terça-feira, 30 de junho de 2009

Vídeo: População deve recorrer ao Disque-denúncia

Um assassinato desvendado em Ceilândia Sul, um desmanche de carro desarticulado em Santa Maria. Muitos dos crimes cometidos no Distrito Federal são esclarecidos com a ajuda da própria população através do Disque-denúncia e os militares aconselham a sua utilização para a rápida solução dos problemas.

O número: 181

A ligação é gratuita e pode ser feita de qualquer telefone público. O anonimato fica reservado.


Veja o vídeo:

CorreioWeb / Tv Brasília


Fonte: Jornal Local

ACIC faz radiografia dos bairros da cidade

A Associação Comercial, Empresarial e Industrial de Ceilândia - ACIC-DF - começa uma campanha de "radiografias" das necessidades de diversos bairros de Ceilândia. O primeiro bairro a ser analisado é o P Sul:



Para o caso em destaque a comunidade do setor continua a espera da construção de dois campos de futebol em grama sintética, a construção do auditório no CEM 10, da recuperação dos recém construídos estacionamentos na via P3, da recuperação do asfalto nas entre quadras e operação tapa buraco em todas as ruas do setor. Além destas questões, o setor requer vistoria nos quiosques para que os que se encontram fechados não sirvam mais de abrigos para atividades não convencionais.


Fonte: ACIC-DF

Mulher é condenada

Uma mulher foi condenada nesta segunda-feira (29/6) a 19 anos de prisão acusada de planejar a morte do marido. O 1º Tribunal do Júri de Ceilândia entendeu que Maria Madalena Cordeiro de Morais foi culpada no caso da morte de Danilo Mota Teixeira, com quem vivia a cerca de quatro anos. Ela vai responder, inicialmente em regime fechado, por homicídio duplamente qualificado, à traição e mediante pagamento. Maria Madalena confessou ter contratado um adolescente de 16 anos para cometer o crime.

Durante o júri, os representantes do Ministério Público pediram também a condenação da ré por corrupção de menores. O que não ocorreu, pois, segundo argumento da defesa acatado pela juíza, o menor, na época do fato, já era pessoa corrompida.

Durante o processo, a defesa de Maria afirmou que a mulher sofria constantes agressões do marido, o que justificaria o assassinato. %u201CO crime foi motivado por relevante valor moral, pois a cliente sofria agressões do marido%u201D.

Para a juíza, no entanto, o argumento não foi aceito."Se Maria Madalena estava sofrendo agressões deveria ter procurado o auxílio da família ou do Estado, o que não ocorreu em momento algum. Ao contrário, resolveu por conta própria impor a Danilo a mais grave das penas, a de morte", contesta.

A magistrada entendeu ainda que o crime de traição ocorreu pelo fato de a mulher ter se aproveitado da relação que possuía com a vítima para levá-la até o local onde ocorreu o fato.

De acordo com a sentença condenatória, o grau de censura da conduta criminosa da ré é extremamente elevado, já que ela praticou crime contra o próprio companheiro, com quem viveu por aproximadamente quatro anos e teve uma filha, ainda menor de idade.

Maria Madalena está presa na Penitenciária Feminina do Distrito Federal e não terá direito a recorrer da sentença em liberdade.





O assassinato de Danilo ocorreu na noite de 14 de setembro de 2006, por volta das 21h, na QNP 12, em frente ao Centro de Ensino 44, no Setor P Sul de Ceilândia. Insatisfeita com o relacionamento, Maria Madalena chamou o marido para sair, com objetivo de levá-lo à quadra onde ele seria morto em um assalto simulado.

De acordo com informações do processo, a mulher já havia procurado algumas pessoas para pagar pela morte do marido, mas não havia conseguido. Foi quando contratou o adolescente A.P.S., na época com 16 anos, para executar o companheiro em um assalto.

Na noite do crime, a acusada levou Danilo ao local indicado. Ela conversava com o marido para distraí-lo. O adolescente, junto com mais uma pessoa, abordou o casal e atirou contra a vítima, que não resistiu aos ferimentos e morreu.



Fonte: Correio Braziliense

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Capitão reaparece no DF

De todos os brasilienses que acompanharam a vitória da Seleção Brasileira sobre os Estados Unidos pela televisão, ninguém vibrou mais com o título da Copa das Confederações quanto Maria Olindina da Silva. A mãe do zagueiro Lúcio assistiu à partida em casa, em Sobradinho. E foi às lágrimas quando viu o filho definir a virada de 3 x 2 com uma cabeçada certeira, aos 39 minutos do segundo tempo. “Ver meu filho capitão, fazendo o gol e ainda levantar a taça me dá muito orgulho”, comemorou.

Após a partida, no estádio Ellis Park, em Johanesburgo, Lúcio exibia uma camiseta com dupla homenagem: a Jesus e à esposa Dione. O atleta explicou as reverências. “O gol foi para Deus, que me dá muita força. Tenho enfrentado muitas dificuldades. Tive uma temporada difícil e recebi uma má notícia do meu clube”, afirmou, em referência à provável dispensa pelo Bayern de Munique. “A Dione também me apoiou muito. Agradeço muito a ela”, completou.

Mas não foi só Lúcio quem mostrou ter estrela na conquista do tricampeonato da Copa das Confederações (1997, 2005 e 2009). Dunga exibiu a conhecida força nas decisões. Apesar das críticas merecidas por implementar estilo de jogo baseado em contra-ataques e bolas paradas, o técnico demonstrou, novamente, capacidade para ocupar o cargo — a Seleção Brasileira tem uma cara definida. E só um desastre impedirá o comandante de disputar a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

O centroavante Luís Fabiano, com dois gols na final e a artilharia da competição, com cinco, e o meia Kaká, eleito melhor jogador do torneio, foram os outros destaques. Mas o péssimo primeiro tempo da Seleção Brasileira quase comprometeu o resultado final. O time jogava apenas pelo lado direito do ataque. O lateral Maicon, apesar da disposição, errava muitos cruzamentos. O segundo gol norte-americano, de Donovan, surgiu após erro de passe do jogador.

Na etapa final, o Brasil deu a sorte de marcar um gol a um minuto de partida, com Luís Fabiano. Nada melhor para estabelecer a calma nos jogadores. Animada, a equipe subiu de produção e todos se movimentaram bastante. Não era difícil apostar, pelo menos, no empate. Mas a Seleção virou: com o segundo gol, de Luís Fabiano, e o terceiro, de Lúcio. Resta torcer para o time superar a maldição da Copa da Confederações: o vencedor do torneio nunca faturou o Mundial no ano seguinte.



Fonte: Correio Braziliense e Rede Globo

Guarany perde e dá adeus a final

O time de futebol feminino do Clube Atlético Bandeirante garantiu a primeira vaga para a final do Candangão 2009, goleando o Guarany por 4 a 1, na tarde deste último domingo, no estádio da Metropolitana.

Apesar de conseguir empatar no 1º tempo, a equipe do Guarany acabou levando 3 gols no segundo tempo e foi desclassificada para a grande final do Candangão Feminino. Resta agora tentar alcançar a terceira posição da competição.

Não deu para o Guarany.



Fonte: Portal de Futebol Feminino

Estacionamento de bicicletas

A Câmara Legislativa aprovou na última quinta-feira (25) o projeto de lei nº 194/2007, do deputado Reguffe (PDT), que institui a obrigatoriedade da instalação de estacionamento de bicicletas em locais de grande afluxo de público. A proposta foi aprovada em dois turnos e redação final e agora segue à sanção do governador José Roberto Arruda. De acordo com o projeto, os bicicletários terão que ser disponibilizados em locais como órgãos públicos distritais, parques, shopping centers, supermercados, instituições de ensino da rede pública e privada, agências bancárias, igrejas, hospitais, instalações esportivas, museus, teatros, cinemas, casas de cultura e indústrias.


Fonte: ACIC-DF

domingo, 28 de junho de 2009

Vídeo: Como funciona a Oficina de Quadrinhos?

Clique no link a seguir e veja como funciona a Oficina de Quadrinhos que é realizada, sempre aos sábados, na Biblioteca Pública de Ceilândia. Veja:

YouTube


Fonte: Jornal SBT Brasília

sábado, 27 de junho de 2009

Assassinos são condenados

Em julgamento realizado até as 23h de quarta-feira, 24 de junho, o Tribunal do Júri de Ceilândia condenou Júlio César Jovem Pereira Júnior e Wanderson de Freitas Alves, respectivamente, a 16 e seis anos de reclusão em regime fechado. Os réus foram cúmplices no assassinato de Samuel Alencar Rodrigues, de 33 anos, em 25 de agosto de 2007.

A vítima foi assassinada, com mais de dez tiros de submetralhadora, por ter delatado à polícia que os réus eram traficantes de drogas. Glayton Silva Prates, amigo de Samuel, também foi atingido com alguns tiros, mas sobreviveu. O crime aconteceu enquanto as vítimas estavam dentro de um carro na quadra QNM 06, de Ceilândia Norte.

Os réus ainda vão ser julgados por outro homicídio e por tráfico de drogas.



Fonte: Ministério Público do Distrito Federal e Territórios

Desperdício e perigo

O que você aproveita de tudo o que leva do mercado para casa? Será que aquela sobra da geladeira, as roupas e sapatos usados, ou mesmo as embalagens de plástico, vidro ou metal não poderiam ter outro fim, que não a lata de lixo? Estudos apontam que o brasileiro descarta um terço de tudo o que compra.


Muita coisa do lixo caseiro que poderia ser melhor aproveitada, reutilizada ou reciclada vai embora. Além disso, diversos itens que poderiam ser reaproveitados perdem o valor de reciclagem porque são depositados de maneira inadequada. Separar o lixo em casa e exigir dos responsáveis a coleta seletiva ainda são coisas distantes da realidade dos brasileiros.

Conforme apontam estudos realizados pela Organização Não Governamental Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre), o Brasil consegue reciclar 12% do total das 150 mil toneladas de lixo produzidas diariamente nas cidades e municípios, incluindo materiais orgânicos (restos de alimentos e poda de jardinagem) e vidro, plástico, papel, borracha e metal.

Os outros 88% do lixo ainda seguem para aterros ou lixões. A média de geração de resíduos per capita no país gira em torno de 800 gramas por habitante a cada dia, sendo que nos grandes centros urbanos como Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba, este índice ultrapassa a média de 1 quilo por habitante.






Os estudos apontam, ainda, que não existem sistemas de incineração de lixo urbano com controle ambiental e recuperação de energia. Cerca de 1% apenas é incinerado, incluídos aí os resíduos de serviços de saúde. O elevado percentual de resíduos orgânicos presentes no lixo influi diretamente na questão da disposição final em aterros, pois dificulta o seu gerenciamento, especialmente o tratamento do chorume – presente em grandes quantidades – e de gases da decomposição da matéria orgânica, os quais contribuem de forma significativa para o efeito estufa, caso não sejam drenados.

O diretor-executivo da Cempre, André Vilhena, acredita que é possível construir um modelo sustentável de reciclagem de lixo urbano, se a sociedade se unir em torno de um projeto sério. Além dos benefícios ambientais, destacam-se os impactos sociais, com a geração de emprego e renda para as camadas menos favorecidas. “Queremos chamar a atenção para a reciclagem como indústria de grande potencial econômico e solução para os impactos ambientais”.
Exemplo da estrutural
Os 88% do lixo que ainda seguem para aterros ou lixões representam um potencial de R$ 10 bilhões por ano que vão embora com a falta de aproveitametno. "O País poderia ganhar com esse total se adotasse uma política capaz de estabelecer as diretrizes do reaproveitamento do lixo", avalia Vilhena.

Um exemplo claro da situação de hoje em dia, em contraposição ao que se espera, é o caso da catadora Iolanda Soares da Silva, 27. Ela trabalha no aterro da Estrutural há oito anos. “Se o lixo viesse separado e limpo, além de facilitar e valorizar nosso trabalho, muita coisa que se perde poderia ser 100% aproveitada. E não é só a gente quem ganharia com isso, mas todo mundo”, diz a catadora.

