ocorrências. E no ano que passou, 2.135 veículos foram roubados, contra 1.574, em 2007.

Cinco cidades registraram a metade dos homicídios: Ceilândia, Santa Maria, Samambaia, Planaltina e Taguatinga. Junto com Brasília, essas áreas também concentraram dois terços dos assaltos.

O secretário de Segurança não quis comentar os números. Disse que ainda vai fazer uma análise mais detalhada. Já para o governador José Roberto Arruda, os bandidos precisam ser combatidos com mais investigação e mais trabalho de inteligência da polícia.

O governador Arruda lembrou ainda que já foram publicados os editais dos concursos para contratação de policiais civis e militares.



Fonte: Rede Globo aqui, aqui e aqui e Rede Record de 17/01/09

sábado, 17 de janeiro de 2009

Opinião: E no ano do 30...



O time do Ceilândia estréia neste final de semana no Metropolitano 2009.

O jogo será contra o Legião, às 16h00, no Abadião.

No ano do seu trigésimo aniversário, o CEC passou por profundas mudanças. Algumas dessas alterações somente vieram a público recentemente e isto traz algum desconforto para a torcida.

Há indefinições acerca da extensão da parceria com a MB Engenharia e de quão transparente é essa relação. Esse tipo de acontecimento tem afastado a torcida em campo, a despeito de sempre vir acompanhado da esperança de investimentos no time de futebol.

Nos últimos anos a média de público no Abadião tem caído. Há sempre o desejo que a torcida volte e que, com isso, novos ares surjam no Ceilândia Esporte Clube (ou seria Ceilândia Empreendimentos Esportivos Ltda?). Um dos problemas é que o time tem ficado cada vez mais indiferente à cidade que pertence. Uma prova disto é que o CEC abandonou o trabalho das equipes de base. Nos tempos difíceis, sem dinheiro e estrutura, artesanalmente ou não, o CEC tirava cerca de 150 crianças das ruas. Esse trabalho não mais existe.

Para este ano, o CEC participará da competição com um time muito jovem. Poucos são os jogadores conhecidos da torcida. Cassius e Bobby são os mais conhecidos. Cassius (imagem) é o maior artilheiro da história do CEC. Bobby, é remanescente do time campeão juvenil de 1998.

A comissão técnica acredita que o time terá condições de se classificar para a semi-final. Os resultados da fase de preparação não foram suficientes para deixar a torcida animada. De qualquer forma ficou a sensação que o time tem condições de fazer um bom papel. Para a torcida, fazer um bom papel não é suficiente.




Ao que parece, o Ceilândia também está com uma parceria junto ao time do Atlético Mineiro-MG.


Fonte: Ceilândia Esporte Clube e Jornal de Brasília de 17/01/09

O crack acabando com vidas

Pontos onde pessoas utilizam a droga:

- EQNM 02/04
- Praça dos Eucaliptos;
- Obra inacabada do ginásio poliesportivo de Ceilândia, ao lado da Biblioteca Pública de Ceilândia;
- QNN 03 conjunto I



A Rede Record chegou a exibir diversas imagens de adultos, e até mesmo crianças, utilizando os tóxicos. Alguns usuários acabaram presos pela polícia.



Fonte: Jornal de Brasília e Rede Record

Novo restaurante comunitário

A comunidade do Gama será beneficiada com um restaurante comunitário. Com investimento de R$ 2,5 milhão, o estabelecimento espera atender em média 1.700 pessoas por dia. “É uma ação muito importante porque as refeições custarão apenas R$ 1.

A alimentação será de qualidade, a exemplo do que acontece hoje nos outros restaurantes, e terá um cardápio balanceado, com o acompanhamento de uma nutricionista”, acentua Eliana Pedrosa, secretária de Desenvolvimento Social do GDF.

De acordo com a dirigente, neste ano está prevista a inauguração de mais três restaurantes. “No próximo dia 22, vamos inaugurar uma unidade no Itapoã e se tudo der certo, no dia 28 deste mês, a comunidade da Estrutural terá o seu restaurante”, antecipa. Ainda segundo a secretária, estão previstas ainda a abertura em Sobradinho II e Brazlândia, em fase de licitação. “Estamos procurando uma área também em Ceilândia”, acrescentou.



Fonte: ComuniWeb

Pardais serão substituídos por barreiras eletrônicas

A substituição dos pardais por barreiras eletrônicas vai começar em março. O governo licitou 60 equipamentos e pagará cerca de R$ 31,9 milhões pelo contrato de 60 meses. Com os novos aparelhos, 232 faixas de rolamento serão fiscalizadas pelas barreiras. Depois de quase um ano de processo de licitação, os envelopes foram abertos ontem cedo na sede do Departamento de Trânsito (Detran-DF). Sete empresas se habilitaram. “Queremos começar a troca ainda em janeiro. Isso se não houver recurso na concorrência”, destacou o diretor-geral do Detran, Jair Tedeschi.

Mas uma coisa é certa: não serão 60 pardais a menos nas ruas. Isso porque parte das 60 barreiras licitadas vão ser colocadas em vias onde não existe nenhum tipo de fiscalização eletrônica. Esse levantamento revela que pelo menos 16 cidades, entre elas Águas Claras, Brazlândia, Ceilândia, São Sebastião e Brasília, receberão o equipamento. “São vias com fluxo intenso de pedestre e outras onde vamos tirar o quebra-molas”, explicou Tedeschi.

A demora na substituição do equipamento, segundo o diretor do Detran, se deveu ao processo licitatório. “As empresas questionaram o edital, o Tribunal de Contas pediu explicações. Isso tudo demanda tempo de respostas e ajustes.” A mudança do sistema de fiscalização é uma das principais propostas do governador para o trânsito. Arruda já afirmou que quer trocar os 199 pardais existentes no DF. Mas Tedeschi tem tentado convencê-lo de que é tecnicamente impossível acabar com os radares.



Fonte: Correio Braziliense

Pendências que dificultam a licensa ambiental em condomínios

As pendências que atrapalham na liberação pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) da licensa ambiental dos condomínios Pôr-do-Sol e Sol Nascente (85 mil habitantes), em Ceilândia, atrapalham na regularização e início das obras de infra-estrutura das regiões.

Nestes condomínios (considerados uma só região pelo Ibama), a demora na entrega está relacionada à falta de informações no estudo ambiental. Não foram apresentadas, por exemplo, as distâncias de segurança das casas para as ribanceiras da região. “É uma questão de salvar vidas. Lá pode acontecer o mesmo que em Santa Catarina no fim do ano com as chuvas. Temos que tomar cuidado”, ressalta a superintendente do Ibama. Veja abaixo:


- Questão fundiária

- Estudo de impacto ambiental da Terracap terá de ser refeito por não atender o pedido do Ibama



Fonte: Correio Braziliense, ClicaBrasilia, Jornal Coletivo e Rede Globo