Iolanda também reclama das péssimas condições de trabalho e da falta de segurança. “Ano passado pagamos entre R$ 20 e R$ 30 para uma associação que prometeu entregar luvas e botas, mas nada veio até hoje. A maioria trabalha sem nada e se machuca com lâminas, agulhas e cacos de vidro contaminados”, alerta Iolanda.

Além disso, a catadora lembrou dos últimos acidentes que ocorreram no lixão da Estrutural. “Ano passado mesmo um catador novato, filho de uma colega nossa daqui do aterro foi atropelado por uma esteira e teve as pernas esmagadas. Ele foi atendido no Hospital de Base e liberado. Depois de dois dias morreu em casa”, contou. Iolanda lembrou de outro atropelamento no aterro, em 2007.



Fonte: Jornal de Brasília

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Mais boxes são regularizados no Shopping Popular

Com a entrega na manhã desta sexta-feira (26) de mais 78 termos de permissão de uso aos ocupantes de boxes no Shopping Popular de Ceilândia, a situação dos pequenos empresários está praticamente regularizada. Somados a outros 278 lojistas já legalizados, ficam faltando 50% microempresários para que todos os boxes do shopping estejam regulamentados.

Os lojistas também receberam da Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (Sedest) 840 cheques do auxílio financeiro social para a melhoria da estrutura das bancas. “Esse é um benefício de R$ 1.200 para que os lojistas possam terminar a instalação de suas lojas. O benefício é dado em quatro etapas. São R$ 300 em cada uma das etapas e hoje entregamos a segunda”, detalhou o governador em exercício Paulo Octávio.

Para permissionária Francisca Miguel de Freitas, 60 anos, o auxílio vai transformar seu estabelecimento. “Com o primeiro cheque já fiz várias melhorias no meu boxe e algumas ficaram por terminar. Agora, com mais um cheque, a minha banca vai ficar com outra cara”, comemora a lojista.

De acordo com o coordenador de Serviços Públicos, Paulo César Nunes, a entrega das permissões é condicionada a estrutura dos boxes, que devem estar dentro dos padrões exigidos.



Fonte: ClicaBrasília

Auxílio alimentação é aprovado

Os alunos de baixa renda dos campi de Gama, Ceilândia e Planaltina receberão bolsa mensal de R$ 240 para auxílio alimentação. O valor poderá ser alterado a cada semestre, conforme a demanda e os recursos disponíveis. O benefício foi aprovado na manhã de quinta-feira, 25 de junho, em reunião do Conselho de Administração da UnB por 51 votos favoráveis e apenas uma abstenção. Nenhum conselheiro foi contrário à medida.

O auxílio alimentação referente aos meses de maio e junho já foi depositado. Ao todo, 159 alunos receberam o valor. Representa um investimento mensal de R$ 38.160, com recursos do Ministério da Educação destinados à assistência estudantil. O benefício será repassado até a construção de restaurante universitário em cada um dos novos campi. Ainda não há prazos para o início das obras, mas as licitações estão previstas para julho. O custeio será pelo programa do governo de expansão e reestruturação das universidades federais, o Reuni.

A resolução nº 55/2009, que regulamenta o auxílio alimentação, será assinada pelo reitor José Geraldo de Sousa Junior em breve. “Essa é uma pauta fundamental, que requer urgência e relevância. Tenho consciência da negligência a que foram deixados determinados pontos referentes à assistência estudantil”, afirmou o reitor. O tema será abordado em um audiência pública nesta sexta-feira, 26, às 12h30, no Auditório Dois Candangos.

Mais de 40 estudantes participaram da reunião do CAD e comemoraram a conquista. “Isso é muito importante para nós. Viemos aqui garantir que isso seja votado”, disse Reneida Mendes, aluna de Ciências Naturais da UnB Planaltina. Embora reconheça o avanço, o valor estabelecido é insuficiente na opinião de Bruno Leandro, aluno de Gestão Ambiental da UnB Planaltina. “R$ 240 é muito inferior à nossa necessidade, não cobre café da manhã, almoço e jantar.”

A proposta dos estudantes é de um valor próximo a R$ 400. Segundo Bruno Leandro, o cálculo feito por eles leva em consideração que muitos têm aula no sábado. Melhorias na política de assistência estudantil são a principal reivindicação do grupo de alunos que ocupa o Salão de Atos da Reitoria há 17 dias (leia mais aqui). “Que bom que vai ser aprovado, que pena que demorou tanto. Foram oito meses de espera”, afirmou Diogo Ramalho, aluno de Letras que participa da ocupação.

A decana da Assuntos Comunitários, Rachel Nunes, informou que o valor R$ 240 foi definido a partir de um estudo sobre o custo de vida no Distrito Federal. O cálculo também levou em conta os parâmetros usados por outras universidades públicas que concedem auxílio alimentação. O valor total é para almoço e jantar. “Representa um avanço muito grande em função das dificuldades do acesso a alimentação nos outros campi”, afirmou a diretora da UnB Ceilândia, Diana Moura.

Os campi de Gama e Ceilândia funcionam desde o segundo semestre de 2008. O de Planaltina foi inaugurado em 2006. Sem restaurante universitário, os jovens reclamam dos valores cobrados pelas lanchonetes e estabelecimentos próximos, em que uma refeição não sai por menos de dez reais.

No campus do Plano Piloto, os alunos de baixa renda, classificados pela Diretoria de Assistência Social como grupo I e II, recebem desconto no Restaurante Universitário, em vez de auxílio alimentação . Eles pagam R$ 0,50 e um real, respectivamente, por refeição.



Fonte: ClicaBrasília

Sistema de videoconferência

Juízes titulares e substitutos das Varas Criminais das circunscrições judiciárias do DF visitaram hoje o Complexo Penitenciário da Papuda, onde está instalado o equipamento de videoconferência que interliga o estabelecimento prisional ao TJDFT. A visita finalizou o curso "Procedimentos Judiciais com Oitiva por Presença Virtual - Videoconferência e Depoimento Judicial de Crianças e Adolescentes" promovido pela SERVID, SUMAG e SUAF, com o apoio do Instituto de Formação Luiz Vicente Cernicchiaro.

O curso, voltado para magistrados, diretores de secretaria e secretários de audiência das Varas Criminais do TJDFT, que devem adotar, em breve, essas novas ferramentas tecnológicas, foi realizado nos dias 24 e 25/6, nas dependências do Instituto.

Logo na abertura, o Desembargador Edson Alfredo Smaniotto palestrou sobre a Videoconferência e o Depoimento sem Dano, posicionando-se favoravelmente ao uso dos avanços tecnológicos na esfera judicial. O magistrado também defendeu a propriedade do título "depoimento sem dano", pois, segundo ele, hoje estaríamos falando sobre depoimento sem danos não somente para as crianças e adolescentes, mas também às demais vítimas - adultos e sociedade como um todo -, sem dano à higidez das provas no processo criminal.

Em seguida, o Juiz Wagner Junqueira Prado, autor de uma dissertação sobre "Videoconferência no processo penal e sua compatibilidade com as garantias constitucionais" fez uma exposição do tema, englobando os aspectos legais e doutrinários, a situação antes da Lei 11.900/2009, as aplicações da videoconferência, as dificuldades e os seus benefícios.

Outro palestrante, o Juiz José Antonio Daltoé Cezar, da 2ª Vara da Infância e da Juventude de Porto Alegre (RS), falou sobre sua experiência na utilização do Depoimento Judicial de Crianças e Adolescentes - oitiva de crianças e adolescentes vítimas de abusos sexuais e outras violências - que é o que vem sendo chamado de "Depoimento sem Danos".

O treinamento seguiu nesta quinta-feira com uma exposição feita por técnicos da Subsecretaria de Telecomunicações - SUTEL, responsáveis pelo desenvolvimento do sistema, orientando sobre a operação do mesmo - considerada bastante simples para o usuário.

A partir desse treinamento, os juízes dos Fóruns de Brasília, Taguatinga, Ceilândia e Samambaia já podem se valer do sistema de videoconferência para a realização de oitiva de réus presos. Assim que forem disponibilizados recursos para aquisição de novos equipamentos, haverá a expansão de seu uso também para os demais Fóruns.



Julgamento de Crime

O 1º Tribunal do Júri de Ceilândia julga nesta segunda-feira (29/6), a partir das 8h30, Maria Madalena Cordeiro de Moraes, acusada de planejar o assassinato do próprio esposo Danilo Mota Teixeira. A vítima foi executada a tiros por um adolescente de 16 anos, contratado pela ré. O rapaz receberia R$ 300 e um celular.

O crime aconteceu em 14/09/2006, por volta das 21h, na QNP 12, em frente ao Centro de Ensino nº 44, Setor P Sul, Ceilândia-DF. Segundo dados do processo, a acusada resolveu matar o marido, com quem vivia há alguns anos, porque estava insatisfeita com o relacionamento. O casal tinha uma filha de 4 anos, à época do crime.

A denúncia diz que a esposa planejou o homicídio e contratou o adolescente para matar o marido. Ela ficou incumbida de levar a vítima até o local indicado para o assassinato, onde seria simulado um assalto. Além desse crime, a ré também é acusada de corromper o menor, induzindo-o a cometer o homicídio. Ela confessou os crimes e disse que decidiu matar o marido porque apanhava muito dele.

A acusada está presa na Penitenciária Feminina do DF. Ela será julgada por homicídio qualificado, praticado por motivo torpe e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima (artigo 121, § 2º, incisos I e IV, do Código Penal Brasileiro, com as agravantes dos arts. 61, II, "f", e 62, II, também do CPB) e ainda por corromper menor de 18 anos (artigo 1º da Lei nº 2.252/54).



Fonte: ClicaBrasília aqui e aqui

Microrregiões deverão ser limitadas

O Distrito Federal passará a ter 30 macrozonas, ou seja, delimitações territoriais. Isso está definido no projeto de lei que tramita na Câmara Legislativa em caráter de urgência. A proposta redefine as poligonais de todas as cidades do DF. É uma das 14 elencadas pelo GDF e deve ser votada até terça-feira (30). O prazo já havia sido determinado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para não provocar prejuízos no senso demográfico na região.

A regularização dos limites dessas microrregiões é considerada fundamental pelo IBGE. Garante precisão aos dados estatísticos da pesquisa. Sem essas definições, não há como se fazer as estimativas corretas de cada localidade, seja no aspecto populacional ou socioeconômico. A proposta que tramita no legislativo desde novembro de 2007, além de oficializar o tamanho e os limites das novas cidades, vai contribuir para os Correios - já que serão regularizados os CEPs dessas localidades.

Segundo a líder de governo, Eurides Brito (PMDB), a atualização das poligonais é necessária e acredita que isso já deveria ter sido feito porque, no último Censo, o DF tinha 19 regiões administrativas e hoje elas estão em 30. “O projeto de poligonais foi atualizado pelo GDF e está nos encaminhados dentro de uma lista de 14 itens prioritários a serem votados, antes do recesso. Ele está na pauta e, certamente, será votado até o dia 30”, antecipa.

Para Érika Kokay, líder do PT na Câmara, as poligonais são importantíssimas para todo o DF e deveria ter feito parte do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT), aprovado pelos distritais em março deste ano. “Nós defendemos que as poligonais estejam no projeto de lei e que não estejam à mercê do Governo”, argumenta. Para ela, isso é uma prerrogativa da Câmara Legislativa e defende que essa atualização passe a ocorrer por meio de decreto e não mais de responsabilidade do executivo.



Fonte: Tribuna do Brasil

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Guarany perde e Bandeirante surpreende

A primeira partida da segunda fase do Campeonato de Futebol Feminino 2009 não foi boa para o time do Guarany. Jogando no campo do Cresspom, o time ceilandense acabou perdendo de 3 x 1. Mas quem surpreendeu na 1ª rodada mesmo foi o Bandeirante. Jogando fora de casa, o time do Núcleo Bandeirante venceu o "todo-poderoso" Ascoop por 3 x 1.

Veja agora o local da 2ª rodada da fase semifinal onde o time do Guarany deverá atuar:

Bandeirante x Guarany - 28/06/09 - domingo - 15h30 - estádio da Metropolitana (Núcleo Bandeirante)


Fonte: Federação Brasiliense de Futebol

Carta de aviso a aposentados

Desde ontem, o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) envia correspondência a trabalhadores urbanos com direito a aposentadoria por idade. No documento, há informações sobre a quantidade de contribuições feitas à Previdência e o valor estimado do benefício. As cartas serão enviadas a mulheres prestes a completar 60 anos e homens na véspera do aniversário de 65 anos. O objetivo, segundo o ministro da Previdência, José Pimentel, é que os avisos sejam estendidos a todos os benefícios oferecidos pela previdência. O primeiro lote de cartas será remetido este mês para aniversariantes de julho, totalizando 1.635 documentos enviados em todo o país.


Fonte: Correio Braziliense e Rede Globo

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Solidariedade com a ajuda de cavalos

Pedro Vinícius Oliveira tem 10 anos e só aprendeu a falar três palavras: Papai, mamãe e cacaca. As mais importantes de sua vida. Cacaca é como Pedro chama os cavalos e as éguas. Ansioso, o menino de olhos verdes monta no animal e logo o sorriso começa a brotar em seu rosto. Para frente, para trás, de um lado para o outro, para cima e para baixo. Os movimentos que o animal proporciona ao praticante são uma terapia. A cena se repete todas as tardes de terça-feira no Instituto Cavalo Solidário, localizado no Núcleo Rural Alexandre Gusmão, em Ceilândia. No local, 50 meninos e meninas portadores de necessidades especiais desenvolvem o corpo e a mente e interagem com as pessoas a partir da equoterapia.

O instituto tem oito cavalos treinados e atende crianças carentes de 3 a 14 anos, oriundas de escolas públicas. Os praticantes da equoterapia não pagam nada para ter as aulas e frequentam o local uma vez por semana. A atividade dura 30 minutos e, nesse período, a criança faz cerca de 1,8 mil repetições de movimentos a partir do passo do animal. Os exercícios influenciam diretamente no processo de reabilitação da meninada. Pedro tem um atraso psicomotor no desenvolvimento. Quando quer alguma coisa, demonstra às pessoas com gestos.

Mesmo diante da deficiência, o menino anda de um lado para o outro e acompanha com desenvoltura o passo da égua chamada Luna. Quem olha para Pedro não imagina que um dia ele foi tetraplégico. Segundo a coordenadora do Instituto Cavalo Solidário, Cíntia Leal, em quase dois anos de terapia com cavalos, o garoto apresentou melhoras em relação ao equilíbrio e à interação. “Mesmo não falando, ele interage com o cavalo e responde aos estímulos”, contou a coordenadora.




O pai de Pedro, o eletricista José Edivonir Oliveira, 43 anos, conta que o filho sabe quando chega a hora de ir para o haras. “Quando eu saio do serviço e piso em casa mais cedo, ele já se arruma porque sabe que vai sair. Ele gosta muito de montar”, observa. A ideia de atender crianças carentes nasceu em 2003, quando um grupo de profissionais da educação decidiu aproveitar o espaço de 32 hectares do haras. “Queríamos dar a ele uma função social”, explica o diretor administrativo do instituto, Alberto Polo Pereira. Atualmente, cerca de 50 crianças estão na fila de espera para praticar equoterapia.

A professora Lilian Alaine Mendes de Oliveira, 33 anos, não perdeu a oportunidade. A filha Lorena Monique, de 13 anos, tem paralisia cerebral. Com ajuda de uma mediadora e auxiliares laterais, a adolescente monta no cavalo chamado Picolé. A mãe destaca os benefícios que a equoterapia trouxe para Monique. “Ela é muito feliz. Montar faz muito bem a minha filha”, resume Lilian.

Segundo Alberto Pereira, a intenção é aumentar para 350 o número de crianças que participam das aulas. O instituto atende ainda cinco jovens da rede pública indicados pela escola por apresentar desvio de conduta. Aos fins de semana, eles têm aulas de equitação e tiram lições de respeito ao próximo e aprendem a conviver em sociedade.



Fonte: Correio Braziliense

Relembrando a história da cidade

Moradores de Ceilândia, participantes de movimentos sociais locais e professores da UnB relembraram a história da cidade, após assistirem ao vídeo-documentário Invasores ou excluídos?, na terça-feira, dia 23 de junho. A iniciativa foi organizada pelos integrantes do primeiro projeto de extensão da universidade em Ceilândia, Formação comunitária para ações de promoção da saúde e da qualidade de vida – construindo ambientes saudáveis.

O projeto criou um cineclube para exibir vídeos e promover debates mensais. A exibição desta terça-feira foi a segunda organizada pelo grupo. O primeiro encontro aconteceu em 19 de maio. O objetivo é mapear os movimentos sociais de Ceilândia, dialogar com a comunidade e identificar problemas da região.

“Vamos criar projetos de intervenção no meio ambiente para melhorar a qualidade de vida da população. É um projeto de caráter participativo”, afirmou o professor da Faculdade de Ceilândia e coordenador do projeto, Fernando Carneiro.




O vídeo-documentário Invasores ou excluídos?, do diretor César Mendes, é uma produção da UnB de 1989 que retrata o surgimento das primeiras favelas no Distrito Federal, a política habitacional da época e a criação das cidades satélites.

Milhares de pessoas vieram para o Planalto Central na década de 50 para trabalhar na construção de Brasília. À época, o governo esperava que esses operários voltassem às cidades de origem depois de concluídas as obras. As primeiras favelas do Distrito Federal, como a do IAPI, surgiram próximas ao Plano Piloto.

Aos poucos, esses trabalhadores que não queriam ir embora da cidade foram sendo afastados para áreas mais distantes do Plano Piloto. Ceilândia, criada em 1971, é fruto da Campanha de Erradicação de Invasões. Os primeiros movimentos sociais da cidade, como o extinto Incansáveis Moradores de Ceilândia, surgiram por conta da especulação imobiliária crescente na região à época.

“O governo estabeleceu um preço para os lotes, depois eles ficaram mais caros e a gente não teria como pagar. O objetivo na época era fazer com que os moradores oficiais permanecessem em seus lotes”, lembrou Conceição Maria Ribeiro, moradora de Ceilândia que participou do movimento na década de 80.

Para Veridiano de Brito, voluntário da Associação Comunitária de Expansão do Setor O, o vídeo retrata a história de Brasília. “A alternativa foi segregar as pessoas que construíram a cidade do centro urbano. Ceilândia não tinha água, não tinha luz, era precária”, afirmou.




Os professores Aldo Paviani, pesquisador do Departamento de Geografia, e Luiz Govêa, da Faculdade de Arquitetura, foram entrevistados no vídeo e deram depoimento durante o debate. Para eles, a luta dos moradores foi relevante. “Houve um viés de autoritarismo em Ceilândia. Brasilienses natos foram chamados de invasores e erradicados. Uma ofensa à cidadania para o Plano Piloto ficar limpo das favelas”, opinou Aldo Paviani.

Para os professores, é preciso reparar a injustiça social. É necessário criar indústrias e gerar emprego nas cidades satélites. “É preciso que elas sejam menos satélite e mais cidade, oferecendo empregos, hospitais, clubes, arborização. Não é possível uma cidade do tamanho de Ceilândia não ter indústria. Não há lógica em deslocar trabalhadores para o Plano Piloto”, ressaltou o professor Luiz Gouvêa.



Fonte: ClicaBrasília

Só falta sancionar

A Câmara Legislativa aprovou, ontem, o passe livre estudantil em primeiro e segundo turnos por unanimidade. Estima-se que 1,3 milhão de alunos do ensino básico ao superior sejam beneficiados com o projeto. Os 21 deputados presentes garantiram o benefício aos estudantes por meio do Projeto de Lei 1.245/2009, do Executivo. Agora, o governador José Roberto Arruda precisa sancionar a lei para entrar em vigência. Junto ao projeto do Executivo, os parlamentares incluíram 12 emendas das 14 apresentadas.

Uma emenda polêmica acatada pelos distritais e aplaudida pela galeria lotada de estudantes acrescenta 16 passagens extras para serem utilizadas nos fins de semana e dias não oficiais. Segundo o deputado Rogério Ulysses (PSB), a emenda deverá ser vetada pelo governador. Mas o deputado garante que se a emenda for vetada ele vai buscar apoio para derrubar o veto.

Ulysses afirma que o passe livre foi o projeto mais importante votado pela Câmara, este ano, devido à luta dos estudantes pela passagem gratuita de ônibus. O deputado Paulo Tadeu (PT) disse que concorda com Ulysses. “Este é o projeto que atende à demanda mais importante na vida do estudante”, destacou Tadeu.

O secretário de Juventude do Distrito Federal, Toddy Moreno, explicou que o governo do DF pagará a parte dos estudantes às empresas de ônibus, corresponde a um terço do valor integral, atualmente de R$ 3 reais. Segundo o secretário, as passeatas que deverão ocorrer nesta semana serão para comemorar a vitória. “Muitas vezes, os pais têm três filhos e não têm condições de mandá-los todos os dias para a escola, então eles alternam e cada dia vai um. Este também é um grande motivo da evasão escolar. Agora, todos os filhos poderão ir todos os dias”, ressaltou o secretário.




Alteração feita por emenda ao projeto original dará direito ao estudante à meia entrada em cinemas e espetáculos. Outra mudança é a extensão do passe a todos os estudantes, como de pós-graduação, estágio e pré-vestibular, e a possibilidade de usarem microônibus e metrô.

Os deputados aprovaram emenda de criação do passe livre com competências consultivas e fiscalizadoras. Os usuários do benefício serão fiscalizados e aquele que utilizar de forma incorreta o benefício poderá perder o direito. “O movimento estudantil obrigou o GDF a se curvar ao passe livre. Este é o momento de fazer história e as emendas vieram para melhor o projeto”, ressaltou o deputado Rogério Ulysses.

Assim que o governador o sancionar, o passe dará direito aos estudantes de utilizar ônibus independentemente de itinerário e horário, já que os usuários também fazem atividades extracurriculares em locais e horários diferentes da escola.



Fonte: Tribuna do Brasil, Correio Braziliense e Rede Globo

Filme sobre o futebol candango

Nesta sexta, no SESC da Ceilândia, o publico do DF conhecerá a vida de jogador não mostrada na TV. Jogadores e ex-jogadores contam a difícil vida de quem tenta sobreviver de futebol na capital Federal. Parte deste tipo de vida está resumida nos 52 minutos do documentário “Fora de Campo”, dirigido pelo também ex-jogador, Adirley Queiroz. O evento terá entrada franca.

A equipe do documentário acompanhou por dois anos a vida dos seis personagens: os ex-jogadores Marquinhos Carioca, Paulinho da Grécia, Bé, Wlade, Bezerra e o único jogador em atividade, Maninho, atualmente no Brasiliense. Além das entrevistas, o filme contém imagens de jogos e bastidores do futebol candango.

O filme, produzido pelo Studio 13, pela TV Brasil e pelo próprio Adirley Queiroz/Ceicine, é um dos três trabalhos que representam o DF no DocTV, projeto da TV Brasil, e tem sua exibição na TV aberta prevista entre os dias 06 e 12 de junho de 2010.



PRÉ-ESTRÉIA “FORA DE CAMPO”
LOCAL: SESC Ceilândia, QNN 27, lote B, Ceilândia Norte-DF (Após o balão da Fundação Bradesco)
DIA: 26 de junho (sexta-feira)
HORÁRIO: 20 horas
ENTRADA FRANCA


Fonte: Manual dos Focas e blog Arqueiros da Camisa 1

terça-feira, 23 de junho de 2009

Ganhando experiência


Duas tardes. Inesquecíveis. De muitas histórias para ser contadas. Dois personagens. Um lugar. Um Jovem Jornalista. É assim que eu resumo uma das melhores experiências da minha vida.

O que a Casa do Cantador teria de tão significativo que pudesse virar um capítulo de livro-reportagem? Bem, o Palácio da Poesia e da Literatura, como assim é conhecido tem inúmeros motivos para ser tratado em um texto jornalístico. A arquitetura em três arcos curvos e suntuosos, além de uma escada em espiral (gostei da experiência de subí-la), a concha acústica, e até mesmo o hotel conhecido como albergue de trânsito, chamam a atenção por ser o único projeto arquitetônico de Oscar Niemeyer (curto muito os trabalhos dele!) fora do eixo do Plano Piloto. Falar de arquitetura seria o máximo para um texto jornalístico né?! Descrever as curvas, o concreto, as cores e as formas. E além disso, mergulhar, em um texto literário para falar e viajar sobre escadas, lâmpadas no teto. Tudo isso renderia em um livro-reportagem. O que mais renderia?

Que tal personagens únicos e inigualáveis? Tive a oportunidade de conversar com Neumara, auxiliar de assuntos culturais da Casa do Cantador, e Damião Ramos, um nordestino nato que veio de Sergipe há mais de 20 anos e sobrevive do cordel. Pude descrever, no capítulo, o físico e o emocional dessas pessoas. Neumara, tipicamente forte, a começar pela sua voz; simpaticíssima,a ponto de lembrar-se de mim uma semana depois; e de gênio forte, odiando aqueles que picham monumentos culturais, como o Teatro Nacional, e amando, os “cantadores” (cantadores está entre aspas, da mesma forma que Neumara falou porque não é os cantadores que cantam as mulheres, e sim os cantadores artistas. Pude rir nessa hora).


...

Emerson Garcia


Para ler o texto na íntegra, visite o blog da fonte.


Fonte: Jovem Jornalista (JJ)

Tentativa de venda de lote irregular

Uma operação conjunta entre a Subsecretaria de Defesa do Solo e da Água (Sudesa) e da Delegacia do Meio Ambiente (Dema), prendeu na tarde desta terça-feira (23/6) um homem acusado de fazer parcelamento irregular de um terreno na área rural do Incra 09, em Ceilândia.

Segundo informações da Sudesa, o técnico de informática aposentado Paulo José da Silva, 61 anos, foi preso em flagrante enquanto tentava vender um lote. Ele já era investigado há três meses, quando a subsecretaria recebeu a denúncia de que havia um homem vendendo lote na área.

Com o acusado foi encontrado um mapa com a divisão da área em 24 lotes, sendo que dois deles já haviam sido vendidos. Para o futuro comprador Paulo José oferecia um lote de 504 metros quadrados por R$ 19 mil e um de 540 metros quadrados por R$ 22 mil.

O homem foi preso e levado para a Dema, onde prestará depoimento.



Fonte: Correio Braziliense e Rede Globo

Meninos de Ceilândia

Desde o começo do ano, a Associação Cultural Menino de Ceilândia oferece à comunidade e aos alunos de escolas da cidade oficinas de música e dança popular e literatura de cordel. A partir de hoje, o que os alunos aprenderam será apresentado dentro do projeto O Menino, As Raízes e o Som. A estreia foi hoje, no Centro de Ensino Fundamental 02, em Ceilândia Sul.

No total, serão 34 apresentações, duas em cada escola visitada. Nesse meio tempo, será produzido um vídeo institucional sobre o projeto. “A ideia é levar esse material às escolas, para apresentar o projeto, e também para que os alunos se vejam”, conta o coordenador do projeto e presidente da entidade, Ailton Velez.

Feita em escolas de Ceilândia, a oficina de literatura de cordel rendeu mais de 200 poesias feitas por estudantes. Nas apresentações musicais, professores e alunos se juntam numa orquestra popular com instrumentos de sopro e percussão.

As inscrições para as oficinas continuam abertas. Os interessados podem procurar a sede da Associação Cultural Menino de Ceilândia na QNN 3, conjunto N, lote 28.


O MENINO, AS RAÍZES E O SOM
Informações: 3373-2741.



Fonte: Correio Braziliense

Médicos rejeitam os cargos

Em vez da ambulância, um ônibus. Um passageiro passou mal e foi levado direto para a emergência do Hospital Regional de Ceilândia. Mas nem todos que chegam recebem atendimento imediato.

“Eu estou aqui desde 13h. Já vai dar 17h e estão chamando fichas das 11h”, conta a diarista Tânia Maria Gonçalves.

De acordo com a Secretaria de Saúde, o Distrito Federal tem 4,2 mil médicos. Mesmo assim, no Hospital de Ceilândia a reportagem do Bom Dia DF encontrou o seguinte aviso: “Há falta de clínicos gerais”. Uma situação que se repete em vários hospitais afastados do Plano Piloto.

No Hospital Regional de Taguatinga, a situação na emergência é ainda pior. “A gente veio de Ceilândia porque não tinha médico e chega aqui e também não tem. Lugar nenhum atende. É um descaso”, reclama a manicure Ionete Costa Silva.

“Não tem algodao para enrolar o gesso. Temos que sair e comprar fora. Não tem médico, não tem nada”, comenta o aposentado Manoel Rodrigues Alves.

Em dezembro do ano passado, o GDF convocou 80 novos clínicos para toda a rede, mas só 16 assumiram. Quatro pediram demissão antes de três meses de trabalho. A situação dos pediatras é pior: 262 foram convocados, mas apenas 150 assumiram.

Para o Sindicato dos Médicos, salários baixos, falta de condições de trabalho e hospitais distantes de Brasília desanimam os concursados. “Quando eles sabem que vão ser lotados para trabalhar na periferia, em condições extremamente insalubres, com serviço muito pesado, quantidade de pacientes absurda para atender e em um lugar longe do seu domicílio, optam por não assumir”, justifica a diretora de imprensa do Sindicato dos Médicos, Daniela Graziano.

Enquanto isso, a população luta por atendimento. Nem que, para isso, seja necessário desmaiar dentro do hospital.



Fonte: Rede Globo

Polícia civil em greve

Se os moradores de Planaltina de Goiás precisarem registrar uma ocorrência policial amanhã, não conseguirão. Encontrarão fechadas as portas do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), onde atua a Polícia Civil. O mesmo acontecerá com a maioria dos moradores do Entorno do Distrito Federal — cerca de 800 mil pessoas — a partir de quinta-feira. Depois de a Justiça ter considerado ilegal a paralisação ocorrida entre 23 de março e 18 de abril deste ano, um recurso deferido em 2ª Instância pela Turma de Desembargadores do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), em 1º de junho, garantiu a retomada da paralisação desde ontem. Desta vez, os delegados também apoiam o movimento que pede aumento de salário e a contratação de mais profissionais via concurso público. O governo do estado vizinho indica que não vai ceder.

Dirigentes do sindicato da categoria se reuniram ontem com o secretário de Segurança Pública de Goiás, Ernesto Roller, e não gostaram do que ouviram. “Ele nos disse que entende nossas reivindicações, mas que o governo não está disposto a dar nenhum reajuste”, conta Silveira Alves, presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Goiás (Sinpol-GO). “Por isso, em assembleia, decidimos protestar fechando as delegacias. Nos 19 municípios do Entorno, por exemplo, só haverá três centros de flagrante até a próxima segunda-feira, em Formosa, Luziânia e Águas Lindas”, completa.

Os 3,4 mil policiais em greve (agentes, peritos, papiloscopistas, escrivães e até delegados) pedem reajuste de 50% proporcional aos últimos cinco anos, o restante dos R$ 500 prometidos pelo Estado como subsídio em 2006, além de melhores condições de trabalho. “O que inclui a realização de concursos para recuperarmos os 6,5 mil policiais que tínhamos até 2000. O Estado abandonou a polícia”, reclama o sindicalista.

Indefesa no meio da briga, a população está preocupada. “Os bandidos não vão entrar em greve, muito pelo contrário”, aponta Genevan Pereira, 59 anos, dono de uma mercearia em Planaltina de Goiás. “Já fui assaltado três vezes em dois anos e sei que vai acontecer de novo. Com certeza os policiais merecem ganhar mais, mas colocar as pessoas em perigo com uma greve é uma maneira covarde de protestar”, opina. “Já vi tiroteio na minha rua e tive um vizinho baleado mês passado. A coisa está um caos”, conclui o morador da cidade de quase 100 mil habitantes que conta apenas com um agente cuidando das investigações a cada plantão.

“Atendendo e registrando ocorrência são dois ou três. E delegado é só um, eu mesmo”, relata o titular do Ciops da cidade, Aliomar Borges Correa. A unidade vai fechar amanhã por falta de pessoal. “Aqui, parece que estamos de greve constantemente com esse efetivo”, afirma o delegado. “Isso causa a triste situação de termos que escolher inquéritos para tocar. Na espera, estão mais de 1.400. A maioria trata de homicídios, latrocínios, estupros e outros crimes cujos autores estão livres”, relata Correa.

Há 240 policiais civis nas cidades do Entorno, enquanto, de acordo com o sindicato, seriam necessários ao menos mil para dar conta do trabalho. O Correio não conseguiu entrar em contato com a Secretaria goiana de Segurança Pública, que não publicou, aliás, sequer uma nota em seu site sobre a greve.



Fonte: Correio Braziliense, Rede Record e Rede Globo

Opinião: Desafios para o governo

Os próximos 18 meses restantes do governo Arruda será um período para que o GDF dê respostas mais contundentes aos mais de 260 mil eleitores de Ceilândia. A limpeza da cidade ainda é assunto crônico. As calçadas nas vias publicas, quando não tem, estão em péssimas condições. Paradas de ônibus, quando não existem, estão em condições deploráveis. Os quiosques nas entrequadras, apesar da regularização, ainda persistem os que nada exploram e só servem de abrigo para vândalos e atividades nada convencionais.

Na área comercial, os puxadinhos requerem regularização e enquanto não vem os empresários sofrem a pressão do "favor político”. O sistema viário em muitas localidades requer intervenção, o que não veio até hoje, basta citar, como exemplo, a duplicação da via que liga o setor P Norte ao setor “O”. O setor tradicional de industrias da cidade espera por complementação na sua infra-estrutura viária, também. E assim, segue, o Ceilambódromo, que se tornou uma promessa do governo até o presente na se fez presente, é só expectativa. Outra promessa que espera resposta é o Centro Administrativo do GDF junto a confluência de Ceilândia, Taguatinga e Samambaia.

Dando prosseguimento, basta ir ao setor Guariroba e vamos identificar uma creche pública construída, mas sem infraestrutura para atender as nossas crianças. E quando se muda de assunto e se fala em beleza cênica a nossa cidade passa por um problema sério, suas áreas livres não são arborizadas e não tem plantio grama para evitar acúmulos de lixo e entulhos.

Caso fossemos enumerar os diversos desafios iríamos passar um bom tempo listando questões que envolvem segurança, saúde, educação, condomínios e assim por diante. Nos prendemos a relatar as questões simples para demonstrar ao governo que estamos precisando de um imediato “banho de loja”, uma faxina visual, para darmos prosseguimento às demais questões. Fica o alerta! A cidade está se politizando nas suas entranhas e saberá dar a resposta certa no momento certo. É hora é respostas! É hora de sairmos do discurso para a ação prática.



Fonte: ACIC-DF

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Cidade suja

Parece até óbvio que uma pessoa depois de tomar um refrigerante jogue a lata no lixo, não é mesmo? Mas Raíssa Aire admite que não. “Escapa, não tem como evitar às vezes”, confessa a estudante.

“Minha bolsa está sempre cheia de lixo porque não costumo jogar no chão e é uma grande dificuldade encontrar uma lixeira espalhada”, diz a pedagoga Cassiane Rocha.

Será que é isso? Observe uma pastelaria, por exemplo. Com oito lixeiras em volta, ainda tem gente que joga no chão o guardanapo ou o sachê de catchup. “Não foi por que eu quis, o vento levou”, fala uma senhora.

“Até quando tem lixeira perto à preguiça ajuda. A gente joga o papel no chão na cara-de-pau”, confessa o estudante Esteferson de Carvalho.

Depois, não adianta reclamara. “Se esse lixo fica na rua e, a gente não consegue varrer, vier uma chuva, ele vai parar na boca-de-lobo”, explica o superintendente de Operações do SLU, Divino Santana.

Um papel de bala ali, um copo descartável aqui, imagina todo mundo deixando alguma coisa pelo caminho. No fim, a sujeira que se joga na rua representa quase 10% de todo o lixo que é recolhido no Distrito Federal, incluindo aquele que é produzido em casa, no comércio e nos escritórios.

A região que mais suja as ruas é a Asa Sul. No total, 22 toneladas de lixo são varridas todos os dias. Em segundo lugar vem Ceilândia e Asa Norte, com 18 toneladas cada uma. As ruas mais limpas ficam na região do Cruzeiro, Octogonal e Sudoeste, que juntos jogam 1,4 tonelada de lixo.

“Se cada um fizer a limpeza na frente da sua casa, toda rua fica limpa”, enfatiza um senhor.

O superintendente do SLU reconhece que há poucas lixeiras nas ruas. E informou que novos modelos estão em fase de teste. Mas não vai adiantar nada se a população não se conscientizar.



Fonte: Rede Globo

Assalto a caixa eletrônico é frustrado

Policiais militares prenderam dois homens que tentavam pescar envelopes de depósito em caixas eletrônicos na agência da Caixa Econômica Federal na CNM 01, em Ceilândia. Daniel Sampaio Macedo, 28 anos, e Antônio Agnaldo Vieira Araújo, 37, ainda tentaram reagir quando foram abordados, mas acabaram sendo levados para a 23ª Delegacia de Polícia e autuados por estelionato. Daniel Sampaio tinha um mandado de prisão em aberto pelo mesmo crime. A prisão foi feita por uma equipe do 8º Batalhão de Polícia Militar, que foi acionada após uma ligação telefônica para 190.


Correio Braziliense traz mudanças

Tanto o portal como o periódico estão de cara nova. Novos cadernos, formatos e interatividade são as receitas para a mistura do novo Correio Braziliense que começou a circular neste domingo (22/06/09). Veja o vídeo:

CorreioWeb / Tv Brasília


Fonte: Correio Braziliense e Jornal Local

Ceilândia sente a poluição visual

A poluição visual toma conta de Ceilândia, já não bastasse a quantidade de placas irregulares, agora a população sofre com a pichação por toda parte. Projeto que combatia este processo de sujeira da cidade se encontra desativado. O programa educativo Picasso não pichava é agora mera lembrança na cabeça dos nossos jovens ceilandenses.


Fonte: ACIC-DF e Rede Globo

Exemplo no Riacho

O Riacho Fundo I recebeu ontem vários grupos de grafiteiros, de diversos lugares do Brasil e do mundo. Eles pintaram um muro de 200 metros. O evento foi uma parceria da Secretaria de Obras, da Administração Regional, juntamente com os grafiteiros e recebeu apoio da deputada Eliana Pedrosa e do Secretário de governo José Humberto. O deputado Milton Barbosa esteve no local prestigiando o trabalho dos artistas. A obra pode ser vista por todos que passarem na Rodovia.

Um dia inteiro de trabalho, mas quem passava não conseguia conter a curiosidade e a admiração pelo trabalho que estava sendo realizado. Muitos desenhos, cores e letras estampavam o muro, que antes nem rebocado era. Uma mudança visível a todos da comunidade e por quem ali passava.

Ricardo Pereira Lima, coordenador do evento, relata que quando viu o muro abandonado percebeu que seu trabalho poderia dar mais vida ao local. “Conseguimos com representantes do governo o reboco do muro e o total apoio para divulgarmos a nossa arte.”, afirmou. E este evento tem uma característica bem peculiar. “Este trabalho reuniu artistas de vários lugares do Brasil. Temos até um grafiteiro francês que esta na cidade para apresentar o seu trabalho. Essa interação cultural é muito boa, pois podemos trocar experiências, conhecer novas técnicas, além de proporcionar um novo visual.”, relatou.

O administrador do Riacho Fundo I esteve o tempo todo acompanhando o trabalho dos artistas. “Esse evento tem tudo a ver com a política que o governador Arruda vem adotando. Prova disso é o projeto do Brasília Renovada. Tudo que o governador quer é dar vida a essas áreas, que muitas vezes estão sujas, pinchadas, e ao mesmo tempo, fazer com que a comunidade participe dessa mudança. Brasília só tem a ganhar com essa interação entre governo, comunidade e a arte”, destacou.

Segundo Lopes, o secretario Márcio Machado, assim que soube do interesse do grupo em divulgar sua arte no local, autorizou o reboco e, juntamente com a Administração, conseguiu tinta em parceria com algumas empresas privadas para que o evento fosse realizado. “Era o mínimo que podíamos fazer. Não podíamos perder a oportunidade de deixarmos a nossa cidade de cara nova, bem mais bonita”, concluiu.



Fonte: Tribuna do Brasil

domingo, 21 de junho de 2009

Homem tenta se jogar de torre de televisão

Neste domingo um homem de aproximadamente 35 anos tentou se jogar da torre de televisão de Ceilândia que fica próxima a 15ª Delegacia de Polícia, em Ceilândia Norte. Em meio a muita confusão, muitos curiosos permaneciam ao redor, alguns inclusive incitando para que o homem pulasse.

Passado algum tempo, o corpo de bombeiros chegou e teve grande dificuldade em retirar o rapaz que acabou sendo resgatado sem ferimentos.


A facilidade que uma pessoa tem para ter acesso a torre é bastante clara. Qualquer um pode adentrar o local e subir para cometer suicídio.

Arte de escola no Centro Cultural

Pintura na Escola - Transformação pela Arte”. Este é o tema da mostra que será realizada de 23/6 a 03/07, das 7h30 às 19 horas, na Biblioteca Pública de Ceilândia. A mostra traz trabalhos dos alunos da Escola Classe 60, da Expansão do Setor "O", e faz parte do projeto “Pintura na Escola” que tem objetivo da desenvolver a pesquisa sobre a trajetória da Arte Moderna no Brasil e no mundo.

A diretora da EC 60, Antonia Gonçalves, explica que a mostra é resultado do trabalho desenvolvido desde 2007, pelo professor Pedro Jorge de Oliveira na disciplina de Artes. Fazem parte os alunos das 5ª, 6ª e 7ª série do Ensino Fundamental. O projeto permite ao adolescente uma sensibilização artística e estética também estimula a socialização com a arte.

Segundo Oliveira, a técnica aplicada pelos alunos na confecção das obras foi a pintura sobre tela, papelão e madeira, utilizando tinta guache e tinta para tecido.

“Os alunos-pintores foram desafiados a comporem suas obras tendo como referencial a trajetória da Arte Moderna no Brasil e no mundo, seus principais artistas e movimentos, com o objetivo de proporcionar-lhes o domínio e a compreensão estética dessas formas de expressões humanas”, explica Oliveira.

Segundo o coordenador da exposição, Ednaldo Paulino, quanto à escolha dos temas de cada obra, “incentivou-se a expressão do universo real e imaginário de cada um, o encontro de si consigo mesmo estampando na tela, o autoconhecimento do talento e capacidade de realização” garante Paulino.




Mostra: Pintura na Escola - Transformação pela Arte / Trabalhos dos Alunos da EC 60 de Ceilândia.
Data: de 23/06 a 03/07/09
Horário: 7h30 às 19 horas.
Local: Biblioteca Pública de Ceilândia
Endereço: QNN 13 Área Especial - Módulo “B” - Ceilândia Norte (Ao lado da Estação do Metrô).



Fonte: Ceilândia.com e ClicaBrasília

Ceilandense ganha uma no Juniores

Depois de levar uma "chinelada" do Brasiliense na última quarta-feira (17/06/09) e jogando em casa - 6 x 0 -, a Ceilandense conseguiu sua primeira e única vitória no Campeonato de Futebol de Juniores 2009.

Jogando fora de casa neste sábado (20/06/09), a equipe ceilandense venceu o Cruzeiro com um placar, digamos, largo: 5 x 0. Apesar da vitória, o time acabou na última posição do grupo com apenas 4 pontos e deu adeus a competição de uma forma bastante melancólica.


Fonte: Esporte Candango aqui e aqui

Laudo técnico demorará 30 dias

Na manhã deste sábado, dia 20, Clarinda da Silva chegou em casa depois de passar à noite em um hotel. Da janela observou o motivo do transtorno: a construção do prédio vizinho. Na tarde dessa sexta-feira, dia 19, ao chegar do trabalho, teve que sair as pressas.

“Quando vi os bombeiros e os moradores do lado de fora, confesso que fiquei bastante nervosa”, conta a funcionária pública Clarinda da Silva.

No momento do acidente, os funcionários da obra faziam uma escavação para construir um muro que dividiria os dois prédios. Foi quando a terra cedeu. Três homens foram soterrados. Um cano da rede de esgoto se rompeu e a calçado deste prédio teve rachaduras.

“O susto foi muito grande. Eu estava sentada na sala quando ouvi os gritos de socorro”, lembra a cabeleireira Taís de Souza.

Por precaução, os moradores tiveram que sair. Mas às 21h, com a ajuda de um topógrafo, a Defesa Civil concluiu que a estrutura do prédio não havia sido afetada. Mesmo assim, teve gente que preferiu dormir fora de casa. A síndica conta que enfrentou o medo e ficou, mas avisa que vai ficar de olho no andamento da obra já que não foi o primeiro problema.

“A gente vai cobrar mais da obras, porque estamos passando por muitos transtornos, por exemplo, falta proteção, objetos que caem da obra: tábua, pedras, só que não tinha proteção”, afirma a síndica Elisabeth Santos.

Hoje, os funcionários da construtora consertaram o encanamento e recolocaram a terra que havia desabado. Antes de recomeçar a escavação para construir o muro vão colocar estacas de concreto. De acordo com a Defesa Civil, por enquanto, não foram descobertas irregularidades.

“Parte do terreno está adequada. Mas a obra ainda vai passar por alguns acertos de engenharia para que ela possa, realmente, retomar a obra que estava sendo feita no local”, explica o major Allan Araújo, da Defesa Civil.

A Polícia Civil tem 30 dias para apresentar um laudo técnico sobre as causas do acidente.



Fonte: Rede Globo

sábado, 20 de junho de 2009

Projeto continua

O Projeto de Extensão "Formação comunitária para ações de promoção da saúde e da qualidade de vida - Construindo Ambientes Saudáveis", ou ,como costumamos chamar, Ambientes Saudáveis, convida toda a comunidade ceilandense a participar de nosso Cineclube, que ocontecerá no dia 23 de junho (próxima terça), às 18h, no CEM 04 - Centrão -, ao lado da Estação Guariroba do metrô, no qual exibiremos o filme Invasores ou excluídos, dirigido por César Mendes.


O projeto tem por objetivo fazer um levantamento dos movimentos sociais que já atuam em Ceilândia, bem como líderes comunitários e toda a população interessada em pensar e construir ambientes mais saudáveis na cidade, tomando saúde em seu sentido amplo - tanto física, como mental e espiritual. Para tanto, são realizados cineclubes temáticos, para que a comunidade possa se reunir e debater questões sobre a cidade.

Esse projeto teve início em maio de 2009 e já estreou seu primeiro Cineclube, no qual exibiu o filme "Rap, o canto da Ceilândia", do diretor Adirley Queirós, também morador de Ceilândia. Neste primeiro evento contamos com a presença de moradores pioneiros da cidade, como a dona Conceição Maria Ribeiro e dona Maria Francisca Vidal, Rivas Graffiti, representante do movimento Hip-Hop, Eliceuda França, membro do MOPUC e Adirley Queirós, diretor do filme.


Para o próximo Cineclube, esperamos contar com a participação dos movimentos sociais e grupos organizados em prol da cidade e acadêmicos para debater o contexto da criação das cidades do DF, em especial o caso de Ceilândia. E contamos com a colaboração de todos em divulgar esse evento a fim de que possamos propagar amplamente esse movimento por ambientes saudáveis na cidade.


Anna Tavares

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Deslizamento de terra na Guariroba

Quatro operários de um prédio ficaram soterrados na QNN 12, lote 4, Guariroba, no início da tarde desta sexta-feira (18/6). Um mestre de obras, dois carpinteiros e um servente faziam a fundação de um residencial de 10 andares quando a parede de terra do prédio vizinho, o Edifício Ceilândia 1, deslizou sobre eles. O acidente ocorreu no subsolo da construção, por volta de 13h30.

A terra encobriu até o tórax de três trabalhadores. Desesperados, os colegas começaram a cavar em volta deles com pá e conseguiram retirá-los. Mas um carpinteiro estava em situação mais difícil e só foi retirado após a chegada do Corpo de Bombeiros.

O carpinteiro foi socorrido no Hospital Regional de Taguatinga, do hospital ele foi transportado para o Hospital de Base do DF, onde passa por exames, mas está estável e andando. Os outros três foram levados ao Hospital Regional de Ceilândia.

Os moradores do prédio vizinho, de onde veio a terra que soterrou os operários, podem ter que deixar o prédio por medidas de segurança. O prédio residencial tem 24 apartamentos.

A ação foi realizada por uma equipe dos Bombeiros especializada em soterramentos e desabamentos, com o apoio de um helicóptero.



Fonte: Correio Braziliense, ClicaBrasília e Mais Comunidade, Rede Globo, Rede Record e Band Cidade

Ação social no Pôr do Sol

Os moradores do Condomínio Por do Sol serão beneficiados com uma ação social realizada pelo Senac-DF, neste sábado (20). O evento, que acontecerá das 9h às 17h e oferecerá atendimentos em cortes de cabelo, aferição da pressão arterial, tipagem sanguínea e glicemia capilar, além de orientação nutricional.

O público também poderá participar das oficinas de automaquiagem, biscuit, bordados com pedrarias, design de sobrancelhas, reciclagem (produção de brinquedos com garrafas pet) e pintura artística em unhas.

As atividades do Senac Ação Móvel são desenvolvidas de acordo com as necessidades de cada região, em parceria com outras instituições, empresas privadas ou órgãos governamentais, em pelo menos cinco regiões do Distrito Federal. O objetivo é oferecer atividades que contribuam para a melhoria da qualidade de vida e auto-estima das pessoas.

O evento é aberto ao público em geral e a participação em qualquer atividade é gratuita.



Fonte: ClicaBrasília

Carvoaria clandestina

A polícia prendeu, na noite desta quinta-feira (18/6), o proprietário de uma fábrica ilegal de carvão, que funcionava na chácara 55, na altura do km 48 da DF 180. Ele foi conduzido à 23ª Delegacia de Polícia (P Sul), onde assinou um termo circunstanciado e foi liberado em seguida. Durante o flagrante, a polícia apreendeu 207 kg de carvão.

De acordo com o delegado de plantão, João Maciel, a Polícia Ambiental já investigava a fábrica, que funcionava sem registro do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Sonival Alves Marim, de 54 anos, foi conduzido à delegacia, e autuado pelo crime, que prevê detenção de até dois anos. No entanto, como o crime é de menor potencial ofensivo, ele apenas assinou um termo de comparecimento em juízo.

Maciel conta que foram apreendidos 29 sacos de 3kg de carvão e 12 de 10kg. Sonival alegou, durante o depoimento, que não desmatou a madeira utilizada como matéria-prima. “Isso será investigado”, destacou o delegado.



Fonte: Correio Braziliense

Inscrições da Codhab serão reabertas

A auxiliar administrativa Valéria Cristina da Silva mora de aluguel com o marido e três filhos, na Vila Planalto, e há 10 anos está na lista de espera por um lote do Governo do Distrito Federal. “Aqui é impossível comprar uma casa, ainda mais para quem ganha dois salários mínimos, nunca vou conseguir, com tanto filho para criar”, lamenta.

Mas a dona de casa Áurea dos Santos, que se inscreveu há nove anos, menos tempo que Valéria, já conseguiu um lote. “Fui contemplada e estou alegre e minha filha também foi”, conta.

No ano passado, apenas 800 famílias foram beneficiadas. Este ano, foram 2.500. Com a sanção do Plano de Ordenamento Territorial, o GDF vai ter novas áreas para moradia em Samambaia, Santa Maria, Recanto das Emas, Riacho Fundo e Varjão.



Por isso, depois de 12 anos, a Companhia de Desenvolvimento Habitacional vai reabrir o cadastramento. Mesmo com 89 mil famílias já inscritas esperando a contemplação. “A preferência será dos antigos inscritos, esse novos também vão ter o privilégio, mas é bom que se diga que quem já está a 30, 40 anos no DF, vão ter preferência”, assegura o secretário de Habitação, Paulo Roriz.

Os critérios para o novo cadastro do programa são os mesmos. É preciso morar há mais de 10 anos no Distrito Federal, ter renda familiar de até 12 salários mínimos e nunca ter tido imóvel.

Especialistas em habitação disseram ao DFTV que cadastrar famílias ajuda o governo a saber quantas pessoas precisam de moradia e, assim, planejar os programas habitacionais. Mas eles alertaram: fazer o cadastro não garante lote nem casa, porque a demanda é muito maior que a capacidade de solução de qualquer governo.


Fonte: Rede Globo

Um ano de uma lei que valeu a pena

Depois de um ano, a Lei Seca apresenta resultados positivos no DF. O número de mortes em acidentes provocados por bêbados caiu. Mas, apesar do rigor, todos os dias são flagrados bêbados ao volante.



Um homem foi flagrado dirigindo bêbado nessa quinta-feira, dia 18, de madrugada na contramão depois de bater em um carro. Ele não conseguia encontrar os documentos na carteira e não tinha ideia de onde estava.

Desde junho do ano passado quem é pego dirigindo com qualquer concentração de álcool no sangue tem o carro apreendido, é multado em R$ 955 e pode perder a habilitação por um ano. Se a concentração de álcool for acima de 6 dg/l de sangue a infração passa a ser gravíssima e vira crime.

Nos últimos 11 meses, 3.521 motoristas foram autuados e 1.345 presos em flagrante. De acordo com o Detran, houve uma redução de 23% no número de acidentes envolvendo pessoas embriagadas. Um balanço do Ministério da Saúde mostra que o Distrito Federal teve a quarta maior redução no número de mortes entre as capitais do país durante o primeiro semestre da vigência da lei. Foram 56 vítimas a menos em relação ao mesmo período de 2007.

O governo quer reduzir ainda mais o número de vítimas no trânsito por causa da bebida. Por isso investe em campanhas educativas: encenações em bares e propagandas de impacto para sensibilizar os motoristas.

O Denatran estuda mudanças nos procedimentos de autuação dos condutores flagrados dirigindo bêbados. Pode haver mudanças na ação dos agentes quando o motorista se recusa a fazer o bafômetro.

O chefe de fiscalização do Detran comemora os resultados da lei, mas acredita que ela pode ser aperfeiçoada. “Fazer a apreensão do carro, independente de ter alguém para conduzir ou não e aumentar o valor da multa. Talvez isso fosse mais eficiente no primeiro momento”, afirma Silvaim Fonseca.

Para Silvaim Fonseca, um pouco mais de rigor pode evitar cenas constrangedoras nas blitze. Sete pessoas foram autuadas por embriaguez em Ceilândia na madrugada de hoje. Os carros foram apreendidos e três motoristas presos.



Fonte: Rede Globo e Correio Braziliense

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Guarany enfrenta o Cresspom no domingo

Vai começar a fase semifinal do XIII Campeonato de Futebol Feminino do Distrito Federal. O Guarany, que é Ceilândia, vai até o Clube do Cresspom, no Plano Piloto, enfrentar o campeão de 2008 - Cresspom. Para começar esta fase com o pé direito, uma vitória seria muito bemvinda. Veja o horário do jogo:

Cresspom x Guarany - 21/06/09 - domingo - 10h00 - campo do Cresspom - Plano Piloto


Boa Sorte ao Guarany!


Fonte: Federação Brasiliense de Futebol

Segundona do Candangão começa em agosto

A Federação Brasiliense de Futebol (FBF) anunciou ontem (17/06/09) os quatros jogos de abertura da 13ª edição da segundona candanga, em 16 de agosto: CFZ x Unaí, no Mané Garrincha, Samambaia x Cruzeiro, no Rorizão, Brazsat x Esportivo e Santa Maria x Ceilandense, ambos sem local definido. O restante da tabela deve ser divulgado hoje, com a antecedência de 60 dias estipulada pelo Estatuto do Torcedor. O formato da briga pelas duas últimas vagas na elite de 2010 será o mesmo do ano passado. Na primeira fase, os oito times se enfrentam em turno único. Os quatro melhores fazem as semifinais, em ida e volta. Com acesso garantido, os vencedores decidem o título, em apenas uma partida, em 18 de outubro. O regulamento foi aprovado pelas equipes, na terça-feira, na federação.


Fonte: Correio Braziliense

Aumenta o nº de roubos e furtos de carros

Sair de carro e estacionar em local público é uma preocupação hoje em dia no Distrito Federal. “A gente deixa o carro, depois volta pensando que vai encontrar o carro e não encontra”, comenta uma motorista. Não é difícil encontrar histórias de pessoas que tiveram o carro roubado ou furtado. “Tive três carros roubados já, levaram som, roda, material que estava dentro, do irmão levaram o carro todo”, conta o técnico em informática Rafael Motinha.

A média diária de roubos e furtos de veículos vem crescendo no Distrito Federal. Em 2007, era de 24. Mas em 2008 passou para 27. E só nos cinco primeiros meses deste ano a média chegou a 31 carros roubados ou furtados por dia.

A maioria dos donos dos veículos roubados mora em Taguatinga, cidade preferida dos ladrões. Em seguida vem Ceilândia e em terceiro, Samambaia. Já na estatística de veículos furtados, o Plano Piloto lidera seguido de Taguatinga e Ceilândia.

No mês passado, o marido de Viviane Matos teve o carro furtado na Asa Norte. Dois dias depois, foi recuperado, mas, mesmo assim, a família mudou a rotina. “A gente não anda mais, mantém guardada, colocamos tranca, fizemos seguro”, advogada Viviane Matos.

De acordo com o delegado Moisés Martins, sete em cada dez veículos são recuperados. Mas o melhor mesmo é o cuidado para evitar a ação dos bandidos. “No caso do combate ao furto, colocar um sistema de travamento mecânico no câmbio e no volante e não deixar objetos dentro do veículo, no caso de roubo, sempre observar se tem pessoas estranhas por perto quando estiver chegando em casa ou saindo de um estacionamento, se tiver, deve chamar a polícia imediatamente”, aconselha o delegado.

O telefone da polícia é o 197. No roubo, o ladrão usa violência para levar o carro. Já o furto ocorre na ausência do dono do veículo.



Fonte: Rede Globo

Vídeo: Início de Incêndio e Confissão

O primeiro vídeo é do um início de incêndio que ocorreu em Ceilândia Sul. Uma criança estava sozinha no apartamento. Veja no link:

Correio Web / Tv Brasília

Segundo a Rede Globo, mais um incêndio ocorreu na cidade nesta quinta-feira (18/06/09). Desta vez o local foi o Setor "O".




Já o segundo vídeo é do crime que ocorreu na Guariroba. Um policial havia sido encontrado morto em circustâncias bastante suspeitas. A própria esposa do PM confessou o crime. Assista clicando no link:

CorreioWeb / Tv Brasília


Fonte: Jornal Local, Rede Globo, Rede Record e ClicaBrasília

Imagem: Caratecas conquistam medalhas


Caratecas de Ceilândia sobem ao podium em Macapá. Três atletas de Ceilândia conquistaram os primeiros lugares no Mundial de Caratê Escolar, realizado de 12 a 14 deste mês, em Macapá/AP. Matheus Sant'Ana (10 anos), faixa roxa; Calixto Ribeiro (18 anos), faixa verde; e Carlos Alberto (21 anos), faixa preta; retornam hoje à tarde, à cidade. Eles fazem parte do projeto "Sou da Paz, Não Curto Violência".

Mais informações com os professores Severino da Silva (Liga Unificada de Caratê, Cultura e Artes Marciais -- 9689-7277) e Paula Araújo (Federação Esportiva e Educacional de Karatê DF -- 9199-4500).



Segundo o administrador de Ceilândia, Leonardo Moraes, a partir de agosto a Vila Olímpica do Setor O estará pronta. Isto é uma boa notícia para os caratecas: muitos poderão treinar lá.


Fonte: ACIC/DF, Administração Regional de Ceilândia e Tribuna do Brasil

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Assassinato de policial é esclarecido

A mulher do policial militar Marcelo Campos de Araújo, 36 anos, confessou na noite de terça-feira (17/6) que matou o marido com um tiro na cabeça. O PM foi assassinado dentro de casa, na QNN 22, em Ceilândia no dia 3 de junho. Depois que a polícia encontrou a arma do crime na segunda-feira em uma estrada de terra próxima a Samambaia Renna Karusy Ramalho Sampaio de Araújo, 30 anos, foi a delegacia e na presença de três advogados confessou que usou a arma do marido, que era guardada dentro de um armário, para matá-lo. Os dois eram casados há 11 anos e tinham dois filhos pequenos.

Segundo o delegado-chefe da 23ª DP (P Sul), Marcelo de Paula, Renna disse que matou o marido porque ele era possessivo e ciumento e já havia ameaçado ela de morte caso soubesse que ela o traia. Como a mulher mantinha uma relação extraconjugal há cerca de dois anos ela temia que o marido cumprisse a promessa de matá-la caso descobrisse. No dia do crime, depois de atirar na cabeça do marido a mulher saiu de casa para se desfazer da pistola .40 usada no assassinato.

No dia do crime a mulher do policial disse à polícia que saiu de casa uma hora antes do crime, deixando o marido dormindo no quarto, e quando voltou ele estava no sofá da sala, morto. Depois que a polícia encontrou a arma, Renna ainda manteve a versão até ser informada que a polícia trabalhava com a suspeita de ela ter participado do crime, depois da informação a acusada voltou à delegacia e confessou o crime.



Fonte: Correio Braziliense, ClicaBrasília e Mais Comunidade

Selo contra falsificação de alvarás

A marca de segurança será obrigatória em alvarás de construção e habite-se da cidade, que vão ser impressos em papéis especiais.

Uma entrevistada esconde o rosto porque tem medo. Para financiar uma casa em Ceilândia, ela precisava de habite-se e recorreu a um despachante que era golpista. “Eu paguei R$ 3 mil por esse documento, pela carta de habite-se, que na realidade era falsa”, conta. O documento é simples, impresso em uma folha de ofício. Ela percebeu a falcatrua quando tentou validar o habite-se.

Foi esse golpe que fez a Administração de Ceilândia se dar conta de como é fácil falsificar os documentos de habite-se e alvarás de construção. A preocupação aumentou porque, em breve, os Condomínios Pôr do Sol e Sol Nascente vão ser regularizados. E aí muita gente vai precisar de alvarás de construção para terminar suas casas.

Nos dois condomínios, são 20 mil casas. O pedreiro João Oliveira Teles está construindo um muro sem ter licença. “Não é meu, eu sou só o pedreiro e estou fazendo minha profissão. É de um rapaz aí que me paga, agora é com ele ir à administração e pegar o alvará”, defende-se.

Mas essa desculpa não vai mais colar. Obra, só com alvará! E todo alvará terá um selo de segurança para evitar falsificação. “Com seu documento selado, a pessoa vai ter a segurança de que, ao chegar a fiscalização no local, ela vai ser respeitada, não vai ter sua casa derrubada, porque ela está construindo onde podia, da forma que podia e com a aquiescência do poder público”, destaca o administrador de Ceilândia, Leonardo Moraes.

O documento vai ser impresso em papel especial, que evita fraudes.



Fonte: Rede Globo e ACIC-DF

Simuladão no Descoberto

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) fez uma simulação de atendimento a emergência com produtos perigosos no rio Descoberto, envolvendo um caminhão tanque transportando óleo diesel. Na ação, além do CBMDF, foram mobilizadas várias equipes, dentre as quais a Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb), Defesa Civil, PMDF, Instituto Ambiental (Ibram) e Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (CIOSP). Na simulação, um caminhão de combustível teria caído na Bacia do Descoberto. O trabalho foi uma ação de como seria feito para evitar a contaminação do solo e da água. O Rio abastece 62% do Distrito Federal, o equivalente a 14 cidades.

O objetivo do exercício simulado é a integração e capacitação das equipes das diversas entidades participantes de Emergência que envolve produtos perigosos numa área de proteção ambiental.

Este é o 1º Exercício Simulado com Produtos Perigosos, realizado no Rio Descoberto. No treinamento, um caminhão-tanque, transportando óleo diesel, cerca de 35 mil litros de combustível, ao passar pela BR -070, em direção a Águas Lindas, perde o controle e cai no Lago Descoberto, vindo a derramar 30 mil litros. Nesse processo, ocorre a contaminação do manancial, a Caesb identifica a situação e aciona a Central de Atendimento e Despacho (CIADE), às 9h30, que avisa a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros para irem até o local. Lá realizam um plano de ação a ser adotado para combater e conter o vazamento.

O 1º batalhão de Busca e Salvamento e Comando Operacional, sai do Lago Sul e chega ao local em 48 minutos, para avaliar a situação. Entram na água com mantas absolventes, colocam barreiras que isolam a área e começam todo o processo de instalações de bombas de sucção para retirada do óleo diesel. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, a ação foi em tempo esperado e o derramamento ficou próximo às margens do rio. No total, foram sete carros de apoio e um helicóptero.

O comandante operacional do CBMDF, oficial Tarcisio, destacou que esse tipo de operação exige uma preparação, principalmente para não expor a equipe e as pessoas. Por isso, o local é evacuado. “Estamos simulando e tendo todo o aparato terrestre e aéreo do Corpo de Bombeiros. O tempo esperado, de 1h10, para contornar a situação foi alcançado. Depois viriam os técnicos da Caesb e Ibram para realizar o monitoramento da área contaminada”, enfatizou.




A barragem do Descoberto é o principal manancial do Sistema de Abastecimento de Água Potável do DF. Fornece água para Ceilândia, Taguatinga, Vivente Pires, Samambaia, Águas Claras, Riachos I e II, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Guará I e II, Gama, Novo Gama e Santa Maria. São cerca de 1,2 milhão de pessoas atendidas. A estação elevatória bombeia para a rede de distribuição que fica entre Ceilândia e Taguatinga, onde é realizado o tratamento da água.



Fonte: Tribuna do Brasil

Vendaval destelha escola

Uma rajada de vento arrancou o telhado de 13 salas de aula de uma escola em Ceilândia, no Distrito Federal, na tarde desta terça-feira (16/06/09). O vento também arrancou a parte elétrica do Centro Educacional 7, de Ceilândia Oeste. Um estudante sofreu escoriações e um corte no pé, mas passa bem.

As aulas estavam no intervalo na tarde quando a escola foi atingida por rajadas de vento. Parte da escola teve de ser interditada. De acordo com a Defesa Civil, a estrutura não ficou comprometida. Mas dois pavilhões vão passar por reformas.

- As obras devem durar de 10 a 15 dias aproximadamente, porque toda a parte elétrica foi arrancada junto com o telhado - relata o administrador de Ceilândia, Leonardo Moraes.

As aulas foram suspensas na noite de terça mas voltaram ao normal na manhã desta quarta (17/06/09).



Fonte: O Globo, Rede Globo e Rede Record

terça-feira, 16 de junho de 2009

Por que Ceilândia não é a primeira em nº de homicídios?

Ceilândia é a maior cidade do Distrito Federal e, por isso, em números absolutos, tem mais casos de crimes. Mas, quando se compara as mortes violentas com cada grupo de dez mil moradores, uma nova descoberta.

As cidades que cresceram desordenadamente na última década estão no topo da estatística da violência: o primeiro lugar, que não é motivo de orgulho, é da Estrutural, que teve 7,7 mortes violentas ano passado para cada grupo de dez mil habitantes. Em segundo lugar, o Varjão, com 6,5 homicídios. E em terceiro no ranking da violência aparece o Itapõa: 5,4 mortes violentas por dez mil habitantes. Nesse ranking, Ceilândia aparece em décimo lugar. Com 3,6 mortes pra cada dez mil habitantes.

Em um seminário da Polícia Civil, no auditório do Departamento de Polícia Especializada, os especialistas ouviram outro número que preocupa. As vítimas, na maioria, são jovens entre 18 e 24 anos. “São geralmente pais precoces e que deixam o legado de violência para seus filhos. Isso pode ter virado para eles algo comum”, comenta a professora da Universidade de Brasília Ana Maria Nogales.

Segundo a Polícia Civil, o aumento no número de homicídios está ligado ao crescimento descontrolado da população, mas, principalmente, ao tráfico de drogas, que tem levado cada vez mais jovens e pessoas de baixa renda para a criminalidade. O tráfico de drogas aparece em segundo lugar como motivo dos homicídios no DF, 21,1% em 2008. Perde apenas para brigas e desavenças, com 28,7%.

No seminário, delegados reclamaram da falta de leis mais duras. “A lei tem que ser mais dura com o traficante e também com o usuário de drogas, porque essa impunidade aumenta o tráfico, pela disputa dos pontos e o aumento do número de usuários”, defende o delegado da Divisão de Estatística da Polícia Civil, Ronaldo Almeida. “Nós temos que fortalecer nossas escolas, fazer parcerias com a comunidade, reforçar nossa segurança pública e dar apoio a essa população mais vulnerável”, acredita a professora Ana Maria.



Fonte: Rede Globo

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Guarany terá que fazer milagre no Feminino

A equipe de futebol feminino do Guarany terá que fazer "leite sair de pedra" para se classificar às seminifinais do XIII Campeonato de Futebol Feminino do Distrito Federal. A equipe jogará sempre fora de casa e deverá atuar muito bem para continuar na competição; tudo isto graças ao regulamento da competição.

Veja as equipes que se classificaram:

Grupo 1
Cresspom
Bandeirante


Grupo 2
Ascoop
Guarany


Veja o dia dos jogos:

Cresspom x Guarany - 21/06/09 - domingo - 10h00 - campo do Cresspom - Plano Piloto

Bandeirante x Guarany - 28/06/09 - domingo - 15h30 - estádio da Metropolitana - Núcleo Bandeirante-DF

Ascoop x Guarany - 05/07/09 - domingo - 10h00 - local a definir


O Guarany se classificou para a 2ª fase da competição graças a última vitória, de virada, contra o arquirrival Apollo 4 com o placar de 2 x 1.


Fonte: Federação Brasiliense de Futebol

Ceilandense faz campanha vexatória no Juniores

A Ceilandense está passando vexame no XXXIV Campeonato de Futebol Juniores do DF. O time perdeu novamente jogando em casa no último sábado. O algoz da vez foi o Bandeirate que aplicou 2 x 1 no time ceilandense. O time está na última posição do grupo, com apenas 1 ponto e já não tem chances de classificação.


Quem fez um papel ainda mais vergonhoso em 2009 foi o time do Ceilândia. A tradicional equipe da cidade não chegou a montar um time para participar de tal competição.


Fonte: Federação Brasiliense de Futebol

domingo, 14 de junho de 2009

Transmissão digital não atinge todo o DF

A TV digital estreou em Brasília há um mês, mas nem todo o Distrito Federal está tendo acesso à nova tecnologia. Como a torre definitiva só vai ficar pronta no ano que vem, as emissoras tiveram que instalar os equipamentos provisoriamente para não deixar a cidade excluída da novidade, que chegará a todas as capitais até o fim do ano, segundo o Ministério das Comunicações. Mas o sinal não abrange todo o DF. Uma das explicações é que não compensa fazer grandes investimentos em uma base temporária. Em 2010, quando a estrutura que abrigará todas as emissoras estiver concluída, aí sim todo o DF estará incluído.

Por enquanto, a TV Globo é a única emissora privada que iniciou as transmissões usando a tecnologia. O sinal está no ar desde 22 de abril, chegando ao Plano Piloto, parte de Taguatinga, Guará, Cruzeiro e Sudoeste. Esse é o caminho percorrido pelas ondas que saem da torre instalada no Grande Colorado até o Plano. A região alcançada pela onda é a prioridade para a recepção do sinal no primeiro momento. A Record pretende estrear até o fim do semestre o sinal digital, que deve atingir parte de Águas Claras, Sudoeste e, talvez, Taguatinga, segundo o gerente-técnico da rede, Silas Adauto.

“Mesmo sendo provisório, queremos fazer algo um pouco melhor. A diferença é que determinados telespectadores que estão mais próximos (às antenas de transmissão) vão ter facilidade para captar o sinal até com antena interna”, explica. “A TV digital é um processo. Estamos apenas na primeira etapa. A gente começou com a implantação dos sites principais, mas quando estivermos com a TV digital completa, teremos um alcance bem maior do que temos hoje”, pondera.

Segundo o gerente-técnico do SBT, Fernando Matos, como as transmissões estão ocorrendo em caráter provisório, há limitação em relação à antena. “A cobertura está prevendo o Plano Piloto. Quando entrar a torre nova, alta, e com 100% de potência, vamos contemplar todas as encostas de Taguatinga, parte baixa da Ceilândia e todo o DF”, afirma. A emissora pretende iniciar as atividades em sinal digital no fim do primeiro semestre ou até agosto, no máximo.

Eduardo Tude, presidente da Teleco, consultoria especializada em telecomunicações, chama a atenção para alguns cuidados que o consumidor deve ter na hora de comprar os conversores necessários para que um televisor comum possa captar o sinal digital. “O aparelho tem de ser adequado ao padrão brasileiro. A pessoa tem que ter certeza que vai funcionar aqui”, alerta. Por isso, a dica é optar sempre por lojas e sites conhecidos. “É preciso ter a garantia de que o consumidor pode devolver o conversor se ele não funcionar”, observa.

Para algumas emissoras, porém, os testes dos equipamentos determinarão as regiões fora do Plano Piloto onde será possível assistir à TV digital. “Temos que fazer os testes. Eles é que vão mostrar a necessidade de instalar repetidores em áreas onde o sinal não chega”, explica o gerente-técnico operacional da Rede Bandeirantes em Brasília, Alexandre Vila. Ele acredita que as áreas cobertas pela Band serão as mesmas da Globo. Vila ressalta que os contêineres já estão instalados no Colorado e as antenas e as linhas de transmissão ficarão prontas nos próximos 10 dias. Só vai ficar faltando o transmissor, cuja instalação depende do aval da matriz da emissora, em São Paulo.

O analista de sistemas Rodrigo Silveira Rocha Fraga ficou decepcionado ao saber que, por enquanto, não poderá ter acesso à nova tecnologia em Vicente Pires. Mesmo assim, ele quer comprar logo o conversor. “No dia que estreou, fui correndo para a loja. Só não comprei porque o modelo que eu queria, e que estava com preço bom, tinha acabado”, diz. Recentemente, ele adquiriu uma tevê de LCD, já pensando em desfrutar da boa imagem que o sinal digital proporcionará. “Tinha a opção de comprar a tevê já com o conversor embutido, mas vi que não valia a pena, pois o equipamento não oferecia diversos recursos que estão disponíveis nas opções que estão no mercado”, comenta.



A torre de TV digital do Distrito Federal ficará pronta em 10 meses. Depois de tantas idas e vindas, que chegaram até a suspender os investimentos previstos para a construção do empreendimento em março, por causa da crise, o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, garantiu que o monumento estará concluído e será inaugurado em 21 de abril de 2010, na comemoração dos 50 anos de Brasília. Segundo o secretário de Obras, Márcio Machado, não há mais nenhuma amarra que impeça a construção da torre e os serviços devem começar rapidamente. “A licença ambiental já foi aprovada e as obras terão início muito em breve”, afirma.

Os R$ 64 milhões que serão investidos na obra virão da Terracap, a partir de recursos oriundos de vendas de terrenos. Antes, o aporte para o empreendimento estava atrelado à Fonte 100, do Tesouro do GDF, que depende de arrecadação de impostos. “Agora, é acelerar o processo porque o prazo é apertado”, reconhece Machado.

Segundo Silvestre Gorgulho, secretário de Cultura, o terreno já está sendo limpo. “A torre de TV será o grande marco do cinquentenário de Brasília. Estive com o Niemeyer recentemente e ele me disse que, quando a torre estiver de pé, virá aqui para ver”, conta. A empresa Mendes Júnior foi a vencedora do processo de licitação. A área onde será construída a torre definitiva tem 6 mil metros quadrados. Desenhada por Oscar Niemeyer, a torre da TV digital do DF terá 120 metros de altura.

Mas os brasilienses quase ficaram excluídos da TV digital este ano. Depois que a inauguração da torre definitiva foi adiada para 2010, as emissoras haviam anunciado a construção de uma torre provisória em conjunto para garantir o lançamento das transmissões da TV digital em 21 de abril, no aniversário de 49 anos da cidade, mas a crise acabou cancelando os planos. Foi feita, então, uma solução provisória. A Globo iniciou a transmissão em sinal digital em 22 de abril, a partir da torre da CEB, que também será usada pela Bandeirantes. A TV Brasília usará a torre da TV Câmara. SBT e Record, por sua vez, também são canais adjacentes, mas serão instalados na torre atual de TV.




As transmissões para parte de Ceilândia estão programadas para acontecer até o final de 2009.


Fonte: Correio Braziliense

Jornal da Guariroba em novo endereço e convocação de colaboradores

O blog Jornal da Guariroba está em novo endereço:

Jornal da Guariroba

O blog está incentivando os moradores a participarem de multirões de limpeza no bairro, nos sábados e domingo, as 16:00. Qualquer pessoa pode ajudar, inclusive moradores de outros setores de Ceilândia. Estaremos nos concentrando na limpeza do quadradão da QNN 20 e quem tiver mudas de árvores também poderão levar para plantarmos na região. Este é o nosso lema: Troque o entulho por árvore, gramado ou jardim.

Também gostariamos que essa ideia estivesse em toda Ceilândia, lembrando que toda a cidade de Ceilandia deve ser limpa e arborizada e ter os meios-fios pintados. Tudo isto pode ser feito por nós, moradores e apoiadores, com o auxílio da Administração Regional de Ceilândia.



Convocação

O blog Jornal da Guariroba também está precisando de novos colaboradores. Quem estiver interessado e quiser mandar matérias, artigos, fotos e entrevistas com personalidades pode enviar o material através do e-mail: maurobandeiras@gmail.com

Fonte: Mauro Cesar - por e-mail

sábado, 13 de junho de 2009

Associação critica propaganda

1 - Semanalmente acompanhamos as ações do GDF por meio da publicidade oficial veiculada no GDFTV. Ao ouvirmos o noticioso se referindo aos feitos do GDF em Ceilândia nos deparamos com o uso de um linguajar arraigado, para não dizer "preconceituoso". Quando se refere a determinados fatos que ocorreu na cidade sempre mencionam que aconteceu “Na Ceilândia”, ao invés de expressarem que o fato ocorreu “Em Ceilândia”. Chegamos a crer que esta forma de se referir a cidade se deve ao fato de que as redações dos meios de comunicação e agências de publicidade no Distrito Federal ainda carregarem nos seus imaginários aquela visão da Campanha de Erradicação de Invasões, a famosa CEI, ação desenvolvida no período dos governos militares, que tinha por objetivo transferir as "invasões" que “ameaçavam” o plano original de Brasília, para lugares bem distantes do poder.


2 - Ao mergulharmos na história vimos que Ceilândia é fruto do sonho das pessoas que desejavam e desejam dias melhores. Vizinha de Taguatinga e Samambaia, suas irmãs, Ceilândia têm uma população que gira em torno de 600 mil habitantes, na sua grande maioria nordestina, sendo o maior aglomerado humano do Distrito Federal. Ceilândia é dos mais ativos mercados de consumo da região Centro-Oeste, além ter um colégio eleitoral que se tornou elemento decisivo para as eleições majoritárias no DF. Ademais, é celeiro de personalidades marcantes na cultura, no esporte, na política e no empreendedorismo.


3 - Apesar de todas essas qualidades, ainda luta para se fazer reconhecida pela sua importância. Não bastasse toda essa luta ainda há um sobrepujamento da sua atual realidade por uma pauta passada e baseada em fatos, negativos, que não mais existem no seu atual contexto, gerando, ainda, uma serie de pretextos e preconceitos quanto ao que representa atualmente.


4 - A construção da referência “Na Ceilândia” e “Da Ceilândia” impreguina e gera no imaginário coletivo da população, principalmente no ceilandense, uma baixa auto-estima, reproduzindo nas suas mentes uma insignificância, uma inexpressividade, somenos, ou seja, de menor valor que a outra.


5 - A cidade, como já falamos, surgiu da Campanha de Erradicação de Invasões (CEI), instituída pelo governo local em 27 de março de 1971. Hoje é dividida em diversos bairros como: Ceilândia Centro, Ceilândia Sul, Ceilândia Norte (esses três primeiros, juntamente com parte da Guariroba, formavam o setor tradicional, cujo projeto original é em formato de barril), Guariroba, setor P Sul, setor P Norte, Setor O, Expansão do Setor O, QNQ, QNR, um distrito Industrial, material de construção e parte do Incra (área rural da cidade). Setor Privê, outro bairro. Alguns condomínios próximos como: Pôr do Sol e Sol Nascente, que se encontram em processo de regularização. Todos juntos formam a comunidade individual com maior concentração de costumes culturais nordestinos do Distrito Federal, senão do Brasil.


6 - Ao longo desse processo de “marginalização” a que foi submetida a cidade, que teve sua construção composta por cidadãos que vieram do Morro do Urubu, IAPI, etc, que vieram da periferia da cidade livre, atual Núcleo Bandeirante, aqui se entenda! Marginalização como estado de ser marginal, marginalizado, colocado a margem, viver na periferia; fez brotar um preconceito que se estende até aos nossos dias e marca todas as questões que envolvam a população no seu exercício diário de cidadania. Por exemplo! Quando as pessoas vão buscar uma colocação no mercado de trabalho e informam o seu local de residência, há uma certa expressão de “espanto”. Esquecem eles que os “marginalizados” foram os responsáveis pela construção do sonho que hoje é realidade para todos nós, Brasília. Foi a vinda destes cidadãos e cidadãs de todas as partes do país que propiciou o sonho da Capital da Esperança. Junto a esse contingente de sonhadores, lá se encontravam os nordestinos, que logo após se tornaram ceilandense, creram que o sonho era possível.


7 - Ao falarmos desse processo de “menosprezo”, lembramos da musica Cidadão do cantor e compositor Zé Ramalho: “Tá vendo aquele edifício moço, ajudei a levantar, foi um tempo de aflição, era quatro condução, duas pra ir, duas pra voltar. Hoje depois dele pronto, olho pra cima e fico tonto, mas me vem um cidadão, e me diz desconfiado, tu tá aí admirado ou tá querendo roubar"


8 - E o compositor vai mais além na sua observação quanto à visão que se tem dos que vivem nas periferias. Esta visão normalmente é gerada pelo desconhecimento da vida diária dessas populações e seu passado de lutas, veja: “Eu nem posso olhar pro prédio que eu ajudei a fazer, tá vendo aquele colégio moço, eu também trabalhei lá, lá eu quase me arrebento, fiz a massa, pus cimento, ajudei a rebocar”.


9- Aos que ainda insistem em falar “Na Ceilândia” ou “Da Ceilândia” , sem conhecer a sua atual realidade, ou por falta de informação ou por usar informações requentadas pelo tempo, relatando a cidade pela CEI e não pela pujante "lândia", ou seja, “em Ceilândia” ou “De Ceilândia”, esclarecemos: Só para exemplificar! Ceilândia responde, hoje, pelo maior quantitativo global de arrecadação do ICMS no DF.


10 - De posse destes fundamentos, solicitamos aos idealizadores do GDFTV que aceite o desafio de quebrar o paradigma do preconceito profundamente enraizado no imaginário das pessoas e retire da publicidade, notas, matérias, correspondências e despachos oficiais do GDF as expressões Na Ceilândia “ou ”Da Ceilândia” e insira a expressões que ajudam a construir a cidadania plena da população ceilandense.“Em Ceilândia” estamos de coração aberto para receber você, faça uma visita ao povo “De Ceilândia”.



Fonte: ACIC-DF